Início » Aplicativos e Software » Telegram chega a 500 milhões de usuários com “fuga” do WhatsApp

Telegram chega a 500 milhões de usuários com “fuga” do WhatsApp

Depois do WhatsApp apresentar nova política de privacidade, Telegram teve crescimento acima da média no número de usuários

Victor Hugo SilvaPor

A nova política de privacidade do WhatsApp tem levado usuários para outros aplicativos de mensagens. Um dos beneficiados é o Telegram, que superou a marca de 500 milhões de usuários na primeira semana de janeiro. Entre sábado (9) e terça-feira (12), o app registrou mais 25 milhões de novos usuários, o que está bem acima de sua média.

Telegram (Imagem: Christian Wiediger / Unsplash)

Telegram (Imagem: Christian Wiediger / Unsplash)

Para se ter uma ideia, em 2020, o Telegram registrou média de 1,5 milhão de novos usuários por dia. Entre os que se cadastraram no aplicativo nos últimos três dias, 21% são da América Latina — outros 38% são da Ásia, 27% da Europa e 8% do Oriente Médio e do Norte da África.

Os números foram apresentados pelo fundador do Telegram, Pavel Durov, que comentou o crescimento. Sem citar o WhatsApp, ele afirmou que os usuários estão em busca de uma plataforma comprometida com privacidade e segurança. Segundo ele, o serviço já teve picos de downloads antes, mas agora é diferente.

“As pessoas não querem mais trocar sua privacidade por serviços gratuitos. Elas não querem mais ser reféns de monopólios que parecem pensar que podem se safar de qualquer coisa, desde que seus aplicativos tenham uma massa crítica de usuários”, avaliou Durov.

Sobre a confiança depositada pelos novos usuários no Telegram, ele afirmou: “Levamos essa responsabilidade muito a sério. Não vamos decepcionar vocês”.

Por que estão trocando o WhatsApp pelo Telegram?

O crescimento do Telegram acontece depois que o WhatsApp apresentou sua nova política de privacidade. O documento removeu trechos que tratavam da possibilidade de proibir o compartilhamento de dados com o Facebook. Além disso, ele passou a dar mais detalhes sobre quais informações ficam disponíveis para a rede social de Mark Zuckerberg.

Com a mudança, muitos sites noticiaram que seria necessário permitir o compartilhamento de dados com o Facebook para seguir usando o WhatsApp. Na verdade, a troca de dados entre os serviços ocorre desde 2016, quando o mensageiro pediu permissão aos usuários. Porém, a mudança da política chamou a atenção para a prática da plataforma.

Isso fez concorrentes como Telegram e Signal ganharem espaço entre usuários. Segundo a consultoria App Annie, os dois ficaram mais populares no Google Play e na App Store. No domingo (10), os aplicativos chegaram ao primeiro lugar em downloads nas duas lojas em dezenas de países.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
14 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

João M. (@RonDamon)

O engraçado é o povo achar q um app do Facebook não teria compartilhamento de dados… Ué.

Igor Lana de Melo (@igor_meloil)

Tava comentando exatamente isso com um amigo.
A gnt conversa sobre um produto e ambos veem propagandas disso no FB, a única coisa q mudou é q estão admitindo o compartilhamento.
Melhor ainda é a pessoa que sai do wpp pq não concorda, mas tem conta no instagram e/ou facebook do mesmo jeito, vai entender…

The Bianconero (@mateus34851007)

kkkk parabéns, agora só faltam 1.5 bi pra alcançar e ainda assim continuo não conhecendo ninguém q usa isso.

Igor Lana de Melo (@igor_meloil)

Serião q vc ta fazendo competição de app mensageiro? pqp
Pronto, agora conhece um q usa, eu

Igor Lana de Melo (@igor_meloil)

O q os usuários mais assíduos e antigos do telegram tem q entender é q 99% dos usuários estão cagando e andando pra essas “funções maravilhosas” do app, elas simplesmente querem conversar com os amigos, família e/ou colegas de trabalho.
Quando for oportuno a pessoa vai pedir recomendação de bot, canal e etc, não precisa ficar enchendo o saco pra usar o telegram por causa disso

Luiz C. Eudes Corrêa (@Eudes)

Com tantos grupos bons no telegram, da pra fazer novos contatos e ninguém nesses grupos precisa saber o seu número

Vítor Gomes (@vctgomes)

Sabe o q vai mudar? Nada!

