Início » Aplicativos e Software » Facebook e Google não devem liberar apps de iOS em Macs com ARM

Facebook e Google não devem liberar apps de iOS em Macs com ARM

Facebook, Google e demais desenvolvedores não devem permitir a execução de apps para iOS em Macs com processador ARM

Bruno Gall De Blasi Por

Em junho, a Apple anunciou a transição de processadores Intel para ARM, o que permite a execução nativa de apps de iOS em Macs com Apple Silicon. Ainda assim, nem todos os desenvolvedores decidiram liberar o download de seus aplicativos para iPhone e iPad nos computadores, como é o caso do Facebook e do Google.

Transição de Intel para Apple Silicon (ARM) nos Macs (Imagem: Tecnoblog)

Transição de Intel para Apple Silicon (ARM) nos Macs (Imagem: Tecnoblog)

As informações foram reveladas pelo 9to5Mac nesta segunda-feira (9). Segundo o site especializado, nem todos os desenvolvedores de aplicativos badalados optaram por disponibilizar seus apps de iOS em Macs com processadores ARM para download via Mac App Store nessa fase inicial de transição.

Entre as empresas que não irão distribuir todos ou a maioria de seus softwares na loja de aplicativos para computadores da Apple estão o Google e o Facebook, incluindo apps como Gmail, Instagram e WhatsApp. Entram na lista, também, o Snapchat, Amazon Prime Video, Disney+ e jogos como Candy Crush, Among Us e Real Racing 3.

Isto não significa, porém, que todos os apps mais badalados ficarão de fora da App Store para Macs com Apple Silicon. Ainda de acordo com o site especializado, os aplicativos HBO Max, Netflix e jogos, como Sky: Children of the Light, Subway Surfers e Temple Run, devem estar disponíveis aos usuários para download através da App Store.

Transição de Intel para Apple Silicon (ARM) nos Macs (Imagem: Divulgação/Apple)

Transição de Intel para Apple Silicon (ARM) nos Macs (Imagem: Divulgação/Apple)

Apple anuncia transição de chips Intel para ARM

A Apple está se preparando para encerrar a era de processadores da Intel em seus computadores, iniciada em 2005. Em junho, durante a WWDC 2020, a companhia norte-americana anunciou a transição de chips Intel para ARM em seus computadores, o que deve levar dois anos para ser concluído.

Durante o evento, a Apple revelou que seus computadores passariam a vir com chips Apple Silicon, com arquitetura ARM, assim como o iPhone e o iPad. Dessa forma, seria possível rodar apps de iOS em Macs nativamente, cujo download seria realizado diretamente pela Mac App Store, a loja de aplicativos para o sistema macOS.

A transição ainda contempla a compatibilidade de softwares desenvolvidos para x86, isto é, os apps para os Macs atuais com chips Intel. Neste caso, a Apple afirma que esses aplicativos poderão ser executados sem modificações em Macs com ARM devido ao Rosetta 2.

A Apple deve apresentar os primeiros computadores com a nova arquitetura em um evento marcado para esta terça-feira (10), às 15h (horário de Brasília). A expectativa é que a companhia revele um MacBook Pro e um MacBook Air, ambos com telas de 13,3 polegadas e sem processador Intel, segundo informações de bastidores.

Com informações: 9to5Mac

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Evandro Sousa (@AFRFB_2021)

A interface do usuário da web para Facebook e YouTube é muito mais completa e confiável do que seus aplicativos móveis. Essas empresas sabem disso e seria uma experiência vergonhosa e ruim para os usuários.
É melhor atualizar seus aplicativos para padrões modernos do que lançar de qualquer jeito na nova App Store.

Tiago (@tiago)

Acho que não querem pagar os 30% …

² (@centauro)

Os 30% já é no iOS.

Arthur Soares (@arthursoas)

A Apple ta tentando voltar à época em que aplicações web não existiam? Hahahahahaah E ainda vai ter que pagar a taxa de 30%.

Espero que seja um fracasso, igual a windows store.