Início » Finanças » Empresário de criptomoedas é condenado por lavagem de dinheiro

Empresário de criptomoedas é condenado por lavagem de dinheiro

Rossen Iossifov, dono da bolsa de criptomoedas búlgara RG Coins, lavou US$ 5 milhões para um esquema criminoso romeno

Bruno Ignacio Por

O proprietário da bolsa búlgara de criptomoedas RG Coins foi sentenciado a 10 anos de prisão por lavagem de dinheiro. Rossen Iossifov, de 53 anos, foi condenado por participar de um esquema multimilionário de uma gangue romena que vendia carros falsos pelo eBay. O réu ajudou a organização criminosa a lavar recursos adquiridos através das fraudes.

Departamento de Justiça dos EUA (Imagem: Dallas County District Attorney's Office/Flickr)

Departamento de Justiça dos EUA (Imagem: Dallas County District Attorney’s Office/Flickr)

Segundo comunicado à imprensa divulgado nesta última terça-feira (12) pelo Departamento de Justiça dos EUA, o juiz Robert Weir condenou Rossen Iossifov a uma sentença de 10 anos de prisão. Também foi aplicada a condição de que o réu deve cumprir 85% da pena em regime fechado.

Esquema prejudicou ao menos 900 americanos

De acordo com as evidências do julgamento, Iossifov possuía e administrava a RG Coins, uma bolsa de criptomoedas com sede em Sófia, Bulgária. O comunicado afirma que o proprietário da corretora “consciente e intencionalmente se envolveu em práticas comerciais destinadas a auxiliar os fraudadores na lavagem do produto de sua fraude e a se proteger de responsabilidade criminal”.

O Tribunal informa que ao menos cinco dos principais clientes de Iossifov na Bulgária eram golpistas romenos, que pertenciam a uma organização criminosa conhecida pela justiça americana como Alexandria Online Auction Fraud Network (AOAF). O esquema vitimou ao menos 900 americanos através de fraudes em leilões falsos na internet.

Os membros participantes do golpe postavam anúncios falsos em sites de vendas e leilões online populares, como o eBay e Craigslist. Os produtos geralmente eram de alto valor, principalmente veículos.

As vítimas eram convencidas a enviar antecipadamente o pagamento que então era convertido em criptomoedas e direcionado a associados lavadores de dinheiro como Iossifov, que recebia a quantia no exterior e a transformava novamente em moedas convencionais.

RG Coins foi pensada para atender criminosos

As evidências apresentadas no julgamento indicaram que Iossifov planejou o seu negócio para atender clientes criminosos, oferecendo taxas de câmbio mais favoráveis especificamente aos membros da organização romena AOAF.

O réu também permitiu aos seus clientes conduzir trocas de criptomoedas por dinheiro sem exigir identificação ou documentos que provariam a origem dos fundos. Durante o julgamento, foi revelado que Iossifov lavou mais de US$ 5 milhões em criptoativos em um período de três anos. O criminoso teria lucrado cerca de US$ 184 mil no total com essas transações.

Com informações: Coindesk

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
2 usuários participando