Início » Celular » Galaxy S21, S21+ e S21 Ultra chegam ao Brasil com preços de até R$ 10.499

Galaxy S21, S21+ e S21 Ultra chegam ao Brasil com preços de até R$ 10.499

Galaxy S21 Ultra tem suporte à S Pen, da linha Note; celulares não trazem mais carregador nem fone de ouvido na caixa

Paulo HigaPor

A Samsung lançou nesta terça-feira (9) sua nova linha Galaxy S21 no Brasil. Os novos celulares premium trazem suporte às redes 5G, câmeras aprimoradas e algumas polêmicas, como a ausência do carregador e do fone de ouvido. O Galaxy S21 Ultra é o modelo mais completo e o único com suporte à S Pen, caneta que ficou famosa na linha Note — mas você terá que desembolsar até R$ 10.499 se quiser um.

Samsung Galaxy S21 Ultra (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Samsung Galaxy S21 Ultra (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Galaxy S21 e S21+ são os “normais” atualizados

O Galaxy S21 e o S21+ são pequenas atualizações do S20 e S20+. Eles mantém o trio de câmeras traseiras com sensor principal de 12 megapixels, ultrawide de 12 megapixels e teleobjetiva de 64 megapixels com zoom híbrido de 3x. Assim como na geração anterior, é possível filmar em 8K a 24 quadros por segundo. A bateria continua em 4.000 mAh no S21, mas aumentou de 4.500 para 4.800 mAh no S21+.

As telas permanecem em 6,2 e 6,7 polegadas, respectivamente, mas abandonam as laterais curvadas em favor de um vidro totalmente plano, e suas resoluções diminuíram de Quad HD+ (3200×1440 pixels) para Full HD+ (2400×1080 pixels), com taxas de atualização dinâmicas de 48 a 120 Hz. Outras mudanças polêmicas são a ausência da entrada para microSD e da transmissão magnética segura (MST) do Samsung Pay, que passa a suportar apenas pagamentos por NFC.

Samsung Galaxy S21 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Samsung Galaxy S21 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Por dentro, temos o novo chip Exynos 2100 octa-core, fabricado pela Samsung em 5 nanômetros. Uma versão com Snapdragon 888, da Qualcomm, será vendida em alguns países, como os Estados Unidos. De acordo com a Samsung, seu novo processador consome 20% menos energia e oferece 10% mais desempenho geral. O chip gráfico Mali-G78 de 14 núcleos é 40% mais rápido que o modelo passado, segundo a empresa.

Galaxy S21 Ultra tem S Pen, câmera de 108 MP e 5.000 mAh

Já o Galaxy S21 Ultra é um modelo bem distinto. Apesar de fazer parte da mesma linha e compartilhar alguns detalhes com os irmãos menos caros, como o chip Exynos 2100, a conexão 5G e as câmeras traseiras mais integradas ao design, o gigante de 6,8 polegadas é o único com tela curvada nas laterais, suporte à S Pen, resolução Quad HD+, câmera principal de 108 megapixels e zoom óptico de 10x.

É a primeira vez que um Galaxy S terá suporte à S Pen, caneta que ficou mais conhecida na linha Note e depois integrada a outros produtos da empresa, como os tablets Galaxy Tab S. O acessório permite fazer anotações à mão, desenhar com pincéis com múltiplos níveis de pressão e trabalhar com um instrumento mais preciso. O Galaxy S21 Ultra, contudo, não traz o acessório na caixa nem possui um compartimento interno para guardá-lo.

Há quatro câmeras na traseira. Duas delas são conhecidas do Galaxy S20 Ultra: a principal de 108 megapixels e a ultrawide de 12 megapixels. A novidade está nas lentes com zoom: em vez de uma teleobjetiva com zoom híbrido de 10x, a Samsung optou por incluir uma câmera com zoom óptico de 3x (com abertura f/2,4) e outra de 10x (f/4,9). Na prática, o conjunto pode tirar fotos de objetos a grandes distâncias com maior nitidez, desde que a iluminação seja favorável.

