Início » Aplicativos e Software » Mac Mini com M1 agora roda Ubuntu Linux, mas com ressalvas

Mac Mini com M1 agora roda Ubuntu Linux, mas com ressalvas

Uma empresa de nome Corellium conseguiu fazer o Mac Mini com M1 (Apple Silicon) rodar o Ubuntu Linux, mas há limitações

Emerson Alecrim Por

Os novos Macs com Apple Silicon atraíram a atenção de muita gente, inclusive de usuários de Linux. O problema é que esse ecossistema não é compatível com as novas máquinas da Apple. Até agora: uma empresa chamada Corellium conseguiu fazer o Ubuntu rodar em um Mac Mini com chip M1.

Novo Mac Mini com chip M1 (imagem: divulgação/Apple)

Novo Mac Mini com chip M1 (imagem: divulgação/Apple)

A Corellium é uma companhia especializada em virtualização baseada em plataformas ARM. Com essa bagagem, a empresa teve sucesso na missão de fazer a versão do Ubuntu Linux desenvolvida originalmente para Raspberry Pi (também baseada em ARM) rodar em um Mac Mini com chip M1 a partir de um pendrive.

De acordo com Chris Wade, diretor de tecnologia da Corellium, a versão adaptada é “completamente usável” no Mac Mini, ainda que algumas funcionalidades exijam certos truques. A conectividade de rede, por exemplo, só funciona por meio de um adaptador para USB-C.

Versões anteriores do sistema operacional não estavam habilitadas para USB, I2C e DART, por exemplo, mas agora esses recursos são suportados. Por outro lado, o suporte para aceleração por GPU não funciona. Recursos gráficos são executados, mas toda a renderização é baseada em software.

Essa é uma limitação importante. Embora a adaptação do Ubuntu consiga tirar proveito de todos os recursos da CPU em si, a ausência de aceleração gráfica por hardware pode limitar a execução de várias aplicações.

Mac Mini com M1 rodando Ubuntu (imagem: Twitter/Chris Wade)

Mac Mini com M1 rodando Ubuntu (imagem: Twitter/Chris Wade)

De todo modo, essa é apenas uma prévia do projeto. Sem o apoio da Apple, implementar o suporte completo à GPU do chip M1 é um desafio gigantesco, mas há expectativa de que versões futuras ou outros projetos tragam algum avanço nesse sentido.

Desenvolvedores que quiserem contribuir (ou apenas experimentar) o projeto atual podem baixar o código-fonte do sistema operacional no GitHub da Corellium.

Uma curiosidade é que, em novembro de 2020, ninguém menos que Linus Torvalds manifestou interesse em ter um Macbook com M1 rodando Linux, desde que houvesse suporte nativo.

Torvalds sabe que a Apple não tem interesse por isso e que, portanto, uma solução só viria por ação de algum desenvolvedor, mas não ele próprio: “não tenho tempo para mexer nisso, nem estou disposto a lutar contra empresas que não querem colaborar”, declarou na ocasião.

Com informações: Tom’s Hardware.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando