Início » Negócios » AliExpress fará Black Friday própria e promete armazém no Brasil

AliExpress fará Black Friday própria e promete armazém no Brasil

Para ampliar presença no Brasil, AliExpress oferecerá descontos de até 70% em evento nos moldes da Black Friday

Victor Hugo Silva Por

Assim como outras varejistas, o AliExpress anuncia ofertas no Brasil em novembro, mês da Black Friday. Agora, a empresa pretende ampliar sua atuação no país com o chamado 11.11, que passará a ser realizado nos moldes do que já acontece na China. A marca também anunciou planos de criar um centro de distribuição para o mercado brasileiro.

AliExpress promete descontos de até 70% no 11.11 (Imagem: Marco Verch/Flickr)

AliExpress promete descontos de até 70% no 11.11 (Imagem: Marco Verch/Flickr)

O 11.11 é um evento comercial chinês parecido com a Black Friday e realizado no dia 11 de novembro. Para marcar a data, o AliExpress informou que seu site terá produtos com até 70% de desconto. A empresa também anunciou que, para marcar as melhorias realizadas para clientes no Brasil e promover a campanha, realizará um evento com shows e ações com famosos.

Em 2019, o AliExpress registrou 1,3 bilhão de pedidos e US$ 38,4 bilhões (R$ 221 bilhões) em compras em todo o mundo durante as 24 horas do 11.11. Segundo a companhia, esse faturamento é equivalente ao registrado em três anos pelo comércio eletrônico brasileiro. Apenas nos primeiros 85 segundos do evento comercial, a loja registra US$ 1 bilhão (R$ 5,7 bilhões) em vendas.

A marca acredita em um crescimento no mercado brasileiro por conta de medidas que vem sendo adotadas para melhorar a experiência dos clientes. Entre elas, estão a adoção de três voos fretados por semana da China para o Brasil, que ajudaram a reduzir o tempo médio de entrega para 30 dias.

A empresa também implementou o AliExpress Direct, que reúne produtos de diferentes lojas do marketplace na mesma entrega e oferece frete grátis em compras acima de US$ 15. Além disso, clientes no Brasil contam com serviço de devolução grátis e reembolso integral, além da opção de pagar em até 6 vezes sem juros.

AliExpress planeja armazém no Brasil

Segundo o Mobile Time, o AliExpress pretende criar um centro de distribuição de produtos no Brasil para armazenar produtos importados. A informação foi revelada pelo country manager da empresa no Brasil, Yan Di. Em coletiva sobre o 11.11, ele informou que a implantação de um armazém da marca no país é algo que “inevitavelmente” irá acontecer.

No entanto, ele afirmou que não pode detalhar quando, nem em qual região do Brasil o AliExpress planeja criar o armazém. A empresa também considera oferecer uma opção para comerciantes brasileiros venderem para o exterior. Segundo Yan Di, o modelo já existe na Turquia e na Rússia, e sua liberação no Brasil já está no cronograma.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
11 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

“A empresa também considera oferecer uma opção para comerciantes brasileiros venderem para o exterior”

Caramba, isso é bem interessante hein!

@RODRIGO

Espero que crie este armazém para entregar produtos de maneira rápida no Brasil!

Léx Ferracioli (@Lex_Ferracioli)

Aliexpres, cale a boca e pegue o meu dinheiro!

John Smith (@john)

Black Friday do AliExpress é igual a brasileira: tudo pela metade do dobro. Aliás, “descontos” lá de maneira geral são sempre enganação.

Muitas coisas estão quase sempre em “promoção”, anunciadas como se custassem um preço no qual nunca estiveram e que nem valeriam.
Tem produto que sempre está com “desconto” de X%, aí nessas épocas aparece por X+1%.

Uma vez a Amazfit, não sei se loja oficial ou apenas alguma que usa o nome, anunciou um relógio no lançamento por quase 300 reais e estava dando um cupom de 60. Passados alguns dias do lançamento, lá estava o relógio anunciado por 230…

Nunca vi um grande desconto real lá.

Rafael Machado de Souza (@rafael.mds)

Vai ser praticamente um estoque dos produtos mais comprados pelos brasileiros. já dá pra filtrar nosso país nas opções de pais de envio.
Espero que o frete mantenha-se baixo. Aquelas opções de DHL são absurdas.

@doorspaulo

Ano passado, peguei SSD NVMe de 1TB por 400 mangos, brinquedo para os gatos por centavos, processador barato, etc.

Mas, as coisas que ficam com desconto acabam logo, então tem que ficar de olho.

Tech Nerd 🤓 (@technerd)

Já estou de olho em alguns eletrônicos que preciso comprar e os preços já aumentaram para baixar durante a black fraude, portanto fiquem de olho!!!

John Smith (@john)

Lá em geral tem bons preços, principalmente pra nós brasileiros, uma vez que comprando lá cortamos os intermediários e os impostos. Mas desconto, real mesmo, muito difícil.

O que quero dizer é que existem promoções, sim, mas nunca vi nada com desconto absurdamente grande para poder dizer que foi “imperdível” ou, com o perdão da expressão, “que puta negócio da China”.

OBS: SSD muito barato no AliExpress só de marca chinesa desconhecida e que eu não confio nem a pau. Muita gente faz teste e diz que é o que promete, mas o principal ninguém volta pra dizer (nem tem como, já que não dá pra atualizar uma avaliação antiga): durabilidade. Quero ver daqui 5 anos como estarão esse produtos. Pra esse tipo de produto eu não abro mão do renome de uma marca tradicional do mercado.

Isaac Dias (@Isaac_Dias)

Vi o preço de uma mesa digitalizadora no AliExpress, em janeiro de 2018.
Estava custando U$50,00 e na Black Friday deles 4 meses depois, ficou custando US$ 36,90.
Comprei na mesma hora.
Não sei se lá ainda é Black Friday honesta.

@ksio89

Não adianta comprar produtos em promoção se os Correios extraviam as encomendas. Quando lembro que a estatal é a única opção viável de entrega já bate o desânimo.

Eu (@Keaton)

Depende da loja. As vezes o produto ficou “obsoleto” e eles queimaram o estoque fora da época do black fraude. (Ps.: XP-Pen tem umas de 25 dólares agora)

Isaac Dias (@Isaac_Dias)

Foi um da marca XP-Pen que eu comprei.
Funcionando ok aqui.

Eu (@Keaton)

Sim, por isso escrevi obsoleto entre aspas. a XP-Pen cria muito produto e acaba descontinuando os menos rentaveis. hahaha