Início » Internet » Disney+ promete cobrar “faixa de menor preço da Netflix” no Brasil

Disney+ promete cobrar “faixa de menor preço da Netflix” no Brasil

Disney+ será cobrado em reais e na "faixa de menor preço da Netflix" no Brasil, de acordo com executivo da Disney

Bruno Gall De Blasi Por

O Disney+ será cobrado na “faixa de menor preço da Netflix” no Brasil e em moeda local. É o que diz Diego Lerner, presidente da The Walt Disney Company para a América Latina, em entrevista à revista Veja nesta quinta-feira (8). O serviço de streaming de filmes e séries da Disney está previsto para chegar ao país em novembro de 2020.

Disney+ na TV

Em relação aos valores do Disney+, Lerner explica que o serviço vai “estar na faixa de menor preço do Netflix (atualmente R$ 21,90), porque queremos uma penetração massiva no Brasil”. A expectativa, de acordo com informações de bastidores reveladas em agosto, é que a plataforma custe R$ 28,90 ao mês.

O executivo também detalhou o acesso aos filmes, séries e documentários da Disney, Marvel, National Geographic, Pixar e Star Wars após o lançamento do serviço no Brasil. Segundo Lerner, os conteúdos estarão disponíveis apenas no Disney+ e de forma reduzida no Disney Channel. “Não haverá mais a opção de aluguel on-line”, disse.

A Disney quer trabalhar com produções feitas por atores e diretores do Brasil, direcionada ao público brasileiro. Além disso, o presidente do grupo na América Latina afirma que os brasileiros terão acesso a todos os conteúdos do Disney+ disponíveis em outros países, inclusive Mulan, sem qualquer taxa extra, a partir de 4 de dezembro.

Lerner ainda explicou à Veja a importância do Brasil para a Disney: “Primeiro porque o brasileiro tem uma alta adesão à tecnologia. O entusiasmo de vocês é impressionante. Segundo porque há uma clara diminuição da indústria de TV paga no mercado nacional, como consequência da migração de consumidores para as ofertas digitais”.

Disney+

Disney+ chega em novembro no Brasil

Falta pouco para o Disney+ chegar ao Brasil. Segundo a companhia em meados de agosto, a plataforma de streaming da Disney será lançada no país em 17 de novembro de 2020, com filmes, séries e documentários da Disney, Marvel, National Geographic, Pixar e Star Wars. A pré-venda deve começar em outubro.

Espera-se que o serviço desembarque no país por R$ 28,90 ao mês ou R$ 294,90 ao ano, conforme indicado pelo app do Disney+ para Android em agosto. Já na página de assinatura da plataforma de streaming no Google Play Store, os pacotes deram as caras por R$ 28,99 e R$ 289,99, respectivamente.

Caso confirmado, o valor mensal entra na faixa de seus concorrentes no Brasil. A Netflix, por exemplo, cobra R$ 21,90 em seu plano básico, sem reprodução HD, enquanto o Globoplay custa R$ 22,90 em seu pacote inicial, sem canais da Globosat. O Prime Video, porém, é encontrado por R$ 9,90 no pacote Amazon Prime enquanto a Apple TV+ é ofertada pelo mesmo valor no país, fora do Apple One.

“Não estou desmerecendo os outros concorrentes, mas não posso colocar nossos produtos no mesmo nível. Netflix e Amazon Prime criaram um hábito de consumo digital com personalidades próprias. Mas, se você vai ao Netflix, procura por filmes e séries, não pela marca em si. É diferente do nosso caso”, afirmou Lerner à Veja quando questionado sobre a concorrência do Disney+.

Conforme revelado com exclusividade pelo Tecnoblog em setembro, a Sony homologou o controle remoto do PlayStation 5 com botão Disney+ no Brasil. Espera-se que o console seja lançado junto com o serviço de streaming ou depois de 17 de novembro.

A plataforma de streaming alcançou 60 milhões de assinantes.

Com informações: Veja

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando