Início » Celular » Galaxy S21 vendido no Brasil não terá pagamentos por MST no Samsung Pay

Galaxy S21 vendido no Brasil não terá pagamentos por MST no Samsung Pay

Samsung Pay terá apenas pagamentos por NFC em novos smartphones; simulação de tarja magnética será aposentada

Paulo Higa Por

O Galaxy S21 está chamando atenção pela remoção de funções em relação à geração anterior: os novos celulares premium da Samsung não terão mais carregador nem fone de ouvido na caixa, além de aposentarem a entrada para cartões microSD. Agora, a Samsung confirma ao Tecnoblog que a tecnologia MST (Transmissão Magnética Segura) para pagamentos pelo Samsung Pay também não estará disponível na versão brasileira, apenas o NFC, assim como os modelos americanos.

Samsung Galaxy S21 e S21 Ultra (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Samsung Galaxy S21 e S21 Ultra (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Enquanto o Apple Pay e o Google Pay suportam NFC e funcionam somente em terminais com pagamentos por aproximação habilitados, o Samsung Pay tem o MST como um adicional: a tecnologia envia sinais que simulam a tarja magnética do cartão, permitindo concluir o pagamento mesmo em maquininhas antigas. O MST não funcionava em smartwatches, mas estava presente em todos os celulares premium da Samsung desde o Galaxy S6 e o Note 5, lançados em 2015.

Samsung Pay suportará apenas NFC em novos celulares

A remoção do MST foi confirmada inicialmente para as versões americanas, equipadas com o chip Qualcomm Snapdragon 888. A Samsung afirma ao Android Police que o MST não estará nem no Galaxy S21 e nem em smartphones futuros lançados nos Estados Unidos. A dúvida sobre a existência do recurso na versão brasileira, com chip Exynos 2100, existia porque a tecnologia consta na ficha técnica divulgada pela Samsung, indicando que alguns mercados ainda receberão a função.

Samsung Pay (Imagem: Divulgação/Samsung)

Samsung Pay (Imagem: Divulgação/Samsung)

Em nota, a Samsung americana informa que “devido à rápida adoção da tecnologia NFC por consumidores e empresas, começando com dispositivos lançados em 2021, o Samsung Pay irá focar no suporte às transações por NFC”. Nada muda para os aparelhos que já estão no mercado: “apesar de dispositivos futuros não incluirem mais a tecnologia de tarja magnética (MST), consumidores com dispositivos anteriores e compatíveis poderão continuar usando o Samsung Pay, incluindo via MST”.

O Galaxy S21, S21+ e S21 Ultra serão anunciados no Brasil em um evento marcado para 9 de fevereiro. O modelo Ultra é o mais completo, com câmera de 108 megapixels, zoom óptico de 10x e tela de 6,8 polegadas com resolução de 3200×1440 pixels e suporte à caneta S Pen. Os preços ainda não foram divulgados.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
24 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Vinícius Ribeiro Soares dos Santos (@viniciusrsds)

Ladeira abaixo. Uma pena esse monte de remoções.

Emanuel Schott (@Emanuel_Schott)

Já tive A5 2015, Note9 e Note20 com isso e nunca consegui fazer funcionar. As maquininhas nunca reconheceram a tal tarja magnética. Só funciona por NFC mesmo.

PS: o S6 não tinha MST, tanto que foi uma polêmica danada no lançamento do Samsung Pay porque a fabricante não queria ativar com a desculpa de não ter hardware pra isso, por mais que existisse NFC. Depois de muita pressão, acabou ativando.

Conrado Paganotti (@Conrado_Paganotti)

Uma pena, eu comprei um S20 FE e para minha surpresa fui tentar pagar com MST e descobri que não tinha. Achei que era simplesmente pq era um celular mais barato mas pelo visto é uma tendência da Samsung mesmo. Muito usei esse sistema e muito me salvou! Lá se vai uma boa tecnologia que era um diferencial da marca.