Eu uso o Telegram e adoro ele. Adoraria q as pessoas usassem ele também, mas não será isso q fará o Telegram crescer e o WhatsApp cair.

Hj, pelo menos pra mim, é impossível sair do WhatsApp. São clientes, amigos, fornecedores, colegas, familiares e todos demais usando o WhatsApp. Enquanto isso, no meu Telegram, possuo somente alguns webamigos e só. Até mesmo quem possui ambos apps instalados preferem me mandar msg pelo zapzap apenas pela conveniência de usar somente um app.

Ainda tem alguns q podem se dar o luxo de desinstalar essa merda de app, mas garanto que uma vida fácil elas não terão, já que hoje até o suporte de muitas empresas estão sendo feitos via WhatsApp.

² (@centauro)

Não só suporte de empresas, até alguns órgãos públicos estão partindo pro atendimento via Whatsapp como alternativa, o que acaba amarrando o pessoal ainda mais no aplicativo.

Daniel R. Pinheiro (@DiFF7Skyns)

Não sei de onde vc tirou essa estatística (99%). Porque até onde eu sei, e qualquer um pode atestar isso, é que muitas das funções que muitos usuários do Wpp usam hoje (e usam bastante) tinham no Telegram muito tempo antes de lançarem no app verde. Devo citar compartilhamento de documentos, silenciar chat permanentemente, opção de impedir convite pra grupos, descrição de grupos, privilégios de adms em grupos, dark mode, apagar mensagens, responder uma mensagem específica, e algumas firulas como gifs e figurinhas.

Fora a senha de aplicativo e o uso independente de dispositivos que está pra chegar no wpp, que tanta gente pede há tanto tempo.

Ou seja, a galera quer um app completo sim, só continua no Wpp por conveniência e comodismo msm…

Igor Lana de Melo (@igor_meloil)

Óbvio que é um dado do IPTK

Q é basicamente o q eu falei…

Resumindo, continue usando o telegram cara, só não encha o saco de quem não quer usar.

Fácil, a grande maioria não tem neurônios fazendo sinapse pra entender q se o wpp é do facebook, eles já compartilhavam esses dados antes, com ou sem conta no fb. Vide exemplo q dei anteriormente. Aí acham q saindo agora vai resolver alguma coisa…

E sem encher o saco dos outros por isso, como uma pessoa minimamente sensata

Monin (@Monin)

Teve um mensageiro de celular antes do Wpp? Pergunta sincera, pois não lembro.

² (@centauro)

No Brasil eu acho que foi o SMS mesmo.
Que você mandava uma letra por vez caso tivesse pouco crédito porque, reza a lenda, mandar uma letra só era de graça.

imhotep (@imhotep)

Antes de o WhatsApp ter chamada de voz e vídeo era comum usar o Viber. O Skype tb, mas esse último sempre foi mais focado no desktop.
E o SMS, claro.

@Banana_Phone

Acho que em celulares o primeiro a ficar popular no Brasil foi o WhatsApp, eu tinha até em um celular da Nokia, um X2-00 que não tinha wi-fi e nem 3G, mas o WhatsApp funcionava.

Pika das Galaxias (@PikaDasGalaxias)

É aquela coisa, o whatsapp não é o primeiro nem o melhor mensageiro, não é ruim mas o que mais vendeu ele no inicio e talvez sua maior característica era justamente criptografia de ponta a ponta, pra mim facebook conseguiu matar ele, ao menos na essência… Porém é popular, muito popular e concordo com quem disse que talvez nada mude, pq as vezes comodidade vence qualidade, e isso já ocorreu com diversos outros apps e sites nos últimos anos.