Início » Finanças » BC vai liberar chaves do Pix para centenas de bancos e fintechs

BC vai liberar chaves do Pix para centenas de bancos e fintechs

927 instituições financeiras poderão cadastrar chaves do Pix, incluindo grandes bancos (Santander, Itaú) e fintechs como Nubank

Felipe Ventura Por

O Banco Central divulgou uma lista com as instituições financeiras que poderão cadastrar as chaves do Pix na próxima segunda-feira (5): serão 927 no total, incluindo os bancões como Itaú, Santander, Bradesco e Banco do Brasil; além de diversas fintechs como Nubank, Inter, C6 Bank, Digio e Mercado Pago.

Chaves do Pix

A ideia das chaves do Pix é facilitar as transferências. Você poderá associar informações pessoais, como CPF, e-mail ou número de celular, a uma conta de banco. Dessa forma, basta passar apenas seu endereço de e-mail para receber transferências de outra pessoa, em vez de informar agência e conta.

Bancos e fintechs poderão obter esses detalhes de agência e conta ao consultar as chaves do Pix no DICT (Diretório de Identificadores de Contas Transacionais), uma API de código aberto. “As informações retornadas pelo DICT permitem ao pagador confirmar a identidade do recebedor, proporcionando uma experiência mais fácil e segura”, explica a documentação do BC.

A partir de 5 de outubro, os bancos poderão testar todas as funcionalidades para a gestão das chaves do Pix: isso inclui o registro, remoção, alteração, reivindicação de posse e portabilidade para outra instituição financeira.

Quais bancos poderão cadastrar primeiro as chaves do Pix?

A lista do BC é intitulada “Participantes ativos para o soft open do DICT em 05/10 e aptos a entrar em produção no Pix”. A tabela inclui os bancos e fintechs que poderão usar o DICT para registrar as chaves do Pix de seus clientes.

Até o momento, 617 instituições aparecem com o status “concluído”. Isso inclui Bradesco, Itaú, BB e Santander — este último fez uma campanha milionária com a atriz Ana Paula Arósio para divulgar seu SX. Vale lembrar que o Pix é obrigatório para bancos com mais de 500 mil contas.

Além disso, temos centenas de fintechs como Nubank (Nu Pagamentos), Mercado Pago, Inter, C6 Bank e Sumup. Enquanto isso, PicPay, RecargaPay e Stone ainda figuram como “em andamento”, mas isso deve ser questão de tempo: as instituições terão até esta sexta-feira (2) para se habilitarem.

Bradesco, Nubank, Inter e Mercado Pago já haviam aberto um pré-cadastro para registrar as chaves. Alguns recursos do Pix serão liberados em 3 de novembro; ele poderá ser usado por todos a partir do dia 16.

Atualizado em 02/10

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
22 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Bruno (@Unknown)

Mal percebe o Nubank que o pix é o inicio do fim da NuConta.

Bruno (@Unknown)

Porque a NuConta esta longe de ser considerada uma conta bancaria de verdade, só serve para guardar dinheiro e seu principal diferencial era a isenção de tarifas de transações, algo que deve se passar a todas as instituições com o PIX.
Recentemente abri uma conta no Itau por exemplo, via APP, e notei que eles tem tudo que o nubank tem e muito mais, com o pix e o fim das tarifas de transações não faz mais sentido ter a NuConta.
Pra você ter uma ideia precisei recuperar dados de um boleto pago via nuconta e não consegui uma simples informação de data de vencimento do boleto, nem o atendente soube me ajudar, enquanto no app do itau possui um grande detalhamento de boletos pago, depois disso só pago boleto pelo itau agora.

Digo fim no sentido não literal, como o banco estagnou não há mais sentido em abrir conta nele em relação aos demais.

Vitor (@Vitor_Silva)

Sim, Erick. Você está certo. Eu estava me referindo ao pagamento por QRcode. Que acabei esquecendo de mencionar,

A maior vantagem dele pra mim, vai ser a menor necessidade de andar com do dinheiro em mãos.

Quer comprar? Toma QRcode.
Quer receber? Toma QRcode.

Independente do banco, horário e dia que a pessoa fez isso.

E claro, espero que não coloquem taxa. Ou a ideia do PIX foi pro buraco.