Início » Aplicativos e Software » Windows 10 para ARM vai emular softwares x64 (64 bits)

Windows 10 para ARM vai emular softwares x64 (64 bits)

Emulação de software de 64 bits (x64) no Windows 10 para ARM deve melhorar suporte a jogos e aplicativos

Emerson AlecrimPor

Os primeiros notebooks com Windows 10 e processador ARM chegaram em 2018, mas, até hoje, eles têm participação inexpressiva no mercado. Talvez a situação melhore um pouco nos próximos meses: a Microsoft confirmou que o Windows 10 para ARM vai ser capaz de emular softwares x64 (de 64 bits para chips Intel e AMD).

Na plataforma ARM, o Windows 10 já é capaz de emular aplicativos compilados em x86 (32 bits). Além disso, o sistema operacional pode executar softwares de 32 bits ou 64 bits específicos para ARM (ARM32 e ARM64, respectivamente).

Samsung Galaxy Book S com processador Snapdragon 8cx

Samsung Galaxy Book S com processador Snapdragon 8cx

A ausência de emulação nativa para x64 sempre foi uma deficiência grave, no entanto. Na prática, essa limitação implica em dificuldade ou impossibilidade de execução de um grande número de jogos e aplicativos importantes para o ecossistema do Windows.

É por isso que a emulação de software x64 no Windows 10 para ARM é uma boa notícia. Mas a novidade não será disponibilizada imediatamente. Como de hábito, os usuários que participam do programa de testes Windows Insider é que terão acesso ao recurso, começando em novembro.

Só depois do feedback obtido e dos ajustes consequentes — afinal, emular é uma coisa, emular bem é outra — é que o recurso será liberado oficialmente para todos os usuários que têm laptops com Windows 10 e processador ARM, incluindo aqueles mais antigos, baseados no chip Snapdragon 835, por exemplo.

Apesar disso, não dá para garantir que a arquitetura ARM finalmente incomodará a Intel e a AMD no segmento de PCs. Ainda há trabalho a ser feito, principalmente na otimização de drivers e nos ajustes de desempenho de determinados softwares.

Com informações: XDA Developers.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Sérgio (@trovalds)

E nisso o Linux poderia tirar vantagem (do atraso). Mas eles estão praticamente na mesma situação.

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

O problema é justamente os softwares para windows, então o linux teriam além de emular a arquitetura ter uma camada de compatibilidade.

Sérgio (@trovalds)

Não falo do WSL. Falo do Linux nativo mesmo. Com a MS andando a passos lentos em direção ao ARM, a turma do pinguim já poderia ter tomado a dianteira faz tempo e já ter algo funcional e nativo no x64. Só que só agora estão saindo as primeiras versões estáveis do kernel pra arquitetura.

Exemplo: o Raspberry Pi é bastante popular e por padrão roda Linux. Só que mesmo o processador sendo ARM 64-bit há algum tempo o suporte oficial a 64-bit só saiu recentemente. E na maior parte é por pura falta de interesse na arquitetura.

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Tá muito enganado, ubuntu 16.04 já tinha versão para arm64, raspberry só não tinha pq não fazia sentido recompilar tudo pra rodar em 64 bits mas tendo só 2gb de RAM, isso aumenta em muito o trabalho dos desenvolvedores que agora tem de manter 2 versões do sistema.

Se tu quiser hoje comprar um mini PC com linux rodando ARM não tem nenhum fabricante de renome e com suporte vendendo. só por isso que não vê o linux dominando esse segmento, pessoal é muito preso em windows, até para coisas que não fazem sentido rodar windows, como PDV e caixas automáticos.

Sérgio (@trovalds)

64-bit puro, sem multilib?

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Na iso tá escrito arm64, o que tem dentro dela exatamente eu não sei, mas to aceitando doação de placas arm64 pra fazer experimentos.

Eu (@Keaton)

Estamos vendo a migração em massa pro Windows ARM. D:
Próximos PCs serão todos ARM. hahaha

@RODRIGO

Não todos na arquitetura Arm! x86 supostamente tem uma vida longa pela frente…

Rafael Machado de Souza (@rafael.mds)

x86 vai longe ainda… ainda mais por causa do grande público gamer.

Eu (@Keaton)

@RODRIGO @rafael.mds apesar de ter parecido sério, eu falei zoando… hahaha

Mesmo que eu acredito que o X86-64 ainda tenha um longo futuro pela frente, não me surpreenderia muito se daqui a uns 5-10 anos o ARM ganhassem um bom espaço no mercado de computadores (incluindo games). Ainda mais que a nVidia comprou a ARM…

No mercado de servidores, se não me engano, a FUJITSU tem investido forte com seu A64FX.

@RODRIGO

Se a Arm ganhar espaço, os processadores seriam soldados às placas-mãe??

Rafael Machado de Souza (@rafael.mds)

Provavelmente. Por isso ainda haverá muito espaço para x86 entre aqueles que montam e fazem upgrades.

Rafael Machado de Souza (@rafael.mds)

Com certeza Arm vai crescer muito ainda. Dependendo de como a NVidia gerir o negócio os concorrentes podem acabar investindo ainda mais em Risc-V.

Eu (@Keaton)

Processadores soldados não é novidade… vide notebook .
E apesar de não serem tão populares entre o povão que monta hardware, existem várias placa mães com processadores soldados, desde Celerons até Ryzens. (Ryzen Embedded, mas ainda sim Ryzen)

RISC-V? Aquela zero royalties meio open-source? Se eu tivesse grana, investiria nela também. Pessoal devia chutar a ARM logo. hahaha

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Acho que hoje não tem mais nenhum notebook que o processador não seja soldado, só sobrou os desktop e os servidores (mas servidores são um segmento muito especifico).

Não vejo os desktop x86-64 morrendo tão cedo, mas os notebooks sim terão uma luta complicada já nos próximos 3 ou 4 anos entre x86-64 e arm.

Exibir mais comentários
https://tecnoblog.net/?post_type=post&p=404942