Início » Aplicativos e Software » Signal não tem políticas contra uso indevido, alertam funcionários

Signal não tem políticas contra uso indevido, alertam funcionários

Com forte crescimento após polêmica de privacidade do WhatsApp, Signal pode não estar preparado para conter uso abusivo

Ana Marques Por

O Signal registrou forte alta no número de usuários após as polêmicas envolvendo privacidade do WhatsApp. O crescimento repentino provocou diversas mudanças na companhia: desde a contratação de mais braços para a equipe até a implementação de novos recursos. Mas um ponto muito importante parece não estar sendo abordado com a devida atenção: as políticas contra o uso indevido da plataforma.

Signal

App Signal (Imagem: Dimitri Karastelev/Unsplash)

De acordo com funcionários da empresa, o Signal não está preparado para conter conteúdo abusivo, como mensagens que promovem mensagens extremistas e desinformação, por exemplo – as informações são de uma reportagem do The Verge. Enquanto outros mensageiros e redes sociais vêm trabalhando constantemente em moderação e recursos para evitar o uso indevido de suas ferramentas, o Signal não parece interessado no assunto por enquanto.

“O mundo precisa de produtos como o Signal – mas também precisa que o Signal seja cuidadoso”, ponderou Gregg Bernstein, um ex-pesquisador que deixou a organização neste mês por causa de suas preocupações. “Não é só que a Signal não tenha essas políticas em vigor. Mas eles têm resistido até mesmo em considerar como uma política pode ser”.

De acordo com pessoas que trabalham na Signal Foundation e com ex-funcionários, os avisos sobre potenciais riscos relacionados a recursos do mensageiro que podem ser explorados por terceiros mal-intencionados foram, em grande parte, ignorados. O foco do Signal, segundo esses profissionais, é atingir a meta de 100 milhões de usuários ativos para que o serviço se torne autossustentável.

Signal foca em privacidade, mas esquece moderação

O levantamento feito pelo The Verge aponta para a preocupação excessiva com privacidade por parte da fundação, revelando uma ponta descoberta no planejamento da organização: sua responsabilidade sobre o conteúdo que é disseminado.

Com o uso de criptografia de ponta a ponta, nem mesmo o Signal é capaz de ver as mensagens trocadas na plataforma – assim como acontece no WhatsApp – dificultando investigações para remover publicações que desrespeitem os termos de uso do serviço.

No entanto, enquanto o mensageiro sob o guarda-chuva do Facebook tem prestado esclarecimentos periódicos sobre seu trabalho contra fake news e contra as verdadeiras máfias de bots que dominam a internet, o Signal parece engatinhar nesse quesito, se mostrando desatualizado nos embates atuais sobre empresas de tecnologia que se tornam, na prática, empresas de conteúdo, ainda que não queiram ser vistas dessa forma.

Durante a corrida presidencial dos EUA, há algumas semanas, a chefia do Signal recebeu questionamentos referentes à moderação de conteúdo. Um deles sugeria a hipótese de que o mensageiro pudesse ser utilizado por um grupo extremista para coordenar violência, e indagava ao CEO Moxie Marlinspike sobre qual seria a reação do serviço em uma situação dessas.

Marlinspike disse que alguma atitude será tomada “se e quando as pessoas começarem a abusar do Signal ou a fazer coisas que a organização considera terríveis”. Isso quer dizer que, na verdade, não há uma estratégia de prevenção para um assunto tão importante quanto este, o que gera mais uma dúvida: até que ponto o mensageiro é uma boa alternativa ao WhatsApp, considerando o longo prazo?

Se você ainda não decidiu qual app de mensagens usar, leia o nosso artigo “WhatsApp, Signal ou Telegram; preciso mudar de mensageiro?”.

Com informações: The Verge

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
21 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@Diego1

“uso indevido” é um jeito engraçado de dizer “idéias que o status quo não quer que existam”

Victor Braga (@victorbraga)

Sinceramente, não acho que tenha como prevenir o suposto “mal uso” sem quebra de privacidade dos usuários. Uma moderação como a do WhatsApp precisa olhar os metadados das mensagens para funcionar.

Concordo com a postura do Signal em não realizar moderação, senão acho que iria contra seus princípios.

Não é um app de mensagens que vai prevenir um grupo extremista de se comunicar.

Bruno Pereira (@wewewe)

Ou vc tem privacidade e liberdade ou vc tem controle
Se a empresa ganhou tantos novos usuários é justamente pq eles querem liberdade de falar

@bkdwt

Já ia falar sobre isso, mas você falou primeiro.

@D4nTeH

Percebo que o jeito é sempre utilizar softwares não muito em voga pois sempre que ficar famosinho vai começar a retaliação. Como que se espera “moderação” em um sistema que a empresa não tem acesso às informações compartilhadas? Me admira os funcionários terem esse questionamento se eles mesmos trabalham lá e sabem como funciona. Outro ponto é: as pessoas estão indo para lá justamente para ter privacidade, simples assim. Não é tão difícil entender, mas vejo que para muitos é difícil aceitar.

Tori Niwikari (@Tori)

É tudo bonito e cheiroso até começar a aparecer grupos SUPREMACISTAS, terroristas e ped*filia.

@doorspaulo

Parece que nem os funcionários do Signal sabem como funciona o app…
Se tem privacidade, você não tem como controlar as mensagens trocadas.
Se é possível controlar as mensagens trocadas, não existe privacidade.

Charidemos rola no túmulo.

Fernando Val (@fval)

Pessoas com cérebro de boneca de pano, acham que pode haver criptografia de ponto a ponto, privacidade e, ao mesmo tempo, moderação.

Dito isso: sempre fui cético quanto a tal criptografia de ponto a ponto do WhatsApp. Dizem que moderam usando os metadados. Tá, mas como os metadados mostram que o conteúdo da mensagem é sobre pedofilia, por exemplo? Só o fato de ter sido encaminhada um zilhão de vezes não determina que o conteúdo é nocivo ou criminoso.

dwdw dmwmdw (@Pepe)

A tara desses estadistas pelo controle é inacabável. Passou da hora de dar um basta nesses lixos! O signal é exatamente um tentativa disso, mantermos nossas conversas privadas no privado. Se vão usar isso para coisas terríveis, paciência. Ou vamos agora colocar câmeras em todos os banheiro pq as pessoas poderão fazer coisas terríveis dentro deles?

Fernando Val (@fval)

Você subestima a capacidade da tia do zap se ela passar a usar o Signal.