Início » Celular » Xiaomi deixa de vender Mi A3, Pocophone F1 e outros no Brasil

Xiaomi deixa de vender Mi A3, Pocophone F1 e outros no Brasil

DL Eletrônicos, representante oficial da Xiaomi no Brasil, continuará a vender 12 celulares como o Mi 9, Redmi Note 9 e Poco X3 NFC

Felipe Ventura Por

A DL Eletrônicos está fazendo uma limpeza em seu portfólio: a empresa, que representa a Xiaomi de forma oficial, deixará de vender 11 celulares no Brasil — incluindo o Mi 9 SE, Mi A3, Pocophone F1 e Redmi Note 8. No entanto, ela continuará a comercializar 12 outros aparelhos, como o Mi 9, Redmi Note 9 e o recém-chegado Poco X3 NFC.

Pocophone F1 (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

Pocophone F1 (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

Estes celulares serão descontinuados aos poucos e ainda não há um prazo de conclusão, afirma a DL ao UOL Tilt. No entanto, a loja online já não traz os seguintes aparelhos:

  • Mi 9 SE
  • Mi 9T
  • Mi 8 Lite
  • Mi A3
  • Pocophone F1
  • Redmi 7
  • Redmi 7A
  • Redmi Go
  • Redmi Note 6 Pro
  • Redmi Note 7
  • Redmi Note 8

A Xiaomi voltou ao Brasil em parceria com a DL em março de 2019, começando com o Pocophone F1 e Redmi Note 6 Pro — ambos descontinuados no país. Segundo a empresa, essa medida é necessária para dar espaço a aparelhos com tecnologia superior; ela não menciona outros possíveis fatores como a alta do dólar.

Em comunicado ao Tecnoblog, a DL afirma que “é um caminho natural a descontinuação de alguns aparelhos no Brasil, até pelo fato de lançarem continuamente novos smartphones no país; durante a pandemia mesmo, tivemos uma série de lançamentos importantes”.

Quais celulares Xiaomi estão à venda no Brasil?

Celulares na loja online da Xiaomi (Imagem: Reprodução/DL)

Celulares na loja online da Xiaomi (Imagem: Reprodução/DL)

Portanto, só teremos os seguintes celulares Xiaomi de forma oficial no Brasil:

  • Poco X3 NFC
  • Mi Note 10
  • Mi 9
  • Redmi 8A
  • Redmi 8
  • Redmi Note 8 Pro
  • Redmi 9
  • Redmi 9A
  • Redmi 9C
  • Redmi Note 9
  • Redmi Note 9S
  • Redmi Note 9 Pro

Os preços variam entre R$ 1.241,99 (Redmi 8A) e R$ 6.999,99 (Mi Note 10). Vale notar que, desses aparelhos, o Mi 9 e o Redmi 8 não aparecem na loja online da Xiaomi.

A DL tem outros pontos de venda, incluindo lojas físicas em dois shoppings de São Paulo, além de parceria com Casas Bahia, Pernambucanas e mais varejistas.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Vinicius Vicentini (@ViniciusHVC)

Xiaomi Brasil é um erro

@ksio89

Alguém compra Xiaomi da DL com esses preços insanos, que já eram altos mesmo antes do dólar disparar? Acredito que aparelhos da marca sejam quase todos vendidos no mercado cinza.

Eu (@Keaton)

Será que a DL ficou sem os produtos que importou por algum motivo? hahaha

Bruno Carvalhaes (@Bruno_Carvalhaes)

É alguma piada? Um mi note 10 vendido a 7000,sete mil reais? Um aparelho gama média que nem snapdragon 865 possui e é inferios a um galaxy s10 ou s10 lite? Existe no país alguem estupido o bastante para pagar esses preços absurdos? Querem cobrar um preço de iphone e linha pixel ou huawei p40 em aparelhos que nem chegam aos pés…imagina o mi 10 ou mi 10 pro, cobrariam 10000? Isso é um roubo!

Bruno Carvalhaes (@Bruno_Carvalhaes)

Queria saber qual estupido compra da DL ,tá dando cela pra sao jorge nao andar a pé…quem que mantem isso? Tem doido pra tudo nesse mundo

Bruno Carvalhaes (@Bruno_Carvalhaes)

Só um completo jumento para comprar da DL

Eu (@Keaton)

Acho que é a segunda ou terceira vez que tu comentou algo do genero só nesse artigo.

@ksio89

Acho que não, ela deve fazer importação pagando todos os 6,02x10²³ impostos cobrados pelo governo brasileiro. Acredito que as apreensões da Receita Federal afetem apenas o mercado cinza.

Bruno Carvalhaes (@Bruno_Carvalhaes)

Se escrevesse na mesma proporção da minha indignação com que fazem conosco brasileiros eu escreveria mais de 1000 comentarios ,pois o que fazem é um roubo!

Eu (@Keaton)

1000 comentários semelhantes? Sei lá…

E tecnicamente falando, é furto.

Bruno Carvalhaes (@Bruno_Carvalhaes)

Tem que ter mercado cinza mesmo, pois o governo rouba demais com esses impostos surreais em cima do comercio etc…E o consumidor que paga a conta, já estou cansado de ser explorado por esse pais colonia

@ksio89

Garantia pífia de 1 ano no mercado “branco” também não colabora, melhor comprar no cinza mesmo tendo apenas os 3 meses de garantia legal.