Início » Celular » Exclusivo: Umidigi A7 Pro é homologado pela Anatel

Exclusivo: Umidigi A7 Pro é homologado pela Anatel

Umidigi A7 Pro tem câmera quádrupla, bateria de 4.150 mAh e Android 10; celular custa até US$ 170

Felipe Ventura Por

A Anatel emitiu nesta terça-feira (13) a homologação do Umidigi A7 Pro, celular com câmera quádrupla, bateria de 4.150 mAh e Android 10. Ele é fabricado por uma empresa da China que vem lançando celulares da própria marca desde 2012.

Umidigi A7 Pro (Imagem: Divulgação)

Umidigi A7 Pro (Imagem: Divulgação)

Há algo bem curioso sobre a homologação do Umidigi A7 Pro. Ela foi solicitada pela empresa DL Eletrônicos Serviços de Reparo e Instalação Eireli, sediada em Itajaí (SC) com nome fantasia de King Celular. Esta não é a mesma DL que representa a Xiaomi de forma oficial no Brasil.

O A7 Pro é um smartphone intermediário que roda uma versão bastante próxima ao que o Google oferece por padrão, sem personalizações de fabricante. Ele tem bateria que promete durar até dois dias de uso.

A câmera quádrupla possui sensor principal de 16 megapixels, além de trazer um Super Night Mode para imagens mais nítidas em baixa luminosidade, e reconhecimento de cena por IA para escolher o melhor modo de fotografia. Ele é vendido pela Umidigi através da Amazon e do AliExpress por até US$ 169,99 (cerca de R$ 950).

Ainda não há detalhes sobre o lançamento do Umidigi A7 Pro no Brasil.

Umidigi A7 Pro (Imagem: Divulgação)

Umidigi A7 Pro (Imagem: Divulgação)

Umidigi A7 Pro – ficha técnica:

  • Tela: LCD LTPS de 6,3 polegadas, Full-HD+ (2340 x 1080), proporção 19,5:9
  • Processador: MediaTek Helio P23 (4x Cortex-A53 de 2 GHz + 4x Cortex-A53 de 1,5 GHz)
  • RAM: 4 GB LPDDR4x
  • Armazenamento: 64 GB ou 128 GB, expansível por microSD de até 256 GB
  • Câmera traseira quádrupla:
    • principal: 16 megapixels, f/1,8, lente de seis elementos
    • ultrawide: 16 megapixels, ângulo de visão de 120°
    • profundidade: 5 megapixels
    • macro: 5 megapixels, distância de até 2 cm
  • Câmera frontal: 16 megapixels, f/2,0, lente de cinco elementos
  • Bateria: 4.150 mAh, carregamento rápido de 10 W
  • Sistema operacional: Android 10
  • Conectividade: USB-C, entrada 3,5 mm para fone de ouvido, 4G dual-chip, Wi-Fi 802.11 a/b/g/n dual-band (2,4 GHz e 5 GHz), Bluetooth 4.0, GPS/Glonass, sem NFC
  • Mais: leitor de digitais na traseira
  • Dimensões: 158,7 x 74,9 x 8,5 mm, 212 g

DL Eletrônicos que solicitou homologação tem CNPJ 17.548.374/0001-49:

Registro da King Celular na Receita Federal (Imagem: Reprodução/RFB)

Registro da King Celular na Receita Federal (Imagem: Reprodução/RFB)

Colaborou: Everton Favretto

Atualizado às 13h45 para esclarecer que a requerente da homologação não é a DL que representa a Xiaomi no Brasil.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@ksio89

Chip MediaTek e sem NFC, passo.

Anthony Fernando (@Anthony_Fernando)

Comprei um tbm no AliExpress. Ao todo, pagando a taxa da Alfândega e dos Correios saiu por 727. Infelizmente ainda n recebi o meu.

@ksio89

Evoluíram mas ainda estão muito atrás de Snapdragon, Exynos e Kirin em eficiência energética e desempenho das GPUs Mali. E a empresa se recusa a liberar drivers que permite o desenvolvmento de ROMs custom, algo que valorizo bastante por dar sobrevida a aparelhos que não são mais atualizados.

NFC até vai não ter nessa faixa de preço, mas depois de sofrer com o aparelho que tinha chip da MediaTek, quero distância.

² (@centauro)

O problema é que você fica praticamente dependende da fabricante pra receber atualizações, já que é bem improvável que vá conseguir encontrar uma custom rom.
E eu não sei por quanto tempo essas fabricantes chinesas (doogee, umidigi, ulefone e afins) oferecem atualização de sistema (principalmente os de segurança), mas eu chutaria que não é muito.