Início » Telecomunicações » Balão de internet do Google Loon quebra recorde em tempo de voo

Balão de internet do Google Loon quebra recorde em tempo de voo

Balão para acesso à internet da Loon, divisão da Alphabet (Google), bate recorde ao voar durante 312 dias seguidos

Emerson AlecrimPor

A Loon, divisão da Alphabet (empresa-mãe do Google) que oferece internet por meio de uma infraestrutura baseada na estratosfera, está celebrando um feito notável: um de seus balões bateu o recorde de tempo de voo. Foram 312 dias seguidos no ar. O recorde anterior era de 223 dias.

Balão do Loon (imagem: divulgação/Loon)

Balão da Loon (imagem: divulgação/Loon)

O balão iniciou seu voo em Porto Rico no mês de maio de 2019. Depois, seguiu para o Peru, onde realizou um teste de serviço durante três meses. Em seguida, o balão seguiu pelos oceanos Atlântico Sul, Índico e Pacífico até ser recolhido na região da Baixa Califórnia, México, em março de 2020. Foram 10 meses de voo e 217 mil quilômetros percorridos.

Esse recorde não foi buscado por mero capricho. Maiores períodos de voo simplesmente indicam que os balões podem prestar serviço para acesso à internet por mais tempo sem aumento expressivo de custo.

Para Salvatore Candido, CTO da Loon, o recorde de 312 dias é fruto de uma busca contínua da empresa para aperfeiçoar a sua tecnologia. Nesse sentido, o executivo destaca que a Loon tem a vantagem de recuperar quase todos os balões lançados e, com isso, poder avaliar os detalhes que possibilitam os melhores desempenhos.

Desde que o projeto foi anunciado, quando a Loon ainda era uma iniciativa do Google, vários avanços foram obtidos, não só com a análise dos balões após o período de voo, mas também durante a operação — a empresa tem um sistema de telemetria que permite a avaliação de vários parâmetros na prestação do serviço.

O aperfeiçoamento envolve todas as etapas, inclusive o pré-voo. Nos últimos anos, a Loon descobriu, por exemplo, como embalar os balões de modo que eles possam ser enviados com segurança para os locais de lançamento, a enchê-los em apenas 45 minutos e a protegê-los do vento durante esse procedimento.

Teste de resistência do balão (imagem: divulgação/Loon)

Teste de resistência do balão (imagem: divulgação/Loon)

Graças a esses fatores, a empresa tem conseguido cumprir a missão de oferecer acesso à internet via balões em locais remotos ou com infraestrutura precária de telecomunicações. Os serviços da Loon já estão presentes no Quênia, por exemplo.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Zanac_Compile (@Zanac_Compile)

Está no ar, então deve ter fundamento…

Mas realmente não consigo ver algo maduro nisso…

Um balão… é refém do vento…
Como fazer uma cobertura de uma região metropolitana completa ??? Garantir que os balões fiquem precisamente uma X distância um do outro, precisamente naquela região, garantindo que toda área esteja sincronizadamente coberta pelo sinal ?!?!?!

Pra mim, os balões vão sair aleatoriamente, daqui a pouco se embolarem tudo numa região, seria um fracasso de controle…

Muito pé atrás com isso.

Lucas Carvalho (@Lucas_Carvalho)

Esses balões não são pra regiões metropolitanas

Zanac_Compile (@Zanac_Compile)

Não importa, não faz diferença se é uma região rural ou metropolitana…

Segue a mesma premissa do que falei…

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Eu vejo como uma solução para lugares sem nenhuma outra opção de comunicação, então mesmo que não confiável é melhor que nada.

Fora que não precisam manter a distancia exata, redes mesh estão ai pra isso, é só eles estarem mais pertos do que o limite de alcance de cada um e deixar a rede se rotear sozinha.

https://tecnoblog.net/?post_type=post&p=404942