Início » Celular » iPhone 12 Pro fica atrás de Huawei e Xiaomi em teste de câmera

iPhone 12 Pro fica atrás de Huawei e Xiaomi em teste de câmera

Celular da Apple perde para os Huawei Mate 40 Pro e P40 Pro, e para o Xiaomi Mi 10 Ultra nos testes do DxOMark

Ana Marques Por

O iPhone 12 Pro é um dos modelos mais caros da nova geração de celulares da Apple. Um dos principais trunfos do smartphone é a câmera tripla traseira, que conta com diversos recursos profissionais para fotos e vídeos. Mas de acordo com os testes práticos do site especializado em câmeras, DxOMark, o telefone não é capaz de vencer os modelos mais avançados da Huawei e da Xiaomi nesse quesito.

iPhone 12 Pro (Imagem: Divulgação/Apple)

iPhone 12 Pro (Imagem: Divulgação/Apple)

Ocupando a 4º posição no ranking, o iPhone 12 Pro atingiu 128 pontos, e ficou atrás do Huawei Mate 40 Pro (136), Xiaomi Mi 10 Ultra (133) e Huawei P40 Pro (132).

As especificações de câmera do iPhone 12 Pro incluem:

  • Sensor principal de 12 MP (f/1,6) OIS
  • Lente ultra-wide com sensor de 12 MP (f/2,4)
  • Lente teleobjetiva com sensor de 12 M (f/2,0) OIS
  • Scanner LiDAR
  • Gravação de vídeo: 4K em Dolby Vision HDR (até 60 fps)

Apesar de contar com o mesmo número de câmeras que o seu “irmão maior”, o iPhone Pro Max, existem diferenças no conjunto de câmeras: o Max traz sensor principal maior e uma teleobjetiva ligeiramente mais longa.

No geral, o iPhone 12 Pro mostra uma evolução (não tão grande) em relação ao iPhone 11 Pro Max, lançado em 2019. O calcanhar de aquiles do modelo de 2020 é o zoom, especialmente porque a lente teleobjetiva oferece aproximação óptica de apenas 2x, diferente dos concorrentes das primeiras posições, que chegam a 5x.

Câmera do iPhone 12 Pro vs Huawei P40 Pro (Imagem: Reprodução/DxOMark)

Câmera do iPhone 12 Pro vs Huawei P40 Pro (Imagem: Reprodução/DxOMark)

iPhone 12 Pro se sai bem no foco automático

Para fotos, um dos grandes destaques do iPhone 12 Pro é o foco automático que, segundo o DxOMark, fornece desempenho realmente rápido e preciso. O celular consegue manter uma boa exposição, apesar de a faixa dinâmica ser um pouco limitada.

Com a lente telefoto, as imagens tendem a perder detalhes quando você tenta reduzir o zoom. Já a lente ultra-wide se saiu bem nos testes, entregando boas capturas no geral – mas ainda peca em detalhes e suavidade de canto.

Em ambientes internos ou pouco iluminados, o nível de ruído sobressai, e há problemas com a renderização de cores em fotos externas, com tendências de manchas nos tons de de azul e verde.

Abaixo, você pode conferir uma comparação entre o iPhone 12 Pro, o Huawei P40 Pro e o Galaxy Note 20 Ultra 5G.

Câmeras iPhone 12 Pro, Huawei P40 Pro e Samsung Galaxy Note 20 Ultra 5G (Imagem: Reprodução/DxOMark)

Câmeras iPhone 12 Pro, Huawei P40 Pro e Samsung Galaxy Note 20 Ultra 5G (Imagem: Reprodução/DxOMark)

iPhone 12 Pro se destaca em vídeos

Aqui, sim, é o “lugar de fala” do iPhone 12 Pro. O smartphone fica à frente do Mi 10 Ultra nesse quesito, e praticamente empata com o P40 Pro (apenas 1 ponto de diferença, para menos).

O modelo consegue entregar gravações com boa exposição em HDR, além de oferecer ampla faixa dinâmica, que proporciona cenas com aspecto cinematográfico quando há maior contraste.

