Início » Finanças » Bitcoin atinge novo recorde e ultrapassa US$ 35.000

Bitcoin atinge novo recorde e ultrapassa US$ 35.000

A criptomoeda bitcoin atingiu o seu mais alto preço da história, de US$ 35.751, nesta madrugada

Bruno IgnacioPor

Durante a madrugada desta quarta-feira (6), o bitcoin (BTC) bateu mais um recorde, ultrapassando os US$ 35.000, segundo o índice Coindesk. O novo preço é resultado de uma valorização de 12% acumulada em um intervalo de apenas 13 horas. Após o pico, a moeda voltou a cair e se estabilizou na faixa dos atuais US$ 34.700 no momento desta publicação.

Bitcoin (Imagem: Michael Wuensch/Pixabay)

Bitcoin (Imagem: Michael Wuensch/Pixabay)

O bitcoin segue em uma direção de alta, batendo recordes de preço em dólares consecutivamente nos últimos meses, chegando ao marco dos US$ 20.000 em dezembro de 2020. Com o novo máximo de hoje, se demonstra uma valorização da moeda digital de aproximadamente 80% em um pouco mais de um mês.

Às 11:29 (horário de Brasília) do dia 5 de janeiro, o bitcoin registrava o valor de US$ 31.538. Apenas 13 horas depois, às 01:30 deste dia 6, seu preço subiu 12% e atingiu os inéditos US$ 35.751.

Por que o bitcoin sobe?

Ki Young Ju, CEO do provedor de dados de criptomoedas CryptoQuant, afirmou em um tweet que as mudanças repentinas no preço do bitcoin causam incerteza e medo aos traders frente ao “próximo movimento” do ativo digital.

As baixas e altas constantes da criptomoeda geram movimentação de mercado, que por sua vez representa uma das causas dessa instabilidade. Seguindo a lógica mais óbvia do mercado financeiro, quando o preço cai, investidores veem oportunidade de compra de BTC, e quando o preço sobe, surge a oportunidade de venda.

Em entrevista concedida ao Coindesk, o sócio-gerente do fundo de investimentos Blockhead Capital, Matt Kaye, demonstrou uma visão otimista frente à tendência da moeda digital. Ele afirmou que a alta no preço do bitcoin segue uma lógica simples: “Há mais compradores à vista do que vendedores à vista”.

Recorde após queda repentina

Nesta última segunda-feira (4), a moeda digital sofreu uma desvalorização de aproximadamente 16% em comparação ao recorde de US$ 34.800 alcançado no dia anterior. Seu valor chegou a cair abaixo dos US$ 29.000, mas em questão de poucas horas a criptomoeda recuperou vigor e retomou seu patamar acima dos US$ 30.000.

Com informações: Coindesk

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Sammy (@Sammy)

Sigo desde que conheci o Bitcoin com seu proposito inicial, que é deixar meus ativos ou pelo menos metade deles longe do estado, essas quedas e altas que estão acontecendo pouco me importa.

Mas é interessante ver que os institucionais estão vindo com tudo, isso só reafirma o quão incrível é as criptomoedas.

@ksio89

Agora ninguém compra mais placa de vídeo, ainda bem que terminei de montar meu PC em dezembro, antes que encarecesse ainda mais.

João M. (@RonDamon)

Hoje em dia mineração com GPU doméstica não vale mais a pena.

Hoje em dia a única coisa encarecendo hardware é a escassez de insumos, impostos dos EUA contra a China (da época do Trump) e monopólio da TSMC.

@ksio89

E no Brasil, o Paulo Guedes.