Início » Negócios » Facebook reforça campanha contra Apple e apoia Epic, de Fortnite

Facebook reforça campanha contra Apple e apoia Epic, de Fortnite

Batalha contra Epic na Justiça terá testemunho do CEO da Apple, Tim Cook, e do chefe do iOS e macOS, Craig Federighi

Por

O Facebook pagou um novo anúncio de jornal para promover sua campanha contra as mudanças de privacidade que a Apple quer implementar no iOS 14. Esse é o segundo anúncio de página inteira com esta finalidade – o primeiro foi publicado ontem em alguns dos principais jornais dos Estados Unidos. A empresa de Mark Zuckerberg apoia a Epic, dona de Fortnite, que atualmente enfrenta um processo com a Apple na Justiça norte-americana.

Alerta de privacidade do iOS

Alerta de privacidade do iOS (Reprodução/Apple)

“Apple vs. the free internet”

O anúncio, que traz em letras maiores a frase “Apple vs. the free internet” (“Apple contra a internet gratuita”), afirma que as mudanças de privacidade do iOS pretendem mudar a internet como a conhecemos, forçando sites e blogs a adotarem taxas de assinatura ou apps a incluírem compras em consequência da falta de anúncios personalizados.

Apple vs Free Internet

Apple vs Free Internet (Reprodução/Facebook)

A acusação está relacionada às novas exigências que a Apple está fazendo aos desenvolvedores que oferecem aplicativos na App Store, o que inclui a necessidade de permissão para coletar dados e rastrear usuários no iPhone ou iPad.

As novas políticas têm potencial para prejudicar um dos negócios mais lucrativos do Facebook, envolvendo a publicidade personalizada – mas a companhia afirma que as consequências também virão para empresas pequenas.

Justificativa da Apple é baseada em transparência

A Apple respondeu às críticas do Facebook em um comunicado enviado ao site MacRumors:

Acreditamos que se trata de uma simples questão de defender nossos usuários. Os usuários devem saber quando seus dados estão sendo coletados e compartilhados em outros aplicativos e sites – e devem ter a opção de permitir isso ou não. A transparência de rastreamento de aplicativos no iOS 14 não exige que o Facebook mude sua abordagem para rastrear usuários e criar publicidade direcionada, apenas exige que eles dêem aos usuários uma escolha.

A empresa afirmou ainda que desenvolvedores como o Facebook poderão editar um trecho que aparece no aviso de permissão para explicar por que os usuários devem conceder o acesso aos dados de localização e ao rastreamento de informações.

Apesar das justificativas, o Facebook insiste que as mudanças da Apple visam o lucro em primeiro lugar, e não a privacidade dos usuários, e que a dona do iOS estaria agindo de forma anticompetitiva.

Facebook apoia Epic em processo antitruste contra Apple

A empresa de Mark Zuckerberg também ofereceu apoio à Epic Games em seu processo antitruste contra a Apple, e planeja fornecer materiais e documentos de apoio à dona de Fortnite. Esse caso se desenrola desde agosto, quando o jogo foi banido da App Store após a Epic desrespeitar as políticas da loja de aplicativos.

Recentemente, uma ordem emitida pelo juiz Thomas Hixson determinou algumas regras para os testemunhos do CEO da Apple, Tim Cook, e do vice-presidente sênior de engenharia de software, Craig Federighi, durante o julgamento. De acordo com a decisão, a Apple não poderá limitar o tempo do depoimento de Cook a quatro horas, e nem enviar outro representante no lugar de Federighi.

As duas empresas deverão enviar novos registros sobre o caso até 6 de janeiro, e há uma audiência marcada para 08 de janeiro. O fim do processo está previsto para julho de 2021.

Com informações: The Verge, Mac Rumors e WSJ