Início » Negócios » Alibaba, dona do AliExpress, é alvo de ação antitruste na China

Alibaba, dona do AliExpress, é alvo de ação antitruste na China

Ação investiga a política do Alibaba que pede exclusividade para vendedores, impedindo que eles se associem a empresas rivais

Ana Marques Por

O órgão regulador de mercado da China está investigando a Alibaba, dona do AliExpress, por suposta conduta monopolística. A ação antitruste tem como principal alvo a política da empresa que obriga os vendedores a terem exclusividade caso queiram fazer negócios em sua plataforma, vetando a participação em sites de comércio eletrônico rivais.

Alibaba

Campus da Alibaba (Imagem: Divulgação/Alibaba Group)

A entidade fiscalizadora chinesa apresentou, em novembro, novos projetos de lei com o objetivo de restringir atividades de coleta de dados de empresas locais, entre outras práticas que possam ser abusivas com seus consumidores.

Companhias como Tencent, JD.com e Meituan também foram convocadas para uma reunião nesta semana que tinha como meta a discussão sobre nove regras para evitar práticas anticompetitivas. A principal delas diz respeito à proibição de venda de produtos a preços abaixo do custo para eliminar concorrentes.

Ant Goup também está sob a mira dos reguladores chineses

O empresário Jack Ma tem mais uma empresa sendo investigada pelas autoridades reguladoras da China, a Ant Group, que teve seu IPO bilionário (considerado o maior do mundo) bloqueado em novembro.

O bloqueio foi avaliado como uma tentativa de aproximar o comportamento da fintech ao dos bancos – o que levaria a empresa a precisar de mais capital para financiar ao menos 30% do total que é movimentado em empréstimos.

Em relação ao processo antitruste da Alibaba, a empresa emitiu um comunicado afirmando que recebeu a notificação da agência e que irá cooperar ativamente com os órgãos reguladores na investigação.

No mais, não é como se essas fossem as únicas empresas com dificuldades em 2020. O ano foi especialmente difícil para outras gigantes da tecnologia: Google, Facebook, Apple e mais companhias também estiveram na mira da FTC, nos Estados Unidos, por acusações de práticas anticompetitivas.

Com a notícia da última ação antitruste na China, as ações da Alibaba caíram mais de 8% na Bolsa de Valores de Hong Kong.

Com informações: Engadget e TechCrunch

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando