Início » Jogos » Executivo do Google Stadia defende cobrar streamers de jogos

Executivo do Google Stadia defende cobrar streamers de jogos

Um dos executivos do Google Stadia emitiu declarações polêmicas sobre streamers e jogos, levantando debate a respeito no Twitter

Felipe VinhaPor

Alex Hutchinson, diretor criativo no Google Stadia, gerou polêmica na tarde desta quinta (22), ao declarar que streamers de jogos deveriam pagar por licenças dos games que transmitem ao público. Hutchinson chamou a atenção para o fato de que isso funciona para músicas, mas não para os videogames.

Declaração de Alex Hutchinson acende polêmica sobre streamers de jogos (Imagem: Google Stadia)

Declaração de Alex Hutchinson acende polêmica sobre streamers de jogos (Imagem: Google Stadia)

Em sua conta no Twitter, Hutchinson comentou o seguinte:

“Streamers preocupados em ter conteúdo suspenso por terem usado músicas pelas quais não pagaram deveriam estar mais preocupados com o fato de que estão transmitindo jogos pelos quais não pagaram também. Tudo vai acabar assim que as empresas começaram a agir”.

A declaração, claro, levantou discussões acaloradas na rede social, com respostas debochando da opinião do executivo e contra-atacando com outras justificativas. Ele prosseguiu com outra declaração, em seguida:

“A realidade é que os streamers deveriam pagar s desenvolvedores e empresas pelos games que transmitem. Eles deveriam comprar uma licença, como qualquer negócio real, e pagar pelo conteúdo que usam”.

A comparação de Hutchinson se dá pelo fato de que, se alguém quiser usar uma música ou trecho de filme/série em seus vídeos, devem pagar pelas licenças. De maneira parecida, softwares de edição e derivados também possuem licenças para uso profissional. Na opinião do executivo, o mesmo deveria ocorrer com os jogos.

Google Stadia e o streaming

O Google Stadia é uma plataforma que oferece streaming de jogos e que possui soluções embutidas para pessoas que têm canais de streaming, como interação direta com quem está assistindo.

Além disso, a ideia nasceu tomando como base o sucesso de streamers no mundo todo. Na apresentação inicial do Stadia, o Google chama a atenção para a quantidade de horas que as pessoas gastam assistindo a streaming de games online.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
12 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

Nao faz sentido. Assistir um jogo é totalmente diferente de jogar um jogo. Por isso não vejo lógica em comparar com o caso das músicas. Não vejo motivo pra cobrar por alguém simplesmente transmitir um jogo. E ainda o jogo está sendo divulgado.

Tem inclusive empresas que PAGAM pra streamers transmitir jogos. Tem muitas empresas que dão jogos para streamers pq sabem q vai ter divulgação com as lives. Esse cara tá em outro planeta.

kblosnack (@kblosnack)

Só um adendo, ele não é diretor criativo do Stadia, ele é diretor criativo de um estúdio que foi comprado pela Gooogle

Gabriel Lode (@Gabriel_Lode)

Demite esse fdp pra ele parar de falar merd#, música é diferente de jogos, música é reprodução, jogo é interativo assistir não é o mesmo que jogar

Henrique CaRioCa (@Henrique_CaRioCa)

verdade, totalmente desproporcional falar que ele é executivo do Stadia simplesmente

Bruno (@Unknown)

Sim amiguinhos, vamos deixar de comprar consoles e jogos para jogar via streaming e acreditar ninguém vai dar uma canetada randômica do dia pra noite.

Confia.

Emanuel Schott (@Emanuel_Schott)

Quando empresas ligadas ao esporte proíbem manifestações políticas, são coisas como essas que eles querem evitar.

A opinião de um diretor que trabalhou num jogo exclusivo do Stadia vira “opinião do Google Stadia”. Tem que tomar muito cuidado em separar as coisas.

Leandro Alves (@KILLME)

Lembro que a Nintendo não deixava a galera fazer streaming dos jogos dela uns anos atrás.

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

proíbe o streaming do teu jogo pra ver se ele não cai no esquecimento em 5 minutos e ninguém mais compra ele kkkkkkk

Poucas podem se dar ao luxo de pensar em algo assim, só mesmo a Nintendo pra tentar essas loucuras e não falir.

Igor Lana de Melo (@igor_meloil)

E mesmo assim tentou e desistiu

Helliton Soares Mesquita (@Helliton_Soares_Mesq)

Que viagem. Deve porque o Google não está bem no mercado de streaming de jogos. A grande verdade é que o povo está parando de consumir musica e filmes para consumir streaming porque não tem frescura com licenças de reprodução e pode ser acessado gratuitamente.

Felipe Vinha (@Felipe_Vinha)

Olá! Modificamos na notícia para refletir que ele é executivo do Stadia. Ele ainda é diretor criativo lá, porém não é o diretor geral, como já constava no texto original. Valeu

Elton Henrique Faust (@eltonfaust)

Se fosse depender de um pensamento idiota desse, jogos como Among Us ou Fall Guys, simplesmente não teriam ficado famosos.

A nintendo até onde eu saiba, se tu posta gameplays no YouTube, eles ficam com uma boa parte dos rendimentos do vídeo, o que é uma sacanagem do caramba, mas não tem o que fazer, é a nintendo, agora muitas empresas, principalmente indie, iam falir se fosse obrigado a fazer isso.