Início » Legislação » Garota processa escola por mexer em seu celular

Garota processa escola por mexer em seu celular

Por
7 anos e meio atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Uma garota norte-americana de 17 anos conseguiu na justiça uma indenização no valor de 33 mil  dólares (cerca de R$ 58 mil) por ter seu celular vasculhado sem sua autorização pelo diretor de sua escola, no estado da Pensilvânia.

O caso começou em janeiro de 2009, quando a jovem, identificada apenas como N.N., teve seu telefone confiscado por uma professora do Colégio de Tunkhannock (Distrito de Wyoming) ao insistir em enviar mensagens de texto durante uma aula.

As coisas começaram a ficar complicadas depois que o diretor do colégio resolveu ler as mensagens trocadas e – por alguma razão ainda obscura – se deparou com fotos da garota nua, tiradas por seu namorado em “momentos íntimos”, o que rendeu três dias de suspensão por mau comportamento para a aluna e um processo por invasão de privacidade para a instituição de ensino.

Em sua defesa, a jovem afirmava que as imagens não estavam facilmente visíveis e seu acesso dependia de uma série de passos específicos entre suas pastas de arquivos. Apesar de negar qualquer culpa no ocorrido, o colégio aceitou fazer um acordo no valor de US$ 33 mil para evitar que o processo continuasse em andamento. “Espero que essa decisão faça com que as autoridades de ensino reflitam sobre seus limites e atuem da maneira correta antes de invadir a vida de seus estudantes”, afirmou a garota ao site da Associação Norte-Americana das Liberdades Civis (ACLU).

Com informações: ACLU.