Início » Gadgets » Galaxy S21 não vai funcionar com relógios Gear antigos

Galaxy S21 não vai funcionar com relógios Gear antigos

Samsung Galaxy S21 e demais celulares da Samsung lançados no ano que vem não terão suporte a relógios Galaxy Gear antigos

Bruno Gall De Blasi Por

Relógios Samsung Galaxy Gear antigos não irão funcionar no Galaxy S21. De acordo com uma notificação enviada aos usuários do app Samsung Members, dispositivos como o Galaxy Gear, Galaxy Gear 2, entre outros, não serão compatíveis com celulares da Samsung lançados em 2021. O suporte aos smartphones atuais está mantido.

Samsung Galaxy Gear (Imagem: Tecnoblog)

Samsung Galaxy Gear (Imagem: Tecnoblog)

Galaxy Gear antigos não funcionarão no Galaxy S21

“A qualidade de serviço existente de wearables Samsung Gear mais antigos não pode ser garantida e assegurada apenas por meio de atualizações de aplicativos”, diz a notificação. “Portanto, wearables Samsung Gear mais antigos não podem mais ser usados em conjunto com novos smartphones Samsung (a partir do ano de lançamento 2021)”.

Segundo a Samsung, estes dispositivos não terão suporte em celulares da companhia lançados no ano que vem, como é o caso dos possíveis Galaxy S21 e Galaxy Z Fold 3:

  • Galaxy Gear (lançado em 2013);
  • Galaxy Gear 2 (lançado em 2014);
  • Galaxy Gear 2 Neo (lançado em 2014);
  • Galaxy Gear S (lançado em 2014);
  • Galaxy Gear Fit (lançado em 2014).

O suporte será mantido aos celulares Samsung Galaxy lançados até 2020, como o Samsung Galaxy S20, S10, Note 20, Note 10, entre outros. Além disso, dispositivos da família Galaxy Gear mais recentes, como o Galaxy Gear 3 Neo e o Galaxy Gear S2, por ora, permanecem compatíveis com os próximos smartphones da marca sul-coreana.

Com informações: Android Authority e SamMobile

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
10 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

André Gorgen (@Banana_Phone)

Teve uma época que a Samsung lançava um smartwatch novo todo mês e era um pior que o outro. Só quando ela lançou o primeiro com aquela coroa giratória que tomaram jeito, passaram a ter foco, o design se consolidou e o sistema foi melhorando muito.
Hoje tenho um Galaxy Active 2 e estou bastante satisfeito, antes dele eu tive um Motorola Moto 360 Sport e deu bastante problema, mesmo quando era novo.

Sérgio (@trovalds)

Por essas não animo em investir em smartwatch.

“Olha, nossos smartwatches antigos são limitados, você tem que ter um novo pra poder ter todas as tecnologias”. Só que ao invés de manter a compatibilidade, mesmo que limitada, apenas te jogam na cara que se você tem um antigo, acabou. Ele vai virar um peso de papel bonitinho.

Pelo menos a Tag Heuer (ou alguma Suíça dessas) foi esperta e lançou um smartwatch que possibilitava a troca da máquina “smart” por uma máquina “comum” pra quando o “smart” ficasse obsoleto ou deixasse de funcionar.

J. Alves (@alves)

Não é esse fim do mundo todo não, cara. Um relógio de 2013 ou 2014 não vai deixar de funcionar com os celulares atuais, vale só pros modelos 2021.

E convenhamos, quem pode comprar um S21 também pode comprar um relógio pelo menos de 2015 né?

J. Alves (@alves)

Você usa um telefone de 1920 que seu avô deixou pra você? A partir do momento que você começa a usar devices smart você entende que eles não são eternos cara, duvido que seu smartphone é de 2014 pra trás.

Se você quer um bem durável, compre um relógio normal, agora se você quer um smartwatch não dá pra ficar chorando porque ficou obsoleto. Inclusive, isso só vale pro galaxy S21, se você tiver um S20 vai continuar funcionando. Duvido que 1% dos usuários vá combinar um relógio de 2014 com um smartphone de 2021 que custa mais de 1000 dólares.