Início » Telecomunicações » Oi tem planos concretos para vender internet fixa em São Paulo

Oi tem planos concretos para vender internet fixa em São Paulo

Oi pretende usar estrutura existente em SP para comercializar banda larga Oi Fibra para residências

Lucas Braga Por

A Oi sempre se manteve longe do mercado de serviços fixos residenciais em São Paulo, mas isso deve mudar em breve. O vice-presidente de clientes da companhia, Bernardo Winick, afirmou que há planos concretos para a operadora fornecer a banda larga Oi Fibra no estado para o consumidor final.

Modem Huawei utilizado pela Oi Fibra. Foto: Lucas Braga/Tecnoblog

Roteador da Oi Fibra fabricado pela Huawei. (Imagem: Lucas Braga/Tecnoblog)

A informação foi revelada numa coletiva de imprensa nesta terça-feira (20). Winick foi questionado se a Oi planeja oferecer internet para o usuário final em São Paulo e se a reestruturação da companhia permitiria isso. O executivo afirmou: “Há planos concretos sim. A venda não impede que a gente faça uma oferta de banda larga para os clientes residenciais ou empresariais em São Paulo. ”

Na ocasião, Winick não trouxe informações nem prazos de quando isso pode acontecer. A Oi atua em São Paulo apenas como operadora móvel e serviços corporativos. O executivo afirma que “nada impede que a gente utilize a infraestrutura existente para atender os clientes residenciais”. A empresa tem cerca de 18 mil acessos de dados no estado e 208,1 mil linhas de telefone fixo, e nunca avançou no segmento residencial nos locais onde a Vivo tem outorga de concessão.

Com a venda da operação móvel, a Oi sairia de vez do mercado de consumo paulista e a retomada com serviços fixos pode ser a solução para continuar no estado. Se colocar em vigor a transformação da sua malha em rede neutra, outras empresas parceiras poderiam usar a fibra da Oi.

Nos locais cobertos com fibra óptica, a Oi vende banda larga de 200 Mb/s por R$ 99,90 e 400 Mb/s por R$ 149,90. Além disso, a operadora comercializa TV por assinatura IPTV e telefone fixo com tecnologia VoIP.

Os desafios para Oi Fibra em São Paulo

Falando especificamente da capital paulista, a Oi enfrentaria uma grande concorrência: dados da Anatel mostram que a cidade conta com 3,5 milhões de acessos de banda larga. O serviço de internet fixa já está presente em 82 de cada 100 domicílios.

Ainda assim, a Oi poderia se dar muito bem ao apostar nas áreas que não são atendidas com fibra óptica e municípios do interior. A capital paulista soma mais de 700 mil acessos conectados via cabos metálicos, e a tecnologia FTTH traz vantagens competitivas quando ao cabo coaxial, presente em 1,6 milhões de lares da cidade.

Sua principal concorrente seria a Vivo, que também atua com banda larga com fibra óptica e possui 925 mil clientes. A Oi também teria os pequenos provedores como adversários, especialmente fora da capital paulista.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
13 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Siebel (@Siebel)

Quem vê essa notícia pode até imaginar que a Oi já cobriu com fibra ótica praticamente toda a área de concessão e que todos os problemas acabaram, mas na verdade a quantidade de acessos via fibra ainda é muito pequeno. Maioria esmagadora dos usuários ainda estão no cobre xDSL.

Lucas Macedo (@lucasmacedo)

Screen Shot 2020-10-20 at 17.46.462144×810 61 KB

Fibra já é +50% dos acessos. A maioria ainda está no DSL, verdade, mas o gráfico mostra que a mudança é uma questão de tempo, talvez meio do ano que vem se você projetar o crescimento da fibra e a queda do Cobre. E detalhe: a Oi descontinuou o DSL, não é possível mais contratar mesmo tendo cobertura.

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Concessão é quando a rede se originou de uma estatal, no caso de São Paula a estatal ficou com a Vivo/telefônica, então a Oi só precisa de uma autorização igual esses provedores de fibra regionais (a qual ela já tem), e claro, de autorização da prefeitura e quem mais for responsável pelos postes pra passar a fibra.

A Oi aproveita o backbone antigo de fibra deles pra vender internet aos clientes residenciais, então é bem comum ela atender um bairro e o do lado não pois o custo de expansão seria alto, ela prefere investir em outra cidade que seria mais barato, é uma estratégia inteligente pra uma empresa praticamente falida.