Samsung Galaxy S21 Ultra (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Samsung Galaxy S21 Ultra (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

A bateria do Galaxy S21 Ultra é de 5.000 mAh, assim como na geração anterior, e pode ser carregada tanto por indução quanto por cabo — mas com potência máxima de 25 watts, menos que os 45 watts suportados pelo Galaxy S20 Ultra. O celular traz um cabo USB-C nas duas pontas e não inclui mais o adaptador de tomada, repetindo os passos do iPhone 12. A Samsung diz que a remoção gradual de acessórios “pode ajudar a resolver questões de consumo sustentável”.

Preços do Galaxy S21, S21+ e S21 Ultra no Brasil

No Brasil, o Galaxy S21, S21+ e S21 Ultra serão vendidos nas seguintes opções de memória:

  • Galaxy S21 (128 GB): R$ 5.999
  • Galaxy S21+ (128 GB): R$ 6.999
  • Galaxy S21+ (256 GB): R$ 7.399
  • Galaxy S21 Ultra (256 GB, 12 GB de RAM): R$ 9.499
  • Galaxy S21 Ultra (512 GB, 16 GB de RAM): R$ 10.499

A pré-venda se inicia nesta quarta-feira (10) e vai até 4 de março. Durante o período, quem adquirir um Galaxy S21, S21+ ou S21 Ultra receberá um voucher de R$ 1.000, R$ 1.500 ou R$ 2.000, respectivamente, para gastar com acessórios Galaxy, como capinhas, carregadores sem fio ou fones de ouvido.

A Samsung também oferecerá um adaptador de tomada gratuitamente para todos os consumidores que adquirirem um Galaxy S21, S21+ ou S21 Ultra durante a pré-venda. Será necessário solicitar o acessório no prazo máximo de 30 dias no site Samsung Para Você. O carregador será entregue no endereço indicado pelo comprador.

Samsung Galaxy S21, S21+ e S21 Ultra – ficha técnica (Brasil)

ModeloGalaxy S21Galaxy S21+Galaxy S21 Ultra
Tela6,2 polegadas, Full HD+ (2400×1080 pixels), Dynamic AMOLED 2X (48 a 120 Hz)6,7 polegadas, Full HD+ (2400×1080 pixels), Dynamic AMOLED 2X (48 a 120 Hz)6,8 polegadas, WQHD+ (3200×1440 pixels), Dynamic AMOLED 2X (10 a 120 Hz)
ProcessadorSamsung Exynos 2100 octa-core de até 2,9 GHzSamsung Exynos 2100 octa-core de até 2,9 GHzSamsung Exynos 2100 octa-core de até 2,9 GHz
RAM8 GB8 GB12 ou 16 GB
Armazenamento128 GB128 ou 256 GB256 ou 512 GB
Câmera frontal10 MP f/2,210 MP f/2,240 MP f/2,2
Câmera traseira principal12 MP f/1,812 MP f/1,8108 MP f/1,8
Câmera traseira ultrawide12 MP f/2,212 MP f/2,212 MP f/2,2
Câmera traseira teleobjetiva64 MP f/2,0 (zoom híbrido de 3x)64 MP f/2,0 (zoom híbrido de 3x)10 MP f/2,4 (zoom óptico de 3x)

10 MP f/4,9 (zoom óptico de 10x)

Bateria4.000 mAh4.800 mAh5.000 mAh
Conectividade5G, Wi-Fi 65G, Wi-Fi 6, UWB5G, Wi-Fi 6E, UWB, S Pen
Dimensões71,2 x 151,7 x 7,9 mm75,6 x 161,5 x 7,8 mm75,6 x 165,1 x 8,9 mm
Peso172 gramas202 gramas228 gramas
Coresbranco, cinza, rosa e violetaprata, preto e violetaprata e preto

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
13 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

André Cardoso (@andre)

Nem o preço dos iPhones se sustentaram esse ano aqui no Brasil, as varejistas já estavam vendendo com descontos enormes na semana seguinte ao lançamento, quem dirá os Galaxys

Danilo Miguel (@Danilo_Miguel)

Kkkkk como pode custar isso tudo kkkk

Jin (@Jin)

Brabo é lembrar que lá fora o aparelho caiu de preço, após todos os itens/features que removeram da linha, lá fora o S21 Ultra foi lançado na versão de 512gb pelo preço do Note 20 Ultra de 256gb, ou seja, no Brasil ele deveria sair na casa dos R$8.000 como preço de lançamento, e não esse absurdo.

Nos EUA ao menos, a política de trade-in é interessante, aqui nem isso vale apena, aparelhos da Samsung tem valor ridículo, e muitas vezes o top de linha Samsung tem valor inferior aos iPhone de entrada do mesmo ano (deixando ainda mais claro o pq não se pode comprar um Samsung com mesmo preço de iPhone).

Para completar voltaram com esses vouchers que tiveram alguns problemas ano passado, e muita gente sofrendo com estoque esgotado nos itens mais desejáveis, além de preços mais altos do que encontrado em lojas físicas no varejo.

Acho que o negócio é ir de Xiaomi após muitos anos de Samsung, Mi 11 está aí com um preço interessante (perto desse show de horror da Samsung) e Snapdragon 888 que tem se mostrado consistentemente melhor do que o Exynos 2100 nos comparativos, especialmente na parte gráfica.

Igor Lana de Melo (@igor_meloil)

Subestimei feio a variação cambial desde o lançamento dos S20, imaginava no máximo q ficariam o mesmo preço, já q abaixaram 200 USD

Está esquecendo a variação cambiam do dólar pra gente

Jin (@Jin)

Se vc reparar na tabela, 2021 entra até abaixo dos picos de 2020, sendo que o mercado trabalha com previsão de queda para a cotação neste ano, o dólar não seria desculpa, especialmente para esse nível de salto no preço.

https://economia.acspservicos.com.br/indicadores_iegv/iegv_dolar.html

Igor Lana de Melo (@igor_meloil)

Os S20 foram lançados em março, mês em q o dólar estava quase 0,5 BRL menor.

Não é a única, sem dúvidas, mas não deixa de ser um indicador

Rodrigo (@rodrigo1)

A Samsung tá mais generosa que a Apple: aceita meu iphone 8 por R$ 1.500 reais, valor um pouco abaixo do que a galera tá pedindo na OLX, mas o povo da OLX é maluco. Considerando o “presentinho” de R$ 1.000, um S21 normal sai por R$ 2.900 a vista.

Já a Apple praticamente pede que eu dê seu iphone 8.

Rodrigo (@rodrigo1)

Os Galaxy, desde que vieram com essa palhaçada de dois chips, só valem a pena comprados nos EUA, não tanto pelo valor, mas pelo chip mesmo. Esse exynos, embora tenha melhorado, ainda é inferior ao Snapdragon.

Ah, sem falar que o trade-in só funciona em alguns CEPs, não funciona no Brasil inteiro. Não sei como é a política de tradein em lojas físicas da Samsung.

. (@Mr.Robot)

é alguma técnica de venda da samsung colocoar o S21 na linha? pq de todos é oq menos faz sentido comprar. Melhor investir direto no S21+ de uma vez

Igor Lana de Melo (@igor_meloil)

Eles se baseiam no trocafone, da pra ter ideia por lá

Como o @higa falou, é coisa pra quem se importa com número de benchmark, na vida real é irrelevante. Da mesma forma que a diferença entre um chip apple e um snapdragon, essa sim, bem maior

Rodrigo (@rodrigo1)

Olha, vendo alguns comparativos no youtube, não é só isso não. Inclusive nas fotos existem algumas diferenças perceptíveis (maior nitidez, por exemplo). Dá uma olhada no comparativo feito pelo Mrwhosetheboss no youtube. Parecem dois telefones distintos. A diferença não é gritante, mas é uma diferença que não deveria existir, considerando o mesmo modelo de telefone.

Inclusive ele aponta isso, mesmo em benchmarks existe uma similaridade.

O exynos é mais esquentadinho, o que PODE fazer com que ele dê uns engasgos dependendo do tempo em que se está usando o telefone com atividades que exigem.

Há diferenças (para um pouco pior) no exynos nas câmeras.

Porém, há positivos, parece que deram um jeito na bateria, os exynos anteriores gastavam mais bateria que os Snapdragon, aparentemente, agora, há empate.

Aparentemente, o Exynos também é melhor na computação relacionada à inteligência articial.

² (@centauro)

É de se esperear que a qualidade das fotos seja diferente porque a parte do processamento gráfico é embutido no SoC, ao contrário de desktops que você consegue ter placa de vídeo indendentes.

Rodrigo (@rodrigo1)

Pois é, por isso não dá dizer que as diferenças entre os dois aparelhos só são perceptíveis nos benchmarks. E é justamente por isso que acho mancada a Samsung comercializar um mesmo modelo de telefone com processadores diferentes. Entendo que existe um cacetão de políticas empresariais, acordos a serem seguidos e coisas legadas que são suportadas pelos Snapdragon e não tão bem pela Samsung nos exynos, ainda assim, a mim isso pega mal.

Mas como comentei, os exynos no S21 melhoraram bastante. Até o S10 eram BEM diferentes. Mas como foi comentado, apenas pessoas mais observadoras percebem.

Conheço duas pessoas que possuem S10:

Meu primo reclama horrores da vida da bateria do S10 exynos dele. Meu pai já não vê problema algum.

Porém, se até o S20 eu sequer cogitaria comprar um Galaxy S aqui no Brasil, com o S21 já consigo pensar nesse caso. Isso se eu quiser trocar de telefone tão cedo, pois não sei se já é a hora de passar meu iphone 8 pra frente enquanto ele ainda tem algum valor, ou segurar por mais 1 ano aí, trocar a bateria e tal e quem sabe pegar um S22 (ou S30?) com um exynos ainda mais azeitado.

Igor Lana de Melo (@igor_meloil)

Vc sabe q claramente a intenção dela é eliminar o snapdragon da jogada né? Ele é a excessão na produção, não regra.só não devem ter feito ainda por conta de alguma regulamentação dos EUA e Coréia do Sul (q se não me engano são os únicos países com snapdragon no S e Note) e aí o exynos não tem seja lá o q for exigido por lei, tipo rádio FM, por exemplo.

Mesma coisa comigo do Note 10+, vejo gente aqui reclamando direto da bateria, eu sinceramente não vi problema algum, e venho de um Note 9 q usava snapdragon

Rodrigo (@rodrigo1)

Sim sim, eu entendo isso. Inclusive andei lendo um tempo atrás que eles ainda mantém o Snapdragon por um acordo com a Qualcomm, em relação a patentes do CDMA, cujo suporte ainda é obrigatório nos EUA, ao menos em algumas regiões. Então por mais que a Samsung deseje utilizar apenas exynos, acho que não vai ser tão cedo, ao menos não enquanto o CDMA existir.

Concordo também que a diferença entre Snapdragon e Exynos já foi maior, a Samsung reduziu bastante o GAP entre os dois nesse último lançamento. Mas a eficiência térmica ainda tá aquém, o fato positivo é que isso não importa em piora no consumo de bateria.

Mas uma coisa é certa, se apenas existissem as versões Exynos, acho que não existiriam tantas reclamações assim, pois não teria uma base de comparação, apenas com os modelos de outras marcas.

Eu honestamente considerei trocar. Sei que em alguns meses o telefone estará na faixa dos R$ 3.000, porém, na loja online da Samsung oferecem R$ 1.500 pelo iphone 8, mais esse voucher de R$ 1.000 fiquei tentado, porém, o programa de tradein da loja online não funciona no meu CEP. Teria que ver na loja física mas aí a preguiça é grande, e pelo que vi nas lojas físicas usam a base do trocafone, e lá eles compram o iphone 8 por R$ 590 kkkkk Aí não rola, e vender por fora é outro empenho que prefiro evitar por agora, nesse caso aí espero o S21 baixar de preço.

Exibir mais comentários