Início » Internet » Flash Player é bloqueado e Adobe não dará alternativa oficial

Flash Player é bloqueado e Adobe não dará alternativa oficial

Após encerramento de suporte, Adobe Flash Player terá a execução de conteúdos bloqueada a partir desta terça-feira (12)

Bruno Gall De BlasiPor

O Adobe Flash Player terá a execução de conteúdos bloqueada a partir desta terça-feira (12). O impedimento na reprodução entra em vigor após o encerramento do suporte oficial à plataforma para dar a vez a padrões modernos, como o HTML5, WebGL e o WebAssembly. A Adobe não dará alternativa oficial à plataforma.

Internet Explorer alerta sobre fim do suporte a Adobe Flash

A obstrução é um dos eventos previstos no calendário da Adobe para o término do software. Ao Tecnoblog em dezembro, a companhia explicou que irá bloquear a “execução do conteúdo em Flash no Flash Player” a fim de “ajudar a proteger o sistema dos usuários”, dado que a plataforma não receberá mais atualizações.

Ainda de acordo com a empresa, não haverá alternativa oficial ao software. “Não existirão versões alternativas do Flash player para download em sites terceiros autorizadas pela Adobe”, explicam. “Os usuários não devem usar versões não autorizadas do Flash Player”.

A empresa também aconselha que os usuários desinstalem o Flash do computador e não recomenda o uso de versões “não autorizadas” do plugin. “Os principais fornecedores de navegadores continuarão a desabilitar a execução do Flash Player após a data de EOL [término de vida, em tradução livre]”, afirmam.

Este, porém, não é propriamente o fim dos conteúdos feitos para a plataforma. Em novembro, o Internet Archive anunciou que iria guardar e emular animações e jogos em Flash; atualmente, a curadoria conta com mais de 2.500 itens. Os conteúdos podem ser executados em navegadores com WebAssembly e não requer a instalação do plugin.

Adobe e Apple apagam páginas sobre Flash Player

Tanto a Adobe quanto o Apple apagaram páginas sobre o Flash Player, conforme observado em dezembro. É o caso de uma publicação que conta sua história: ao acessar uma versão salva em 21 de agosto de 2014 pelo Internet Archive, é possível acessar o conteúdo. Mas, em 15 de junho de 2015, a página estava indisponível.

No caso da Apple, a empresa retirou do ar a carta aberta “Pensamentos sobre o Flash”, publicada em abril de 2010 e escrita por Steve Jobs. Também pelo Internet Archive, é possível acessar a página em 14 de junho de 2020. No dia 18, porém, o usuário era recepcionado pelo aviso “a página que você está procurando não pode ser encontrada”.

Atualmente, o Flash está disponível em somente 2,2% dos sites, de acordo com a W3Techs.

Com informações: W3Techs

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando