Início » Finanças » Banco Central anuncia Pix Cobrança como opção ao boleto

Banco Central anuncia Pix Cobrança como opção ao boleto

Pix Cobrança permitirá pagamento imediato ou com data de vencimento via QR Code

Emerson AlecrimPor

Além de definir as regras que determinam em quais circunstâncias a pessoa física poderá ser tarifada ao receber valores via Pix, o Banco Central oficializou, na tarde de quinta-feira (29), o Pix Cobrança. Trata-se de uma modalidade de pagamento que, pelo menos até certo ponto, aparece como alternativa ao boleto bancário.

Com o Pix Cobrança, lojas, prestadores de serviços e outros estabelecimentos poderão gerar um QR Code para pagamento imediato (a ser feito no momento da emissão) ou com vencimento em data futura. Além do valor dos itens ou dos serviços que estão sendo comprados, o Pix Cobrança poderá incluir dados de cobrança de juros, multas, descontos e abatimentos.

Pix em aplicativo da Caixa (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Pix em aplicativo da Caixa (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

O QR Code poderá ser disponibilizado para o pagador tanto em um ponto de venda quanto em uma página de cobrança de uma loja online, por exemplo. Em ambas as situações, bastará ao usuário ler o código com o seu celular por meio do aplicativo da instituição financeira na qual tem conta para realizar o pagamento.

Por aí percebemos quão parecido esse recurso é com o boleto bancário. Este, porém, continuará existindo. O Banco Central e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) não preveem a substituição imediata desse e de outros métodos de pagamento ou transferência com a chegada do Pix.

Como você já deve saber, o Pix entrará em funcionamento pleno a partir de 16 de novembro — antes disso, o sistema passará por um modo de operação restrita. O Pix Cobrança estará disponível a partir dessa data, mas somente para pagamento imediato. A opção de pagamento com data futura será disponibilizada em fase posterior.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Alisson Santos (@alisson)

Não sei em que este anúncio difere da informação apresentada semanas atrás no site do próprio BC, mostrando exemplos de uso do Pix, onde havia uma imagem de uma conta com um código de barras tradicional e um QR-Code do Pix.Captura de tela 2020-10-26 222037376×803 63.2 KB

Lht (@Santos)

O que difere é que eles fez a regulamentação e a definição de regras de cobrança de juros, multas, descontos e abatimentos.

@wellerstz

achei legal, vai virar um pagamento por débito praticamente, as vezes eu pago no crédito pra eles identificarem o pagamento na hora e já adiantarem as coisas, mas com isso não será mais preciso

Sérgio (@trovalds)

Substituir outras formas de pagamento não vai. Vide o cheque, que apesar de ultrapassado e bastante sujeito a fraudes e problemas com fundos bancários ainda é largamente usado.

Mas vai ser uma boa forma de “débito”, já que hoje quase nenhum banco oferece processamento de débito online em compras. Daí você vai poder se valer dos descontos do pagamento à vista sem se ater aos prazos de compensação dos boletos.

Emanuel Schott (@Emanuel_Schott)

Qual a diferença do QR Code dinâmico pra esse QR Code cobrança? Me parecem a mesma coisa.

Emerson Alecrim (@Alecrim)

É praticamente a mesma coisa mesmo. O QR Code dinâmico poderá ser usado para gerar pagamento via Pix Cobrança. Essa é a categoria criada para formalizar e regulamentar as operações de cobrança, especialmente quando elas envolverem juros, multas, abatimentos e afins. Assim, fica mais fácil integrar a modalidade a sistemas de faturamento.

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Talvez seja a questão de que o qr code dinâmico seja para pagamento na hora, ou seja tu já vê ali a confirmação de pagamento, enquanto que esse é mais voltado para pagar em uma determinada data futura já com mecanismos de juros.

Emanuel Schott (@Emanuel_Schott)

O QR Code dinâmico terá data de vencimento, juros, multas, descontos e tudo mais, igual o PIX Cobrança.