Início » Negócios » Jack Ma, fundador da Alibaba, some após fazer críticas à China

Jack Ma, fundador da Alibaba, some após fazer críticas à China

Último tweet do bilionário foi feito em outubro de 2020; aparições públicas marcadas posteriormente foram canceladas

Ana MarquesPor

Uma onda de má sorte parece ter atingido Jack Ma nos últimos meses: após ter o IPO de US$ 37 bilhões da Ant Group suspenso pelos órgãos reguladores chineses, foi a vez da Alibaba ser envolvida em um processo antitruste na China, o que resultou na queda de suas ações. Agora, ao que parece, o fundador de ambos os grupos teria “desaparecido” sem muitas explicações.

Jack Ma (Imagem: Philippe Lopez/AFP)

Jack Ma (Imagem: Philippe Lopez/AFP)

O empresário era um dos jurados do show de talentos Africa’s Business Heroes, mas foi substituído em novembro. De acordo com um representante, o motivo seria um conflito de agenda que impossibilitaria a gravação do programa, sem maiores detalhes.

Após esse episódio, o bilionário também foi excluído de um vídeo promocional do programa de talentos e sua foto foi retirada do site. Nenhuma aparição pública foi registrada desde então – o último tweet de Ma foi publicado em outubro de 2020.

Jack Ma fez críticas aos órgãos reguladores chineses

Toda essa “onda de azar” começou a crescer após críticas feitas por Jack Ma aos reguladores e bancos estatais da China durante uma conferência em Xangai. O discurso de Ma ia contra os “métodos do passado” utilizados para regulamentar novos negócios no país. Como era de se imaginar, a fala não foi bem vista pelas autoridades no país.

Jack Ma é um dos homens mais ricos da China e está envolvido em trabalhos para a ONU, além de prestação de caridade para países ao redor do mundo. Durante a pandemia, ele também fez a doação de milhões de máscaras de proteção contra a COVID-19, além de ter fechado parceria com Joe Tsai para levar 2.000 ventiladores para Nova York.

Apesar da ausência de Ma, a Ant Group e a Alibaba estão cooperando e seguindo as recomendações do governo chinês. Na última semana, a fintech agradeceu publicamente a “ajuda” dos reguladores após orientações sobre as adequações esperadas para a empresa. Já a gigante do comércio eletrônico afirmou estar cooperando ativamente com as investigações antitruste.

Com informações: Financial Times

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
12 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@NoahCezario

Deve estar preso em CWB

Bruno (@Unknown)

Governo Chinês parece criança birrenta, daquele tipo que se falar algo faz um escândalo, mas no caso dá sumiço. E ainda tem gente que chama isso de “democracia oriental”, tenta comparar com os EUA e por ai vai, ma fé no minimo.

Aos interessados, sugiro uma atenciosa lida: https://twitter.com/rodrigodasilva/status/1346197925358047232?s=20

Matheus Motta (@Matheus_Motta)

“Como assim você não respeita o meu direito de te desrespeitar?? Isso é uma ofensa ao povo chinês”
-China, governo

Giovani (@Giovani)

Espero que o partido não suicide ele, pelo menos isso.

² (@centauro)

Mais provável que ele apareça em algum julgamento depois que admitirem pra ele que ele cometeu algum crime. Depois disso talvez suicidem ele se quiserem passar uma mensagem mais contundente.

Senhor ranz (@Duko)

o partido ccp quer mostrar quem manda na china…eles fazem isso, eliminando quem questiona o governo ccp.

Eric Viana (@Eric_Viana)

A melhor frase do fio no Twitter que você mandou: “A China tem dono. E seu nome é Xi Jinping.”
É isso. Sem maiores explicações.

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

Essa é a realidade da ditadura comunista de Pequim…

Eu (@Keaton)

Dá pra ver que China não é Brasil. Lá nem os ricos fogem da boa vontade do governo. hahaha

Mas falando sério… é dose. Todo mundo sabe o que aconteceu com ele. :V

@ksio89

Governo chinês deve ter suicidado ele.

Eu (@Keaton)

Nah, ele se suicidou por ter tido idéias impróprias a respeito do Xixi Ping e sentiu vergonha absoluta sobre isso. É o que conta a carta dele. hahaha (tá, não tem graça)

@ksio89

Complicado essa ditadura chinesa. Precisamos de alternativas à China para ontem, não é possível que outros países asiáticos não tenham as mesmas condições favoráveis para a fabricação de eletrônicos como lá.

A China nessa pandemia mostrou ao mundo o perigo que é, mas infelizmente o Ocidente se tornou extremamente dependente do país, e agora a criatura se voltou contra o criador.