A renderização de cor também foi elogiada, e a filmagem 4K entrega bom nível de detalhes em condições de iluminação favoráveis – as coisas complicam apenas quando o ambiente fica bastante escuro.

Em vídeos, o foco automático também tem uma boa performance, e o sistema de estabilização é bastante eficiente, mantendo a suavidade de movimento mesmo em cenas bem dinâmicas.

Você pode conferir a análise completa do DxOMark nesse link – vale lembrar que a linha iPhone 12 ainda está em pré-venda no Brasil. Em breve, você poderá ver o review completo dos smartphones da Apple aqui, no Tecnoblog.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@LeandroCSC

Não tenho gabarito pra discorrer nem sobre termos técnicos nem sobre a metodologia usada pelo DXOMARK. Mas como um amante de fotos e entusiasta de fotos por smartphones ,no geral eu gostei muito mais do que vi no iPhone 12 do que no P40 PRO,por exemplo. A textura de cores extremamente agradável em ambientes claros e internos. Na minha percepção ,e não precisa ter um olhar mais clínico nesse caso,o P40 PRO é muito superior apenas em fotos noturnas. Resumindo: nem sempre estar à frente em critérios técnicos significa fotos mais agradáveis aos olhos. Lógico que é algo muito subjetivo,tbm.

Alex (@wuhkuh)

E com certeza os olhos e gosto pessoal do LeandoCSC são muito mais críticos e apurados que o teste do DXOMARK, me lembrarei de falar com você quando que for comprar meu próximo smartphone

Alex (@wuhkuh)

Poxa Apple fãs, vocês me prometeram que R$12 mil era o preço que me dava tudo que há de melhor num smartphone, vocês me prometeram!

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Como você mesmo mencionou “gosto pessoal do @LeandroCSC”, não do DXOMARk.

O problema de levar rankings ao pé da letra, é que se abstrai todo o resto, que na somatória podem ser mais relevantes, que uma única pontuação isolada. Benchmark de performance é outro que sofre do mesmo fenômeno.

Filipe Espósito (@filipeesposito)

Pois é. Fui ver as fotos originais do comparativo e achei as fotos do P40 super esbranquiçadas, lavadas e em alguns casos até mais estouradas. Eu particularmente nunca dei credibilidade ao ranking do DxOMark, até porque a gente sequer sabe quais são os verdadeiros critérios por trás da análise.

É legal fazerem o comparativo e tudo mais, porém se basear num ranking pra decidir qual foto é melhor é um tanto besteira. A melhor foto é aquela que te agrada mais aos olhos. Mas em uma coisa devo concordar: já passou da hora de melhorarem o zoom do iPhone. Subiram pra 2.5x esse ano mas ainda sim é muito pouco.

Ecliptor (@ecliptor)

Pelo jeito o problema é recorrente.
Peguei o P30 Pro em 2019, quando a Huawei chegou no Brasil, e fui surpreendido positivamente em aspectos que não imaginava: A gerência de bateria com o Kirin e a usabilidade da rom da Huawei em si, que tantos criticam, me surpreenderam bastante. Já a câmera, que tanto elogiam, e está no topo de rankings… Vou ser sincero, as fotos são bem detalhadas e nítidas, desde que não hajam pessoas. Quando fotografava pessoas, começava a ficar estranho. Há excesso de pos processamento em pessoas. Exagera muito no clareamento de pessoas, mesmo as de pele morena e há muita perda de detalhes. Outro ponto que deixava bastante à desejar, era no HDR. A câmera tem muita dificuldade em equilíbrio de exposição HDR, se comprada aos concorrentes. Eu sinceramente também não entendo como a Huawei fica no topo desse ranking da DXO. Tive a oportunidade de testar um Samsung S10+ no mesmo período, e as fotos em geral, mesmo com menos detalhes, se saiam melhores em diversos cenários. Resultado: voltei pro iPhone. A conclusão: faz o básico, mas tem resultados satisfatórios em todos cenários. E digo o mesmo da Samsung. Coisa que não ocorre com a Huawei, infelizmente. Enquanto não mudarem esse estilo asiático de fotografia, pra mim não serve.