Início » Internet » Twitter põe avisos em tweets que alegam fraude nas Eleições 2020

Twitter põe avisos em tweets que alegam fraude nas Eleições 2020

Ação do Twitter visa combater fake news ou inverdades; Joice Hasselmann (PSL-SP) está entre os que tiveram tweets sinalizados

Emerson AlecrimPor

As ferramentas de combate a notícias falsas do Twitter entraram em ação durante o primeiro turno das eleições municipais 2020 no Brasil, realizadas no último domingo (15). Joice Hasselmann (PSL-SP), por exemplo, teve um tweet sinalizado pela rede social como “esta reinvindicação de fraude é contestada”. Na mensagem, a deputada insinua que o processo eleitoral foi fraudado.

Twitter (Imagem: Brett Jordan/Unsplash)

Twitter (imagem: Brett Jordan/Unsplash)

Hasselmann tentou se eleger prefeita de São Paulo (SP), mas teve desempenho bastante tímido: a candidata obteve apenas 98,3 mil votos (1,84%), ficando à frente somente de candidatos nanicos no ranking eleitoral.

No Twitter, uma apoiadora de Hasselmann questionou “como que alguém pode votar em Boulos” e sugeriu que a apuração dos votos em São Paulo estava sendo fraudada. Na sequência, o perfil de Hasselmann retweetou a mensagem com o seguinte comentário: “Fraude? Será? Tem todo cheiro”.

Tweet sinalizado de Hasselmann (captura: Allan Simon/Twitter)

Tweet sinalizado de Hasselmann (captura: Allan Simon/Twitter)

Não demorou para a mensagem ser sinalizada pelo Twitter com o aviso “esta reinvindicação de fraude é contestada”. Alertas como esse são exibidos para atenuar o alcance de afirmações inverídicas ou não comprovadas que podem servir de mecanismo para manipulação política ou disseminação de teorias conspiratórias.

O tweet em questão foi apagado, mas outras personalidades também tiveram mensagens sinalizadas. É o caso de Oswaldo Eustáquio, blogueiro apoiador do governo Bolsonaro, que teve uma sequência de mensagens marcadas pelo Twitter, todas elas sugerindo que houve fraudes nas eleições, mas sem apresentar evidências.

Tweets de Eustáquio sinalizados (captura: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Tweets de Eustáquio sinalizados (captura: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Eustáquio é um dos principais acusados no inquérito do Supremo Tribunal Federal que investiga fake news.

O deputado federal Filipe Barros (PSL-PR), também da ala bolsonarista, foi outro que teve um tweet sinalizado pelo Twitter por sugerir que as eleições foram fraudadas, novamente, sem apresentar provas.

Tweet de Barros sinalizado (captura: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Tweet de Barros sinalizado (captura: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Em resposta às alegações de fraude no processo eleitoral que circulam nas redes sociais, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reiterou que não identificou nenhuma adulteração no sistema de votação e destacou que toda urna eletrônica emite um Boletim de Urna (BU) com a quantidade de votos registrada ali.

Uma “eventual tentativa de alteração de banco de dados seria rapidamente identificada com uma simples conferência do Boletim de Urna”, complementa o órgão.

Os rótulos de alertas do Twitter não são um recurso inédito. O presidente dos Estados Unidos Donald Trump já teve vários tweets sinalizados no decorrer do ano. A ação é polêmica: as redes sociais têm sido bastante pressionadas para coibir notícias falsas, por outro lado, há o debate sobre esse tipo de rotulagem caracterizar censura ou não.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Douglas Furtado Gonçalves (@DouglasFurtado)

Essa galera que contesta sem nenhuma evidência presta um desserviço a democracia.

. (@Mr.Robot)

Me desculpem o palavreado pessoal do TB mas pqp que preguiça desse povo maluco ultimamente, o que está acontecendo com o brasileiro cara? Como a gente chegou até aqui? Nesse ponto? Nesse nível de imbecilidade. Essas teorias da conspiração e descrédito das instituições sérias já deu, principalmente um sistema eleitoral que é visto como modelo mundial

Guilherme Machado (@meioprato)

Opinião é diferente de fato. Ficar repetindo que houve fraude sem apresentar prova pra isso não vai fazer aquilo ser verdade ¯_(ツ)_/¯

Guilherme Machado (@meioprato)

Não vejo problema em limitar o alcance desse tipo de tweet não. Se tem prova de fraude tem que apresentar pra justiça e não ficar apenas de bravata em rede social.

Douglas Furtado Gonçalves (@DouglasFurtado)

Opinião não é dogma, pode ser sim refutado ou sinalizado em caso de nenhuma evidência ou argumentação que fundamente isso.

² (@centauro)

Liberdade de expressão, pelo menos no Brasil, não é absoluto.
Você, eu, nem ninguém tem o direito de falar o que bem entender onde bem entender.
Existem limites, sendo alguns limites bem definidos na própria Constituição Federal, que assegura a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas. Portanto, segundo a própria CF, a liberdade de expressão não protege quem se expressa e, ao fazê-lo, fere a honra ou a imagem de outros.
Mas esse não é o único limite da liberdade de expressão.
Os limites são maleáveis pela natureza da liberdade em questão, que é um princípio, e não uma regra.
Regras são binárias (quebra a regra ou não), princípio não.

Tem um texto que fala sobre isso:

E uma citação que é feita nesse texto:

A partir do momento que o indivíduo se usa de fatos sem provas para enganar, excitar, escandalizar, injuriar, difamar, vilipendiar os outros, ela passa a exceder a sua liberdade de expressão.
Claro que definir exatamente quando isso acontece não é preto no branco, ainda mais em casos fronteiriços, principalmente porque essa fronteira está sempre se movendo.