Início » Saúde » Eleições 2020: medidas para votar em segurança [COVID-19]

Eleições 2020: medidas para votar em segurança [COVID-19]

Devido à pandemia causada pelo novo coronavírus, fluxo de votação das eleições 2020 segue protocolo de segurança sanitária

Gabrielle Lancellotti Por

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em parceria com profissionais da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e os Hospitais Israelita Albert Einstein e Sírio Libanês, desenvolveram um plano de segurança sanitária para as eleições municipais 2020.

O objetivo é minimizar os riscos de transmissão de COVID-19 durante os dias de votação — 15 e 29 de novembro, em caso de segundo turno. Devido à pandemia, medidas de proteção à saúde pública foram implementadas ao fluxo de votação.

Eleições 2020: medidas de segurança sanitária (Imagem: Glen Carrie/Unsplash)

Eleições 2020 (Imagem: Glen Carrie/Unsplash)

O uso de máscara é obrigatório para todos os indivíduos nas seções eleitorais e, segundo o TSE, pessoas que estejam com febre ou tenham sido diagnosticadas com a doença, nos 14 dias anteriores à data da votação, não devem comparecer e poderão justificar sua ausência. Confira as principais medidas de segurança.

Tempo de votação ampliado

O tempo de votação ganhou mais uma hora e vai acontecer das 7h às 17h. Esse aumento visa diminuir o risco de aglomerações nas seções eleitorais, assim como a melhor distribuição do fluxo de pessoas.

Horário preferencial

O horário preferencial, de 7h às 10h, é destinado aos eleitores com mais de 60 anos. É recomendado que as pessoas não integrantes da faixa etária de risco compareçam aos locais de votação após às 10h. Acompanhantes e eleitores que não têm prioridade não serão impedidos de votar durante esse período, porém deverão respeitar a preferência.

Leve sua caneta

O contato com objetos e superfícies contaminadas pelo SARS-CoV-2 é uma das principais formas de transmissão da COVID-19. Sendo assim, é recomendável que cada eleitor leve sua própria caneta para assinar o caderno de votação.

Dispensa de biometria

A forma de transmissão do vírus também interferiu na maneira de identificar o eleitor. Na eleição 2020, a identificação biométrica não será realizada, pois é necessário reduzir os pontos de contato do indivíduo com superfícies e objetos possivelmente contaminados.

Como o eleitor será identificado?

Além do título de eleitor para conferir a zona e seção eleitoral, é preciso ter em mãos um documento oficial com foto: carteira de identidade, de trabalho ou de habilitação, passaporte ou certificado de reservista.

Outra possibilidade é baixar o aplicativo e-Título, disponível na Google Play Store e App Store. Eleitores que fizeram o cadastro da biometria na Justiça Eleitoral podem se identificar usando apenas o app. Quando a coleta biométrica é processada, a versão digital do documento exibe a foto do eleitor.

Quem estiver fora do domicílio eleitoral poderá justificar a ausência pelo app, no próprio dia da votação, até às 17h do horário local.

Mudanças no fluxo de votação

Veja como será o fluxo de votação com as medidas do plano de segurança sanitária:

Eleições 2020: fluxo de votação (Imagem: Reprodução/TSE)

Eleições 2020: fluxo de votação (Imagem: Reprodução/TSE)

Com informações de: Tribunal Superior Eleitoral, Twitter TSE e Justiça Eleitoral

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando