Início » Aplicativos e Software » WhatsApp confunde ao unir duas políticas de privacidade em uma só

WhatsApp confunde ao unir duas políticas de privacidade em uma só

WhatsApp, do Facebook, quer ser mensageiro pessoal e comercial, mas regras de privacidade para cada caso são conflitantes

Felipe VenturaPor

O WhatsApp parece estar bastante preocupado com a reação negativa às novas regras de privacidade: a subsidiária do Facebook preparou mais outro artigo de ajuda para tentar explicar o que realmente muda no app. Sem querer, a empresa acaba destacando um dos motivos para tanta revolta: ela confundiu a mídia e os usuários ao unir duas políticas de privacidade em uma só.

WhatsApp (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

WhatsApp (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

WhatsApp quer ser dois mensageiros em um

“Queremos deixar claro que as mensagens privadas não são afetadas pela recente atualização dos termos e da política de privacidade”, escreve o WhatsApp em um FAQ. “As mudanças estão relacionadas às mensagens comerciais, que são totalmente opcionais e fornecem mais transparência sobre como coletamos e usamos os dados.”

Aí está o problema: o WhatsApp quer ser oficialmente dois mensageiros em um – pessoal e comercial ao mesmo tempo – mas as regras de privacidade para cada caso são conflitantes.

Basicamente, o app garante que vai proteger suas mensagens e chamadas pessoais, ou seja, que envolvem seus amigos, parentes, clientes e outros. No caso das conversas comerciais, é diferente: se você usar canais de atendimento de lojas, bancos, serviços online e outras empresas, isso poderá ser usado para personalizar anúncios no Facebook e Instagram.

O caso levantou tantas dúvidas que o WhatsApp foi questionado na Índia, Itália e Turquia. No Brasil, a empresa está sendo notificada pela Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor) e pelo Procon-SP. Telegram e Signal vêm crescendo como alternativas que oferecem mais privacidade.

Vale lembrar que Jan Koum, cofundador do WhatsApp, deixou o Facebook em 2018 supostamente por discordar dos novos rumos para o mensageiro, temendo que a privacidade seria enfraquecida para ampliar o uso comercial do app.

Mensagens pessoais vs. comerciais no WhatsApp

Carrinho de compras do WhatsApp (Imagem: Divulgação/WhatsApp)

Carrinho de compras do WhatsApp (Imagem: Divulgação/WhatsApp)

O novo artigo de ajuda, descoberto pelo WABetaInfo, garante que nada mudou na privacidade e na segurança de mensagens e chamadas pessoais (para amigos, parentes etc.). Elas continuam sendo protegidas por criptografia de ponta a ponta, e “o WhatsApp e o Facebook não podem lê-las nem ouvi-las”. A empresa promete que nunca vai enfraquecer essa segurança.

No entanto, as mensagens trocadas em canais comerciais não têm as mesmas proteções de suas conversas pessoais.

Umas das diferenças é que as mensagens pessoais ficam armazenadas no seu celular e, caso o backup na nuvem esteja ativado, também no Google Drive (Android) ou iCloud (iPhone). As mensagens comerciais, no entanto, poderão ficar em “serviços de hospedagem seguros que o Facebook planeja oferecer”; isso será avisado ao usuário.

A outra distinção: empresas podem direcionar usuários para uma conversa do WhatsApp através de anúncios no Facebook ou Instagram, ou ao usar o recurso de Lojas (Shops) nesses apps. Se você clicar em um desses posts, isso será usado para personalizar propagandas nas duas redes sociais.

Este novo artigo de ajuda é mais resumido (com 325 palavras) que o comunicado inicial divulgado na semana passada (com 731 palavras). Mas não sei se mais outro FAQ vai resolver essa crise.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Igor Lana de Melo (@igor_meloil)

Vou fingir que acredito que facebook não lê minhas conversar com ngm, sendo que eu converso com um amigo sobre um produto e instantes depois já vejo propagandas sobre isso no facebook e instagran. Ta bom…

A (@ksssskkkks)

eu acho que este artigo ainda tá confuso? (eu não culpo o tecnoblog, mas o facebook e o whatsapp)

é bom deixar claro que não todas as mensagens para negócios não vão ser encriptadas. facebook deixou claro que os hosting services deles vão ser opcionais para negócios. negócios ainda vão poder fazer self-hosting se quiserem, e isso provavelmente é o que vai acontecer com lojas locais que usam whatsapp business. quem deve usar os facebook hosting services são corporações nacionais ou multinacionais, e mensagens para elas não vão ser encriptadas ponta-a-ponta e vão poder sim ser usadas pelo facebook.[1]

outra coisa, vai ter novas funções opcionais para negócios como shops, onde você vai poder ver produtos que o negócio está vendendo, e ao interagir com shops, a atividade de compra vai ser compartilhada com o facebook.[2] outra função é o de pagamento (whatsapp payments) e as transações não vão ser encriptadas ponta-a-ponta (mas os balõezinhos de mensagem que dizem que o dinheiro foi enviado vão).[3]

ah, e quando eu falo facebook eu me refiro ao que os novos termos de serviço do whatsapp chamam facebook company products, que não só inclui a rede social facebook, mas também instagram e oculus e outros produtos que pertencem à companhia facebook (o que já é claro pelo nome).

fontes:
[1] Making It Easier to Manage Business Conversations on WhatsApp – About Facebook
[2] Answering your questions about WhatsApp’s Privacy Policy – WhatsApp FAQ
[3] About end-to-end encryption for payments – WhatsApp FAQ

edit: acabei de ver que o artigo menciona também os shops. ignora essa parte do meu comentário então.

@doorspaulo

Também não acredito no FB.

Esses tempo atrás, num grupo de amigos, falei que ia comprar um kart pra ir pro trabalho, pq de carro tá saindo muito caro.

O que começou a aparecer pra mim no Instagram? Propagandas de karts, kartódromos, etc.

Cumbuca gate is real.