Início » Telecomunicações » SP distribuirá chips com 3 GB de internet para estudantes

SP distribuirá chips com 3 GB de internet para estudantes

Chips do governo serão entregues para estudantes da rede pública em situação de pobreza e extrema pobreza

Lucas BragaPor

O governo de São Paulo irá distribuir 750 mil chips de internet 4G para alunos, professores e funcionários da rede pública estadual. Destinados à população mais vulnerável, a medida deve habilitar o ensino remoto ou híbrido e permitirá a execução de atividades fora da sala de aula durante a pandemia do novo coronavírus.

A gaveta na lateral esquerda suporta dois SIM cards e a entrada para microSD (de até 256 GB)

Chip de celular. Foto: Emerson Alecrim/Tecnoblog

Chips do governo terão internet 4G, ligações e SMS

Serão dois pacotes de dados fornecidos pelo governo do estado:

  • Para alunos: 3 GB de internet por mês
  • Para professores e servidores: 5 GB de internet por mês

O plano também dá acesso ilimitado ao Centro de Mídias, onde os conteúdos pedagógicos são publicados pelas escolas. Os chips dos professores ainda incluem ligações e SMS.

A medida está restrita aos estudantes em situação de pobreza e extrema pobreza no CadÚnico que estejam matriculados do 8° ano do Ensino Fundamental até o 3° ano do Ensino Médio. Os chips serão distribuídos pelas escolas entre os meses de novembro e dezembro de 2020.

O investimento será de R$ 75 milhões para o serviço funcionar durante 12 meses. O governo não divulgou qual é a operadora que irá fornecer o acesso. Em junho de 2020, o estado contratou 22,9 mil chips da TIM com 20 GB de internet por R$ 441 mil. Com duração de quatro meses, os planos foram destinados aos alunos de ETECs e FATECs.

Além de São Paulo, outros estados adotaram medidas para viabilizar o ensino remoto. O Distrito Federal firmou uma parceira para zero rating com a Claro e TIM, e estudantes que utilizam essas operadoras têm acesso gratuito à plataforma de ensino. Já o Rio Grande do Sul fez um acordo com Claro, Oi, TIM e Vivo para patrocinar os dados gastos com o Google Classroom.

Com informações: Telesíntese.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Hemerson Silva (@Hemerson_Silva)

Aqui na Unifesp, a faculdade distribuiu uma porrada de Chromebooks para quem realmente precisa. Achei fantástico. Além disso, para esses alunos, a faculdade está custeando a internet fixa até 80 reais, o que dá para contratar um plano razoável para quem se encontra nessa situação.