Início » Telecomunicações » Dona do Google encerra projeto Loon de balões de internet

Dona do Google encerra projeto Loon de balões de internet

Loon, projeto da Alphabet (Google) que leva sinal de internet com auxílio de balões, chega ao fim após sete anos de operação

Bruno Gall De BlasiPor

O projeto Loon, que pertence à dona do Google (Alphabet), chegou ao fim. Em publicação no blog da companhia nesta quinta-feira (21), o CEO da Loon anunciou o encerramento da iniciativa, responsável por levar sinal de internet a partir de balões.

Balão da Loon (Imagem: Divulgação/Loon)

Balão da Loon (Imagem: Divulgação/Loon)

O anúncio de encerramento vem através de um comunicado publicado no Loon Blog por Alastair Westgarth, com o título “dizendo adeus à Loon” (em tradução livre). No texto, o CEO da empresa agradece, comenta sobre a missão e os desafios do projeto e informa que a iniciativa será finalizada.

“Embora tenhamos encontrado vários parceiros dispostos ao longo do caminho, não encontramos uma maneira de reduzir os custos o suficiente para construir um negócio sustentável de longo prazo”, explica. “O desenvolvimento de uma nova tecnologia radical é inerentemente arriscado, mas isso não torna mais fácil divulgar essa notícia”.

Projeto Loon chega ao fim

A Loon será encerrada após quase sete anos desde o seu lançamento. O projeto nasceu em junho de 2013 com uma missão: levar internet para áreas remotas com auxílio de balões. Depois, a iniciativa chegou a diversos países, inclusive o Brasil, que teve seu primeiro lançamento no ano seguinte durante uma fase de testes.

Em 2018, a Loon passou a atuar como empresa independente dentro da estrutura da Alphabet, empresa-mãe do Google. De lá para cá, a iniciativa teve alguns episódios notáveis, como a transmissão de sinal de internet por 1.000 km. Em 2020, a companhia começou a operar no Quênia e bateu o recorde de tempo de voo.

2021, no entanto, marca o fim dessa experiência. “Nos próximos meses, a maior parte da equipe Loon seguirá em frente”, disse Astro Teller, da X. “Estamos trabalhando para cuidar dos funcionários e esperamos ajudar muitos a encontrar funções alternativas no X, Google e Alphabet”.

Ao The Verge, um porta-voz da X explicou que as operações no Quênia serão mantidas até março. “Hoje [21], estamos prometendo um fundo de US$ 10 milhões para apoiar organizações sem fins lucrativos e empresas com foco em conectividade, Internet, empreendedorismo e educação no Quênia”, afirmou Teller.

Com informações: Loon Blog, The Verge e X (Blog)

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

R F (@R_F)

Mais um pro cemitério.

Aí o Stadia, tua lápide já está reservada, só falta você cair duro.

imhotep (@imhotep)

Google cancelando projetos.
(surpreendeu um total de zero pessoas).

Gustavo Guerra (@GustavoGuerra)

Parece que vai ficar pro Elon Musk e Starlink resolver o problema de internet em áreas remotas.

A lógica dos balões até tem sentido, mas sempre achei a tecnologia via satélite aparentemente mais eficiente, já que uma vez lá não necessita mais de manutenção.

É claro que com balões poderia haver uma facilidade para melhorias, ou até mesmo dispensar o uso de antenas de captação especiais, mas enfim, parece que não deu certo.

Podem até dizer que é +1 pro cemitério do Google, pelo menos ninguém pode acusar a empresa de não tentar.

imhotep (@imhotep)

Um conhecido meu é beta do Starlink e começou a testar no Canadá.
Pegou pings na faixa de 30ms e conexão acima de 100mbps de down e 25 de up.
Isso numa área afastada da cidade, sem obstáculos e com céu bom.
Tudo feito em área externa à casa onde mora. Dentro de casa, a conexão cai…

Já é um bom começo.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Atualmente a rede conta com menos de 1400 satélites.