Início » Aplicativos e Software » JingOS é uma distribuição Linux chinesa inspirada no iPad

JingOS é uma distribuição Linux chinesa inspirada no iPad

Distribuição JingOS promete otimizar experiência de uso do Linux em tablets e notebooks com tela sensível a toques

Emerson AlecrimPor

Se tem uma coisa que o ecossistema do Linux promove bem é a criatividade. O JingOS é prova disso. De origem chinesa e baseada no Ubuntu, essa distribuição Linux difere das demais por oferecer interface e funcionalidades inspiradas no iPadOS. O objetivo é permitir que o usuário de Linux tenha uma experiência otimizada em telas sensíveis a toques.

JingOS (imagem: Facebook/JingOS)

JingOS (imagem: Facebook/JingOS)

A ideia é inusitada, mas, olhando em profundidade, faz sentido para notebooks “2 em 1” ou que possuem tela sensível a toques. Apesar dos esforços, o Windows nunca foi bem otimizado para esse tipo de experiência. Distribuições Linux muito menos.

Como todo mundo sabe, o iPadOS tem o iOS como base, mas é incrementado com a premissa de otimizar a interface do sistema operacional para telas grandes, de modo a evitar que o iPad pareça ser apenas um iPhone com tela esticada. O JingOS segue mais ou menos essa proposta.

Por padrão, a novidade distribui uniformemente os ícones de aplicativos pela interface e permite a ativação de widgets. Também há uma barra de notificações que pode ser expandida com um toque. Na parte, inferior, uma barra dá acesso aos apps mais usados.

JingOS (animação: divulgação/JingOS)

JingOS (animação: divulgação/JingOS)

Navegador de internet, galeria de fotos, reprodutor de vídeo, agenda e outros recursos básicos fazem parte da distribuição. Todas essas ferramentas são apresentadas de modo a permitir que o usuário as ative com toques na tela.

Apesar disso, o JingOS não funciona apenas em equipamentos touchscreen. A distribuição também suporta mouse e teclado. Há um modo de desktop para quem preferir uma interface com estilo tradicional.

Desenvolver uma distribuição Linux com essa proposta é uma tarefa mais desafiadora do que aparenta ser, afinal, mais do que um visual bonitinho, é necessário garantir que a interface rode bem aplicativos que foram desenvolvidos para desktops.

JingOS: lançamento

Não vai demorar para sabermos como esse aspecto será tratado. O JingOS terá a primeira versão preview, mas usável, liberada em 31 de janeiro. O problema é que, no que diz respeito a equipamentos touchscreen, a distribuição funcionará inicialmente apenas nos laptops Huawei MateBook 14 e Microsoft Surface 6.

Para as fases seguintes, os desenvolvedores pretendem tornar o JingOS compatível com tablets baseados em chips ARM. Uma versão para smartphones deverá ser apresentada até o fim do ano.

Tem mais: até março, uma campanha de crowdfunding será criada para financiar o desenvolvimento do JingPad, um tablet que vem de fábrica com o JingOS.

Interessados podem se cadastrar no site do JingOS para receber novidades sobre a distribuição.

Com informações: OMG! Ubuntu!

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

João M. (@RonDamon)

Inspirada heuehuehuehuehue

Pika das Galaxias (@PikaDasGalaxias)

Rapaz… quando eu digo que o linux incomoda é quesito visual, se foca bastante no desempenho, deixando de lado a possibilidade de ter uma aparência decente e simples nativa para o povo migrar, normalmente só conseguimos customizando, e cá para nós customizar não é para todos, de um tempo para cá estou ficando cada vez mais empolgado com essas distribuições que preocupam com o visual e semelhança com o que já estamos acostumados no windows, macOS, chromeOS e agora iOS?

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

iPad OS. Agora ele tem seu próprio sistema. Em suma é uma derivação do iOS, porém tem aspectos de UI diferentes.

Talvez um dia o iPad OS seja mais que uma UI diferente adaptada para telas grandes. Alguns apps entretanto, precisam lembrar disso .

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

É igual aquele smartphone da Oppo, que é um iPhone invertido. Tipo quando o coleguinha vai copiar de ti, e você fala pra não fazer igual, mas ele só muda a ordem e as palavras.

Pika das Galaxias (@PikaDasGalaxias)

Eita mais um? esse povo não descansa, sabia não.

Diogo Silva (@uzu)

O UbuntuDDE é ótimo, instalar e usar.

Bruno Cabral Peixoto (@Bruno_Cabral_Peixoto)

“a possibilidade de ter uma aparência decente e simples nativa”
Tipo?.. O Kubuntu?

echo21920×1080 260 KB

Pika das Galaxias (@PikaDasGalaxias)

Testei bastante no Deepin do 15 ao 20, ótimo mesmo, porem com alguns bugs e problemas de desempenho em jogos, só cheguei a saber do lançamento do ubuntuDDE ainda não testei, estava esperando o projeto ficar mais maduro, em breve vou testar, atualmente uso o zorin e me fez perder um pouco a vontade de testar outras distribuições .

Pika das Galaxias (@PikaDasGalaxias)

KDE e suas variações são uma boa opção nesse quesito, só exige bem mais da maquina que os outros demais

John Smith (@john)

Chineses fazendo aquilo que sabem de melhor.

Bruno Cabral Peixoto (@Bruno_Cabral_Peixoto)

Nada, qualquer Celerdon dual-core e com 4 GB de RAM se bem configurado voa.