Início » Cultura » Facebook doa US$ 1,3 milhão ao Bletchley Park, onde Alan Turing trabalhou

Facebook doa US$ 1,3 milhão ao Bletchley Park, onde Alan Turing trabalhou

Local usado para decifrar comunicação de nazistas na Segunda Guerra Mundial recebe apoio do Facebook após queda na receita

Victor Hugo Silva Por

O Facebook anunciou uma doação de £ 1 milhão (US$ 1,3 milhão ou R$ 7,2 milhões) para o Bletchley Park, local em que Alan Turing, conhecido como pai da ciência da computação, contribuiu para decifrar o código da comunicação dos nazistas na Segunda Guerra Mundial. O espaço funciona hoje como um museu, mas lida com uma queda na receita em meio à pandemia do novo coronavírus.

Bletchley Park (Imagem: Divulgação)

Bletchley Park (Imagem: Divulgação)

Em comunicado do diretor de tecnologia do Facebook, Mike Schroepfer, a empresa afirmou que tem sorte em poder contribuir com o local. “O Facebook simplesmente não existiria hoje se não fosse o Bletchley Park. O trabalho de seu cientista mais brilhante, Alan Turing, ainda inspira nossas dezenas de milhares de engenheiros e cientistas pesquisadores hoje e é fundamental para todo o campo da computação, que tem e continuará a moldar a vida de bilhões de pessoas”.

Como o Facebook também lembrou, o trabalho para decifrar a Enigma, máquina usada por nazistas para trocar mensagens cifradas, foi realizado por quase dez mil pessoas, sendo 75% delas mulheres. A empresa afirma que o trabalho realizado pelo grupo mudou o curso da guerra, salvou milhões de vidas e criou as bases para ciência da computação moderna e para avanços em inteligência artificial, segurança online e criptografia.

Celebração em Bletchley Park, em 1945 (Imagem: Divulgação/Bletchley Park Trust)

Celebração em Bletchley Park, em 1945 (Imagem: Divulgação/Bletchley Park Trust)

A companhia destacou que também decidiu realizar a doação porque o Reino Unido é como sua segunda casa. Lá, sua força de trabalho supera a marca de 3.000 funcionários, sendo mais da metade na área de engenharia de software e tecnologia. A empresa afirmou ainda que deseja que a história de Bletchley Park seja conhecida por todos.

“Esperamos que, ao ajudar a manter o Bletchley Park aberto, mais pessoas possam aprender a história do grupo diverso de pessoas que fundou a computação moderna”, continuou, Schroepfer.

Alan Turing

Alan Turing

Facebook ajuda a recuperar finanças do Bletchley Park

A queda na receita impôs dificuldades ao Bletchley Park, que poderia ser obrigado a demitir 35 funcionários, cerca de um terço de sua força de trabalho. Com a doação do Facebook, o órgão que administra o local já recebeu £ 447 mil (cerca de R$ 3,2 milhões) do Fundo de Recuperação Cultural do Reino Unido, o que ajuda a recuperar mais da metade do déficit.

“Com esse apoio significativo, o Bletchley Park Trust estará melhor posicionado para operar no ‘novo mundo’ e manter suas portas abertas para as futuras gerações”, afirmou o CEO do truste, Ian Standen.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação