Início » Computador » Desmanche mostra o que Apple mudou no MacBook Air e Pro com chip M1

Desmanche mostra o que Apple mudou no MacBook Air e Pro com chip M1

Novos MacBook Air e Pro com processador Apple M1 (arquitetura ARM) são desmontados; veja o que muda nos Macs sem chip Intel

Bruno Gall De Blasi Por

Os novos MacBook Air e Pro já foram desmanchados pelo iFixit. Com exceção do novo processador com arquitetura ARM, o Apple M1, os computadores trazem poucas mudanças em relação ao visual e aos seus componentes internos. No Brasil, os primeiros notebooks com Apple Silicon custarão a partir de R$ 12.999.

MacBook Air com processador Intel e com Apple M1 lado a lado (Imagem: Reprodução/iFixit)

MacBook Air com processador Intel e com Apple M1 lado a lado (Imagem: Reprodução/iFixit)

O Apple M1 é o ponto em comum entre os computadores. Conforme apresentado pelo desmanche desta quinta-feira (19), ambos os notebooks trazem o mesmo chip octa-core de 5 nanômetros com arquiteturas ARM e de memória unificada como no iPad. A diferença entre os componentes fica pelos núcleos do chip gráfico (GPU), que pode ser de sete ou oito, a depender da escolha do consumidor na hora da compra.

O novo MacBook Air é o que traz a maior diferença em relação ao seu antecessor. Em vez da ventoinha, deixada de lado na nova geração e presente nos modelos com processador da Intel, o computador traz um dissipador de calor de alumínio na placa lógica. Para o site especializado, esta remoção pode reduzir os ciclos de manutenção:

“Se este novo arranjo térmico é realmente suficiente para atender às necessidades do M1 – e as primeiras análises indicam que para a maioria das cargas de trabalho, é – isso significa menos manutenção e menos um ponto de falha mecânica”, afirmam.

MacBook Pro com processador Intel e com Apple M1 lado a lado (Imagem: Reprodução/iFixit)

MacBook Pro com processador Intel e com Apple M1 lado a lado (Imagem: Reprodução/iFixit)

O MacBook Pro com Apple Silicon é parecido com o Air em alguns aspectos. A Apple, porém, manteve um sistema de resfriamento bastante similar aos modelos anteriores, com processador Intel, inclusive com o mesmo cooler. Quanto ao barulho reduzido, um dos destaques dos lançamentos, o iFixit dá o mérito ao Apple M1, que gera menos calor e não força a ventoinha ao máximo para reduzir a temperatura do computador.

“O que você não está ouvindo é o som de um curva agressiva do ventilador. Essa coisa provavelmente nunca gira mais do que uma fração de seu limite superior”, explicam. “Lembre-se, este mesmo chip M1 tem um bom desempenho no MacBook Air sem ventoinha, então esta ventoinha provavelmente não tem muito o que fazer, mesmo sob carga prolongada”.

Apple M1 (Imagem: Reprodução/iFixit)

Apple M1 (Imagem: Reprodução/iFixit)

Apple lança MacBook Air e Pro com Apple Silicon

A Apple apresentou seus primeiros MacBook Air e Pro com Apple Silicon no último dia 10, no evento “One More Thing”. Com o chip Apple M1 embalado, os lançamentos estreiam a arquitetura ARM nos notebooks da Apple. O preço sugerido dos computadores começa em R$ 12.999 e R$ 17.299, respectivamente.

Além dos notebooks sem processador Intel, a Apple revelou a nova geração do Mac Mini. O computador também traz o Apple M1 e ventoinha em seu interior, como no MacBook Pro com Apple M1. O desktop chegará às lojas do Brasil com preços a partir de R$ 8.999.

Não há previsão de data de lançamento dos computadores no Brasil.

Com informações: 9to5Mac, iFixit e MacRumors

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Benício Pereira (@benicioc)

Esse corte da tampa metálica do chip é bem grosseiro, né? O tipo de coisa que me surpreende ver em algum produto da Apple

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Não é um corte, ele é desse tamanho, igual o formato do iPad. O que não essa harmônico é essa memória ao lado, porém, está lá pois faz farte do mesmo pacote.

Matheus Moreno (@Matheusandyou)

Eu tenho uma leve impressão que a Apple manteve o cooler e o design interno dos notebooks apenas para realizar o lançamento do chip novo e mostrar que está é a revolução dos macs. Em março, com toda certeza teremos um novo macbook, nos moldes do finado macbook de 2015 e bateria de 30h. A mesma ideia também para o macbook pro, venha um design mais fino e leve e com um M2 com 32gb ram e nucleos mais potentes.

Matheus Moreno (@Matheusandyou)

Alias, como é lindo a organização interna dos componentes.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Se vier redesign, aposto na WWDC. Acredito que não o fizeram agora, por dois motivos. O primeiro era passar segurança, de que é o mesmo Mac, porém melhor. E o segundo, controlar o pico de vendas.

Um redesign completo da linha de Macs, já é aguardado a muitos anos. Então imagino que quando o fizerem, será para trazer mais um design a prova de tempo.

Mendes (@dimenfer)

MacBook é MacBook, muito fácil pagar 13K num aparelho desse se comparar com a concorrência.

² (@centauro)

É bacana, mas não é revolucionário atualmente porque já existem outros.
O que é um salto é o poder de processamento que eles conseguiram com um chip sem cooler ativo, já que os Intel sem cooler ativo são só as linhas mais capadas, como o Core M.