Início » Celular » iPhone 12 não consegue usar 5G se estiver em modo dual-chip

iPhone 12 não consegue usar 5G se estiver em modo dual-chip

Documento da Apple revela que iPhone 12, 12 Mini, 12 Pro e Pro Max não se conectam a redes 5G se usarem nano-SIM e eSIM

Felipe Ventura Por

Um documento restrito da Apple revela que o iPhone 12, 12 Mini, 12 Pro e Pro Max têm uma limitação relacionada ao 5G: os celulares não poderão se conectar às redes de quinta geração se estiverem em modo dual-chip. Todos eles possuem suporte a nano-SIM e eSIM. Isso poderia ser resolvido através de uma atualização do iOS.

iPhone 12 no 5G (Imagem: Divulgação/Apple)

iPhone 12 no 5G (Imagem: Divulgação/Apple)

O 5G do iPhone 12 funciona no modo Dual SIM? Um documento de treinamento de vendas elaborado pela Apple responde: “ao usar duas linhas no modo Dual SIM, os dados 5G não são suportados em nenhuma das linhas e ficarão em 4G LTE”.

A explicação continua: se o cliente usar apenas o eSIM e estiver em uma operadora e plano com suporte a 5G, eles terão acesso às redes de quinta geração. Isso indica que não será possível usar 5G através de um chip nano-SIM tradicional.

A Apple não fala nada sobre o assunto em seu site nem nos artigos de suporte. O documento de vendas foi revelado por um usuário do Reddit; sua autenticidade foi confirmada pelo MacRumors.

Este mesmo usuário afirma que “uma atualização ainda em 2020 vai ativar o 5G durante o modo dual-chip”. Ou seja, isso deve ser implementado no iOS até o final do ano.

iPhone 12 pode desativar 5G mesmo se tiver sinal

Vale notar que o iPhone 12 não usará as redes 5G o tempo todo, mesmo se a rede estiver disponível. O Smart Data Mode mantém o aparelho no 4G para navegar na web e em apps de redes sociais; ele só ativa o 5G quando você inicia uma chamada de vídeo ou faz streaming de série, por exemplo. A ideia é economizar bateria, porque as antenas de quinta geração consomem mais energia.

O 5G ainda vai demorar para chegar de verdade ao Brasil: o leilão de frequências da Anatel será realizado em 2021. No entanto, Vivo, Claro, TIM e Oi vêm usando bandas já licenciadas para oferecer 5G no Brasil. O iPhone 12 é compatível com todas essas redes, tanto atuais quanto futuras.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Igor Lana de Melo (@igor_meloil)

5Gate

Dos criadores de “Vc está segurando seu celular errado” vem aí: Vc está usando seu SIM card errado

Leonardo Brandão Gonçalves (@leonardobg7)

5g gasta mais bateria?..
Definitivamente 5g não foi pensado pra celular.
Nem vale a pena ficar correndo atrás.

Eu acho que deveriam aproveitar a frequência do 3g e substituir a rede 3g pelo 5g, mas usando a mesma frequência do 3g, isso é evolução. O alcance é grande e com a tecnologia nova teria mais velocidade.

Porque se o 5g operar só em alta frequência DUVIDO que as operadoras, até mesmo nos EUA, vão cobrir cada centímetro com sinal 5g.

Eu fica imaginando as empresas de roteador se cada nova geração aumentasse a velocidade somente pela frequência chamando isso de nova tecnologia.

Wi-Fi 10 operando a 500 GHz, ultra velocidade… Mas cobre somente 50cm da área kkkk

Matheus Motta (@Matheus_Motta)

Gasta sim.

Danílio Costa da Silva (@Daniliocs)

Mas na verdade a velocidade depende totalmente da frequência e da largura de banda do espectro. O 4G em 700MHz pra entregar a mesma velocidade que em 2600Mhz precisa de uma largura de banda maior (ex: 20MHz vs 80MHz), ai entra o problema, o espaço utilizado pelas redes é finito, afinal existem dezenas de outros serviços usando frequências próximas. E no caso do WIFi vc falou besteira, do Wifi 4 pro Wifi 5 nós mudamos de 2.4GHz para 5GHz, então sim tivemos que aumentar a frequência e consequentemente o alcance do sinal diminuiu e no caso do Wifi 6 (ax) a frequência aumentou de novo se vc não percebeu, agora são 6GHz, de novo: maior velocidade e menor alcance. Existem técnicas pra remediar isso, como modulação de frequência, agregação de várias frequências, etc, mas isso elas não fazem milagres e as leis da física ainda nos limitam, com o 5G é a mesma coisa.

Eu (@Keaton)

10 mil reais num smartphone que nem consegue usar 5G com dual chip… :V

Schio ☭ (@Sckillfer)

Tirando os topo de linha atuais, a maioria dos telefones não consegue conexão simultânea 4G, assim como na era do 3G não conseguiam manter as duas linhas em 3G… Natural que os dual SIM 5G também não consigam, estranho é só não conseguir nem na linha principal caso esteja com 2 linhas, mas o próprio texto já diz que é algo a ser corrigido numa atualização (mas imagino a bateria que 5G + 4G deve gastar…).

Tomara que não liberem mesmo o 5G pro nano-SIM, pra dar um incentivo a mais pras operadoras adotarem o eSIM.

Eu (@Keaton)

Meu Redmi 7 consegue manter dual 4G ativo, mas claro que se tu tiver falando num chip, não consegue falar com o outro simultaneamente.
O A10S faz isso, J6 2018 faz isso…

Leonardo Brandão Gonçalves (@leonardobg7)

SS. Entendo essa parte, mas é muito limitado.
Acho errado falar uma nova geração de rede móvel.
Porque não é uma tecnologia que vai melhorar a atual

É uma tecnologia totalmente nova que opera de outro jeito.

Aí chega o 6G e operar a frequências altíssimas?
O 4g está na frequência de 700MHz. 5g deveria estar em alguma faixa do 3g para ir substituindo.

Sei lá, só acho que o caminho de trabalhar com frequência cada vez mais altas em detrimento da cobertura pra mim não é evolução de uma nova geração de rede móvel

Danílio Costa da Silva (@Daniliocs)

Mas isso acontece. O 4G funciona em 700MHz quando é voltado para maior alcance e menor densidade de pessoas (pois oferece uma velocidade total menor, como em regiões periféricas e zonas rurais), 1800MHz e 2600MHz (quando precisa de menor alcance e maior velocidade, como no centro de uma cidade). Com o 5G é a mesma coisa, usa frequências mais baixas (sub 6GHz) como 3500MHz em regiões de menor densidade e frequências mais altas (ondas milimétricas) como 25GHz em estádio, aeroportos, centro de cidades.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Locais controlados, onde a implementação tem retorno financeiro ou de marketing positivo.