Início » Carro » Tesla vai cobrar assinatura do Full Self-Driving em carros elétricos

Tesla vai cobrar assinatura do Full Self-Driving em carros elétricos

O dono de um Tesla poderá escolher entre pagar US$ 10 mil extras, ou desembolsar uma mensalidade quando usar este recurso

André FogaçaPor

Elon Musk anunciou informalmente que a Tesla cobrará uma assinatura mensal para clientes que querem modo de direção (quase) completamente autônoma em seus veículos, chamada pela empresa americana de Full Self-Driving. O executivo não divulgou o valor do plano, mas certamente ele não será barato.

Tesla em modo Full Self-Driving (Imagem: divulgação/Tesla)

Tesla em modo Full Self-Driving (Imagem: divulgação/Tesla)

O modo Full Self-Driving já está presente em alguns modelos de carros elétricos da empresa, mas ainda em fase de testes e sem custo mensal para o motorista. O comprador do carro pode escolher entre pagar US$ 10 mil para ter o FSD como um opcional sem custos extras (como quando você escolhe ter câmbio automático em seu carro), ou então pagar uma mensalidade e evitar o valor cheio.

Quem não está no grupo de testes pode utilizar a função chamada Autopilot, que mantém o Tesla na faixa identificada pelos sensores, mas apenas em rodovias. Ele também pode trocar de faixa e estacionar sozinho, sair da vaga e encontrar o motorista de forma remota, além de parar em alguns cruzamentos. Dentro do FSD o carro também faz tudo isso nas ruas das cidades, além de respeitar placas de Pare (Pare significa parar, sabe?) e semáforos.

Pagar o FSD do Tesla por mês pode ser vantajoso

Ter todos estes recursos disponíveis sem o pagamento mensal pode sair caro, mas depende do uso. Motoristas que precisam ou querem o conforto o tempo todo, ou então os donos que alugam seus carros quando não em uso, podem tirar proveito do pagamento único. O próprio Elon Musk sugeriu recentemente que o FSD completo em um Tesla pode transformar o veículo em um táxi autônomo, que gera dinheiro para seu proprietário.

Já quem recebe o carro alugado ou já está feliz com os recursos extras dos Tesla, quando comparados com veículos tradicionais, pode usar o Full Self-Driving em um mês, quando vai viajar de férias para depois não renovar a ferramenta e economizar dinheiro.

Eu não sei vocês, mas eu quero é colocar o destino no carro e dormir numa cama durante todo o trajeto. Acordando só no final, já pronto pra sair.

Com informações: Mashable.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Juan Hatzfeld dos Santos (@JuanHS)

É Barato! pra quem tem dinheiro para comprar um testa…

Gabriel Lode (@Gabriel_Lode)

O consumidor aceita, logo terão que comprar o carro por valores exorbitantes e ainda pagar mensalidade para ter “opcionais” mas vtnc tesla e elon musk, tomara que a concorrência quebre essa política ridícula da tesla, o consumidor tem que parar de ser besta, já vai gastar com recarga, e ainda mensalidade pra ter opcional é o fim

🤷‍♀️ (@xavier)

É porque nos carros não-elétricos, os consumidores não precisam gastar com combustível.
Bem correta sua lógica.

² (@centauro)

O fato de existir a opção de mensalidade deixa claro que existe a possibilidade de ligar e desligar o recurso remotamente e isso é algo que eu acho bizarro pra um carro.
Mas é o processo de transformar tudo em serviço e o cliente passa a não ser mais dono de nada. Diversos softwares já seguiram esse caminho, já é basicamente assim com jogos, carro também entrou na fila.

Eu (@Keaton)

Imagina só… comprar carro e ter de pagar mensalidade para ter todos recursos… GG

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Se manterem as duas opções, comprar em definitivo ou alugar eu não vejo nada de errado, mas infelizmente o caminho é a longo prazo deixarem só a opção de alugar como fizeram com os softwares.

Sérgio (@trovalds)

Acredito que a estratégia da Tesla seja pra’queles proprietários (ou futuros proprietários) não terem que desembolsar uma boa grana (US$ 10.000 não é exatamente “barato”) pra ter um recurso que pode não funcionar direito na região em que o proprietário reside.

A tecnologia depende muito de coisas como estradas bem sinalizadas, por exemplo. Daí acaba a pessoa morando em uma região em que a neve é algo presente em uma parte significativa do ano. E com neve a sinalização fica precária ou nula a depender do caso. E isso seria apenas um dos cenários em que a tecnologia tem suas limitações.

Mas como o @Felipe_Silva disse antes de mim, SE a Tesla manter ambas modalidades, aí vai ser algo interessante.

² (@centauro)

Carro elétrico não precisa ter câmbio nem automático. Se um carros elétrico que possui alguma transmissão provavelmente é um híbridos, com as marchas geralmente lá por causa do motor de combustão interna.

A menção no texto sobre câmbio automático é um exemplo de opcional que as pessoas podem escolher nos carros não elétricos.