Início » Finanças » Polícia confisca US$ 60 milhões em bitcoin, mas criminoso não revela senha

Polícia confisca US$ 60 milhões em bitcoin, mas criminoso não revela senha

Procuradores alemães confiscaram 1.700 bitcoins (BTC) de homem condenado por fraude que se recusa a dizer a senha de acesso

Bruno Ignacio Por

Autoridades alemãs confiscaram mais de US$ 60 milhões em bitcoin (BTC) de um homem condenado por fraude. O inusitado é que a polícia simplesmente não consegue acessar a enorme quantia porque o criminoso se recusa a dizer a senha para sua carteira digital. As informações são da Reuters, que publicou uma reportagem sobre o caso nesta sexta-feira (05).

1.700 BTC estão travados em conta de criminoso que se recusa a dizer a senha (Imagem: QuoteInspector/Flickr

1.700 BTC estão travados em conta de criminoso que se recusa a dizer a senha (Imagem: QuoteInspector/Flickr

“Nós perguntamos a ele, mas ele não disse”, disse o promotor Sebastian Murer à agência de notícias. O homem, cujo nome não foi revelado, foi condenado por fraude e se encontra preso na cidade de Kempten, na Bavária. Sua sentença é de mais de dois anos de prisão por instalar secretamente softwares em computadores privados alheios e usar seus hardwares para minerar bitcoin.

Mais de 1.700 BTC estão travados

As autoridades locais têm em suas mãos mais de 1.700 bitcoins, que equivalem a mais de US$ 60 milhões na cotação de hoje, mas não conseguem acessar os fundos. Múltiplas tentativas de quebrar o código foram feitas, mas nenhuma deu certo. Enquanto isso, o prisioneiro decidiu apenas exercer seu direito de se manter em silêncio sobre o assunto.

Os bitcoins estão armazenados em uma carteira digital criada pelo criminoso. Com base na tecnologia de criptografia apoiada pela segurança de redes blockchain, invadir esse tipo de conta digital é uma tarefa muito difícil. A senha é a única maneira de desbloquear a chave de acesso.

Quando uma carteira digital não é gerenciada por alguma empresa como PayPal ou por uma exchange como a Coinbase, por exemplo, não existem opções de recuperação de senha ou de redefinição que as autoridades possam usar. Não foi revelada a localização da conta virtual do preso, mas presume-se que se trata de um endereço gerado pelo próprio blockchain do bitcoin, impossibilitando o acesso sem o código.

Outros perderam fortunas em bitcoin ao esquecer senhas

O próprio ideal de Satoshi Nakamoto, pseudônimo do homem que criou o bitcoin, propõe que cada indivíduo seja seu “próprio banco” com a criação de um sistema financeiro global descentralizado. Mas isso também implica que cada usuário de criptomoedas deva assumir a responsabilidade que geralmente deixamos com instituições financeiras tradicionais.

Um dos casos mais repercutidos de fortunas em bitcoins perdidas por senhas esquecidas é o do programador Stefan Thomas. Ele contou ao The New York Times no início de janeiro que perdeu mais de US$ 220 milhões na moeda digital porque esqueceu seu código de acesso.

O primeiro diretor de tecnologia da Ripple recebeu mais de 7 mil BTC em 2011. Ele os guardou em uma carteira digital gerada pelo próprio blockchain do bitcoin, e então protegeu sua chave de acesso em um dispositivo físico chamado IronKey, que lhe dá dez chances de acertar o código antes de deletar todo seu conteúdo. Ele já utilizou oito delas e segue sem acesso a mais de R$ 1 bilhão na criptomoeda.

Com informações: Reuters

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
2 usuários participando