Início » Computador » Macs com Apple Silicon rodam programas do Windows via CrossOver

Macs com Apple Silicon rodam programas do Windows via CrossOver

Novo Mac com Apple Silicon (ARM) roda programas desenvolvidos para Windows em macOS Big Sur através do CrossOver 20

Bruno Gall De Blasi Por

Os novos MacBook Air, MacBook Pro e Mac Mini com Apple M1 têm arquitetura diferente dos processadores Intel, mas isso não significa que os computadores não possam rodar programas do Windows. Nesta quarta-feira (18), desenvolvedores do CrossOver conseguiram reproduzir softwares para o sistema da Microsoft em um Mac com Apple Silicon no macOS, com direito a dois jogos.

Mac com Apple Silicon roda Team Fortress 2 para Windows pelo CrossOver (Imagem: Reprodução/CodeWeavers/YouTube)

Mac com Apple Silicon roda Team Fortress 2 para Windows pelo CrossOver (Imagem: Reprodução/CodeWeavers/YouTube)

O CrossOver é um velho conhecido entre usuários do Mac por executar programas do Windows no macOS. A mudança de Intel para ARM, no entanto, não impediu o funcionamento do app: conforme relatado no blog da CodeWeavers, o aplicativo conseguiu reproduzir softwares para o sistema operacional da Microsoft no novo MacBook Air com Apple Silicon.

O teste foi realizado em um MacBook Air de entrada com o novo processador Apple M1 (ARM), o CrossOver 20.0.2 e a versão beta do macOS Big Sur 11.1, com auxílio do Rosetta 2. Nos testes, os desenvolvedores do aplicativo conseguiram rodar programas feitos para Windows, como Among Us e Team Fortress 2, ainda que com alguns travamentos durante a execução do segundo jogo.

“Agora, não é perfeito”, disse Jeremy White, fundador e CEO da CodeWeavers, em uma publicação no blog oficial da companhia responsável pelo CrossOver. “Team Fortress 2 apresentou alguns travamentos. Acho que temos algum trabalho a fazer nessa frente”.

O CrossOver 20 está disponível para macOS Big Sur para computadores da Apple tanto com processador Intel quanto Apple M1. O segundo, porém, requer “pelo menos macOS 11.1 ou superior”, segundo os desenvolvedores. O aplicativo para executar programas do Windows também está disponível para ChromeOS e Linux.

Apple estreia novos Macs com Apple Silicon

A Apple estreou seus três primeiros Macs com Apple Silicon no último dia 10, durante o evento “One More Thing”. O trio é formado pelo MacBook Air, MacBook Pro e Mac Mini, todos com o novo processador Apple M1, com arquitetura ARM. No Brasil, os preços dos computadores começam em R$ 12.999, R$ 17.299 e R$ 8.999, respectivamente.

Com informações: CodeWeavers (1 e 2)

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Eu (@Keaton)

Fico imaginando o porque a Microsoft não conseguiu fazer os x64 rodarem de forma decente no finado Windows ARM.

// (@Francisco)

M$ não conseguiu migrar o Painel de Controle, imagine migrar algo mais complexo.

Anayran Pinheiro de Azevedo (@oggvaldo)

Talvez porque alguns anos atrás os SoCs não possuíam poder computacional suficiente como os da Apple possuem. E a Apple é quem produz o SO para o seu SoC, isso ajuda demais a otimizar o que roda na plataforma.

Schio ☭ (@Sckillfer)

O suporte está em desenvolvimento e chega ano que vem, provavelmente foi questão de prioridade, já que a MS (ao contrário da Apple) até hoje não concluiu a migração para 64-bit e grande parte dos apps menos avançados não têm versão 64-bit; ok, apps avançados como Photoshop não têm versão 32-bit, mas esses são apps que não rodariam bem na emulação da MS de qualquer forma.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

E esse tipo de controle permite algumas coisas bem interessantes. Como manter a longevidade do device sob controle. Geralmente ela está 3/4 anos à frente no desenvolvimento do silício e junto, está o time de software pra moldar o que será feito com ele. Os saltos de performance são sempre consistentes, o que acaba levando a uma escada gradativa de evolução. Se no meio do caminho a um salto muito grande, acima do normal, isso prejudica a longevidade de aparelhos antigos. Tudo é pensado no longo prazo.

Com essa família M agora, ela terá oportunidade de expandir essa metodologia para o Mac.

Eu (@Keaton)

Acho que o 820 de cinco anos atras até daria conta se fosse um software bem optimizado. Claro que ele não é tão forte quanto esse ultimo da Apple, mas…

Tem isso também. É um bom motivo.
Acho que outro fator que contribui é o fato do Mac OS ser baseado no unix e o Windows ser baseado no apocalipse. Será que a Microsoft não conseguiria lançar uma distro que rodasse nativamente os aplicativos Windows?

O problema aqui seria a retro compatibilidade,que já não é das melhores. :\

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Mas a Qualcomm tem uma linha dedicada para PC, não ?

Eu (@Keaton)

Agora sim, antes não. (Ou eu não lembro de ter)