Início » Internet » Pornhub restringe uploads e desativa 11 milhões de vídeos

Pornhub restringe uploads e desativa 11 milhões de vídeos

Pornhub desativou vídeos de usuários não-verificados; Visa e Mastercard deixaram de processar pagamentos para o site

Felipe VenturaPor

O Pornhub avisou nesta segunda-feira (14) que só está oferecendo conteúdo de usuários verificados: isso significa que quase 11 milhões de vídeos foram desativados porque entraram em processo de análise. O site estava hospedando vídeos de crianças vítimas de abuso; Visa e Mastercard deixaram de processar pagamentos para a empresa.

Pornhub (Imagem: Marco Verch/Flickr)

Pornhub (Imagem: Marco Verch/Flickr)

O campo de busca do Pornhub diz que a plataforma atualmente conta com 2,9 milhões de vídeos. O Internet Archive mostra que, no início de dezembro, esse número era de aproximadamente 13,8 milhões; ou seja, a diferença é de 10,9 milhões.

Diversos links agora exibem os avisos “vídeo desativado” e “o vídeo foi sinalizado para verificação de acordo com nossa política de confiança e segurança”. Não é possível ver o nome da conta que fez o upload, nem o título, nem os comentários.

“Como parte de nossa política de proibição de uploaders não verificados, agora também suspendemos todo o conteúdo enviado anteriormente que não foi criado por parceiros de conteúdo ou membros do Model Program”, avisa o Pornhub em seu blog oficial.

Dessa forma, todos os vídeos no site pertencem a contas verificadas; segundo a empresa, este é “um requisito que plataformas como Facebook, Instagram, TikTok, YouTube, Snapchat e Twitter ainda não implementaram”.

Aviso de vídeo sinalizado (Imagem: Reprodução)

Aviso de vídeo sinalizado (Imagem: Reprodução)

O que aconteceu com o Pornhub?

Este mês, o colunista Nicholas Kristof publicou no New York Times um artigo de opinião sobre mulheres vítimas de abuso sexual quando eram crianças: o ato foi fotografado ou filmado e enviado ao Pornhub e outros sites adultos. Como qualquer pessoa podia fazer upload, o conteúdo voltava mesmo após diversas remoções.

Desde terça-feira (8), somente contas verificadas podem enviar vídeos ao Pornhub. O processo de verificação ainda é rudimentar: basta enviar uma selfie segurando um papel com o nome de usuário e do site. A empresa promete ao Motherboard que vai implementar melhorias em 2021.

Na última quinta-feira, a Mastercard anunciou que deixaria de processar pagamentos do Pornhub. A Visa, por sua vez, fez o mesmo para toda a rede Mindgeek, que também inclui sites adultos como Redtube, Youporn, XTube e Brazzers.

Em comunicado, o Pornhub alega que “virou alvo não por causa de nossas políticas… mas porque somos uma plataforma de conteúdo adulto. Os dois grupos que lideraram a campanha contra nossa empresa são o National Center on Sexual Exploitation (anteriormente conhecido como Morality in Media) e Exodus Cry/TraffickingHub. Essas são organizações que se dedicam a abolir a pornografia, banir material que consideram obsceno e encerrar o trabalho sexual comercial”.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Helliton Soares Mesquita (@Helliton_Soares_Mesq)

Era de se esperar. Ter conteúdo feito com pessoas que podem até ser maiores de idade, mas com aparência de menor de idade, é perigoso.

Senhor ranz (@Duko)

concordo, é um problema sério que pode atrair pedófilos e gerar pedofilia com conteúdo com aparência de menor de idade assim como os hentais (animação sexual japonesa para adultos) mas infelizmente tem crianças que tem palavra pra isso: loli que tem conteúdo com menor de idade, para mim é ápice de bizarrice!! gente doente adora ver os lolis em hentais feito por pessoas com mente doente.

Maycon Cruz (@MikeCross)

Isso tende a ser um dos maiores pepinos que a internet em sua essência tem que lidar, junto com o conceito de liberdade de expressão.
Defende-se a expressão e geração de conteúdo unicamente repreendendo atos reais (e olhe lá), enquanto se fica numa eterna vista grossa moral para representações fictícias e atos questionáveis, independente qual seja seu fim.

Gustavo Guerra (@GustavoGuerra)

Achei uma medida super positiva e que deveria ser seguida por todos os demais sites de conteúdo adulto da internet com upload público.

Além do pornô caseiro ser de baixa qualidade e implicar na fragilidade de não saber as idades e consentimento dos presentes, sem contas verificadas também abre brechas para roubo de conteúdo, por exemplo, o que prejudica os reais produtores daquele material.

Em resumo, essa nova política pode não só eliminar os principais problemas da industria pornográfica online, como também aumentar ainda mais a qualidade do conteúdo fornecido aos usuários desses sites.

@Banana_Phone

Isso que define um bom vídeo amador. Se o vídeo for HD e não estiver tremido eu nem vejo, bom mesmo são os filmados com uma Tekpix e vc fica tentando adivinhar o que está acontecendo.