Início » Internet » Polícia derruba serviço de IPTV pirata e investiga 50 mil usuários

Polícia derruba serviço de IPTV pirata e investiga 50 mil usuários

Polícia da Itália derruba IPTV ilegal e investiga espectadores; multa pela pirataria pode chegar a 25 mil euros

Lucas Braga Por

Uma operação coordenada pelo Ministério Público de Milão desmantelou uma rede de IPTV pirata. Normalmente apenas os servidores são desligados, mas as autoridades da Itália vão além: a polícia pretende investigar os mais de 50 mil usuários da plataforma ilegal.

IPTV pirata era utilizado por 50 mil pessoas na Itália (Imagem: Mohamed Hassan/Pixabay)

IPTV pirata era utilizado por 50 mil pessoas na Itália (Imagem: Mohamed Hassan/Pixabay)

A ação na Justiça foi apresentada pela operadora Sky da Itália (não há qualquer relação com a Sky do Brasil) e a liga de futebol Série A do país. A partir de então, uma investigação foi aberta pelo departamento econômico-financeiro da polícia e pela equipe de crimes cibernéticos do ministério público italiano.

A operação também denunciou três pessoas envolvidas com o caso, que podem receber condenação de multa ou cumprimento de pena em prisão.

Usuários de IPTV pirata serão multados na Itália

O serviço era utilizado por mais de 50 mil usuários, que serão investigados por autoridades da Itália por consumirem conteúdo protegido por direitos autorais de forma irregular.

A penalidade para esses usuários não será barata: poderão ser aplicadas multas que vão desde 2,5 mil até 25 mil euros. Em fevereiro, a polícia italiana havia denunciado 223 assinantes de IPTV pirata para a Justiça.

Em setembro, a polícia italiana bloqueou outros 5.500 servidores e 18 canais do Telegram. Eles eram utilizados por 58 sites que se envolviam com pirataria de IPTV, transmitindo séries, filmes e esportes ao vivo sem licenças de direitos autorais.

Brasil também investiga IPTV pirata

No Brasil, a luta contra o IPTV pirata também existe: a Operação 404, deflagrada em novembro de 2020, bloqueou ou removeu mais de 300 serviços de IPTV pirata que atendiam cerca de 26 milhões de pessoas. A ação foi coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública em conjunto com a Polícia Civil.

As investigações não atingem apenas os serviços: a Anatel e a Receita Federal confiscaram milhares de TV Box irregulares. Entre julho e setembro de 2020, o órgão apreendeu mais de 240 mil equipamentos ilegais e destruiu outros 7 mil aparelhos que foram retidos em uma cidade que faz divisa com o Paraguai.

Estima-se que a TV por assinatura irregular está disponível em 4,5 milhões de lares brasileiros. Enquanto isso, a TV paga oficial sofre com a perda de clientes, com 1 milhão de contratos encerrados apenas no último ano.

Com informações: TorrentFreak

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
15 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

João Luiz G (@Joao_Luiz_Gomes_Silv)

Realmente uma piada. Aqui em Goiás prendeu o responsável por uma empresa que fazia pesquisas eleitorais falsas com registro de TSE e tudo, não vão nem investigar os políticos que mandaram fazer a pesquisa, e olha que ela atuou em 191 das 246 cidades de Goiás.