Início » Brasil » Governo pedirá por SMS que 2,6 milhões devolvam auxílio emergencial

Governo pedirá por SMS que 2,6 milhões devolvam auxílio emergencial

2,6 milhões de pessoas que obtiveram auxílio emergencial indevidamente receberão SMS de cobrança do governo

Emerson AlecrimPor

A partir do próximo fim de semana, o governo federal deverá notificar, via SMS, cerca de 2,6 milhões de pessoas que receberam o chamado auxílio emergencial indevidamente. A intenção é fazer com que elas devolvam esse dinheiro aos cofres públicos.

Nos cálculos do Ministério da Cidadania, se cada um desses cidadãos devolver pelo menos uma parcela de R$ 600, o valor total recuperado chegará a R$ 1,57 bilhão. A estimativa consta em um ofício datado de 25 novembro que foi obtido pela TV Globo.

App Caixa / Auxílio Emergencial (imagem: Lucas Lima/Tecnoblog)

App Caixa / Auxílio Emergencial (imagem: Lucas Lima/Tecnoblog)

O mesmo documento aponta que os 2,6 milhões de cidadãos contam com cadastro na Caixa Econômica Federal para receber o auxílio emergencial, mas não têm direito ao benefício. Entre eles estão funcionários públicos, militares, pessoas com CPF irregular e indivíduos com renda acima do limite estabelecido para o programa.

A lista foi gerada por meio da atuação de órgãos de controle e de uma auditoria interna realizada pelo governo. Caberá ao Ministério da Economia notificar as pessoas que constam nela. Para tanto, o órgão usará um contrato já existente com um serviço de disparo de SMS.

4,8 milhões de mensagens deverão ser enviadas, pois o governo prevê a possibilidade de reforçar o aviso de cobrança. O custo do procedimento foi estimado em R$ 162 mil.

O governo federal criou uma página para facilitar a devolução do auxílio emergencial recebido indevidamente. Ali, é necessário informar CPF ou, para quem for beneficiário do Programa Bolsa Família, NIS. O site gerará uma Guia de Recolhimento da União (GRU) que permite o pagamento do montante a ser devolvido em qualquer banco.

De acordo com o Ministério da Economia, quem recebeu o auxílio emergencial indevidamente e não fizer a devolução dos valores poderá responder criminalmente pela infração.

Com informações: G1, Estadão.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Matheus Motta (@Matheus_Motta)

Graças a Deus não me encontro nesses requisitos

Lucas (@Lucas)

Acredito que o custo dos disparos vai facilmente ultrapassar a quantia devolvida.

Vinicius Vicentini (@ViniciusHVC)

Não era mais fácil não dar do que pedir de volta agora?

Eu (@Keaton)

O Governo pedir por SMS para devolver o auxilio indevido… O QUE PODERIA POSSIVELMENTE DAR ERRADO?

Arthur Soares (@arthursoas)

Não era mais fácil a China ter contido o vírus do que a gente precisar dar dinheiro e depois recolher?

Que pergunta besta, se a merda já aconteceu precisa fazer o que der pra reverter.

Vinicius Vicentini (@ViniciusHVC)

Aceita ai então seu dinheiro indo na mão de quem não precisava de auxilio emergencial

Eu (@Keaton)

Nosso dinheiro SEMPRE vai parar na mão errada… só na maioria dos casos eles vão pra uma certa ilha…

@ksio89

Duvido o marginal do meu vizinho devolver alguma coisa, ele já gastou tudo em álcool e drogas mesmo. O que é mais um crime pra quem já tem extensa ficha corrida.

@ksio89

Mas ele tem razão, pois o governo foi extremamente negligente e ingênuo ao conceder o benefício sem fazer cruzamento de dados entre diversos órgãos como Receita e Previdência, que permitiu que milhares de vagabundos recebessem o auxílio indevidamente.

Agora a União acha que mandando SMS para esses criminosos vai conseguir reaver o dinheiro, já era. E no país onde a impunidade é regra, vai ficar por isso mesmo.

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Não conferiram nada antes de dar o auxilio, deram até pra preso foragido, nível máster de incompetência.