Bruno (@Unknown)

Nunca pensei que diria isso, mas com essa é o fim da minha saga no Android, meu próximo telefone será um iPhone. Os motivos para ter um Android estão evaporando junto com a Samsung.

Já usei no meu A8, tem que encostar no lado da tarja magnética da maquininha e esperar uns segundos que na máquina vai aparecer ‘lendo o cartão’.

Fernando O. (@Fernanx)

Parece que a Samsung quer que as pessoas mudem para o IPhone mesmo…

Leonardo Costa Porto dos Santos (@Leonardo_Porto)

A Samsung já tem um tempo que sabota o próprio sistema de pagamentos. Deveria ter NFC desde o Galaxy A01 Core para estimular e popularizar o pagamento com celulares, mas eles escolheram colocar NFC somente do A51 em diante. Referindo-se a linha do ano passado. Vai entender?

Kadu (@kadu)

Uma pena. MST realmente é (era) um diferencial contra o Apple Pay e Google Pay.

Bruno (@Unknown)

Costumo dizer que um telefone não é topo de linha se não tiver IP68, Xiaomi não tem e logo descarto ai, OnePlus tem de maneira ‘não garantida’ mas a marca não me passa nenhuma confiança.
Comprar meu Galaxy S10+ ja foi complicado justamente porque não encontrei concorrente a altura, no maximo o Note 10 pois S20 ja não tava compensando. Recentemente pensando bem não há entraves no iOS que faça essa transação ser ruim, na verdade vejo muitos beneficios principalmente em relação a atualizações do sistema, de resto é costume.

Breno (@bbcbreno)

Acho uma ótima remover este recurso. N faz sentido ter 2 sensores similares que fazem a mesma função. Melhor concentrar no que geral usa.

Muitos tão criticando, mas pra mim isto foi bola dentro!

Breno (@bbcbreno)

N creio que seja relevante ter opções de baixo nível assim pro consumidor. O usuário quer pagar por aproximação e a maioria n quer nem saber como é a tecnologia por trás disso… Só quer q funcione.

Acho bom descontinuar uma tecnologia exclusiva e redundante para adotar algo de uso global. Seria ruim fosse o contrário, descontinuar o NFC e ficar só com o MST.

E ter MST e NFC no telefone é uma redundância desnecessária.

Emanuel Schott (@Emanuel_Schott)

O processo pra pagar por NFC é exatamente o mesmo pra pagar por tarja magnética. Se não sabe fazer um, não vai saber fazer o outro.

E digamos que hoje é bem raro não encontrar maquininha com NFC.

Vítor Gomes Neves Oliveira (@vctgomes)

Na verdade, não. O MST se dava bem por isso. Enquanto o NFC o funcionário tem de inserir o valor antes, o MST bastava aproximar da máquina, já que ele emula um cartão de crédito convencional, e o processo finalizava como se estivesse sendo feita uma venda com cartão. Ou seja: curva de aprendizagem zero.

Contudo, hj em dia muitos funcionários já fazem as vendas via NFC por padrão e o pessoal não está tão desconfiado para pagar por celular como foi no meu tempo, na época do Galaxy S7.

Não achei q a remoção do MST foi uma perca grande, pelo menos pra nós, brasileiros.

@ksio89

Fabricante remove recurso do produto, aumenta o preço e ainda tem consumidor que não vê problema, piada. Continuem com essa mentalidade e pagarão cada vez mais por menos.

Franco Luiz (@Franco_Luiz1)

exatamente o mst era simplesmente um cartao , bota do lado da maquina e a maquina agirar como se fosse um cartao inserido e vc n precisa fazer mais nada alem de por senha, com nfc tem que ficar ensinando pros atendentes isso quando eles querem aprender pq a maioria nem se quer tentar

Igor (@igor_meloil)

Só se for com vc, comigo eles ficam super agradecidos de ter paciência de ter ensinado pra eles.

Exibir mais comentários