Início » Cultura » Netflix ficará sem Harry Potter; filmes podem ir para HBO Max no Brasil

Netflix ficará sem Harry Potter; filmes podem ir para HBO Max no Brasil

Filmes de Harry Potter estão no streaming do Now (Claro/NET) e irão para HBO Go; Netflix também perdeu filmes da Disney

Felipe Ventura Por

A Netflix confirmou que os quatro filmes de Harry Potter em seu catálogo ficarão disponíveis até o dia 1º de novembro no Brasil; eles entrarão no HBO Go em 7 de novembro. A WarnerMedia é dona da famosa franquia de Hogwarts, e lançou este ano o serviço de streaming HBO Max, que está previsto para desembarcar na América Latina em 2021.

Harry Potter (Imagem: Divulgação/Warner)

Harry Potter (Imagem: Divulgação/Warner)

A HBO Go anunciou em seu site: “a magia de todos os filmes de Harry Potter reunidos em um só lugar; em 7 de novembro, Harry Potter assume o controle da HBO”.

Por enquanto, todas as adaptações dos livros de J. K. Rowling estão presentes no Now, da Claro/NET: no entanto, é necessário assinar TV paga com os canais Telecine. Alguns dos filmes também podem ser encontrados direto no Telecine, contratado de forma avulsa por R$ 37,90 mensais.

A WarnerMedia poderia consolidar todos eles em seu próprio serviço de streaming: a empresa confirmou que o HBO Max chegará à América Latina em 2021. Seria algo semelhante ao que a Disney fez antes do lançamento do Disney+ em novembro: os filmes da Marvel (Vingadores, Thor) e Pixar (Toy Story, Nemo) que estavam na Netflix foram removidos do catálogo; o mesmo ocorreu no Amazon Prime Video.

Harry Potter mudará de streaming no Brasil (Imagem: Reprodução/HBO)

Harry Potter mudará de streaming no Brasil (Imagem: Reprodução/HBO)

Existem alguns títulos que geram verdadeiras disputas entre serviços de streaming, como a série Friends — que também pertence à WarnerMedia. Os filmes de Harry Potter, que faturaram US$ 7,7 bilhões nos cinemas, são bastante visados por servirem como uma forma de reter e conquistar assinantes.

Nos EUA, o HBO Max estreou em maio com todos os oito filmes de Harry Potter, mas retirou todos em agosto. É que a WarnerMedia já havia feito acordo com a NBCUniversal pelos direitos de transmissão na TV e em plataformas digitais entre 2018 e 2025, mas conseguiu negociar uma “janela” para colocá-los em seu streaming de forma temporária.

Onde assistir Harry Potter via streaming no Brasil

Harry Potter… Plataforma de streaming
… e a Pedra Filosofal NET Now*, HBO Go**
… e a Câmara Secreta Now*, Netflix (até 1º de novembro de 2020), HBO Go**
… e o Prisioneiro de Azkaban Now*, Telecine, HBO Go**
… e o Cálice de Fogo Now*, Telecine, HBO Go**
… e a Ordem da Fênix Now*, Netflix (até 1º de novembro), HBO Go**
… e o Enigma do Príncipe Now*, Telecine, HBO Go**
… e as Relíquias da Morte – Parte 1 Now*, Telecine, Netflix (até 1º de novembro), HBO Go**
… e as Relíquias da Morte – Parte 2 Now*, Telecine, Netflix (até 1º de novembro), HBO Go**

*O streaming pelo NET Now requer assinatura de TV paga com pacote de canais Telecine.

**A partir de 7 de novembro de 2020.

Atualizado às 13h

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

LekyChan (@LekyChan)

hello torrent old my friend

Juliano Ferretti (@Ferretti)

Os streamings de música deram tão certo, pois os artistas não tem dinheiro suficiente para ser o seu próprio app, assim os artistas preferem ter suas músicas no máximo de plataformas possível.

Já as produtoras de filmes, séries e documentários, tem dinheiro pra isso, até aí tudo bem, quanto mais concorrência, melhor, mas o problema é que cada produtora além do seu próprio serviço de streaming, elas ainda fecham os seus conteúdos somente para a plataforma própria.

Eu hoje só assino Netflix, pois o que eu gosto de assistir com frequência está lá, mas se eu quiser assistir um filme ou doc. fora do catálogo, prefiro comprar pelo iTunes.

Mas se as produtoras continuarem com esses posicionamentos, a tendência é o torrent voltar com força, inclusive já é realidade pois o repositório oficial do Popcorn Time no Github que estava parado desde 2016, voltou a ganhar atualizações.

Coincidência? Bom, acho que não.