Início » Computador » Nvidia traz RTX 2060 e GTX 1050 Ti de volta para compensar falta da RTX 3000

Nvidia traz RTX 2060 e GTX 1050 Ti de volta para compensar falta da RTX 3000

Procura por placas RTX 3000 está tão alta que Nvidia está dando mais sobrevida às GPUs RTX 2060 e GTX 1050 Ti

Emerson Alecrim Por

Depois de alguns rumores, a Nvidia confirmou uma estratégia inesperada para este começo de 2021: a companhia está liberando lotes das GPUs GeForce RTX 2060 e GTX 1050 Ti para compensar a falta de chips gráficos da série RTX 3000 no mercado, cuja demanda está altíssima.

Placa de vídeo GeForce RTX 2060 (imagem: divulgação/Nvidia)

Placa de vídeo GeForce RTX 2060 (imagem: divulgação/Nvidia)

Na verdade, o problema de abastecimento de GPUs não afeta apenas a série mais moderna da Nvidia. O mercado de placas de vídeo avançadas como um todo está bastante aquecido, em parte, por conta da procura por unidades para mineração de criptomoedas (principalmente Ethereum).

Como aumentar a produção dos chips atuais não é tão simples, dar sobrevida a modelos mais antigos, mas que ainda não saíram de linha é uma das saídas que a Nvidia encontrou para amenizar o problema.

Essa estratégia pode dar resultado por um simples motivo: as GPUs RTX 2060 e GTX 1050 Ti não são os modelos mais atuais ou poderosos da Nvidia, mas podem atender bem aos usuários que não precisam de máximo desempenho gráfico. Isso vale principalmente para o primeiro modelo: a RTX 2060 é compatível com ray tracing e DLSS, por exemplo.

O problema é que, hoje, o fator preço dá uma boa esfriada nos ânimos. Pela lógica, o lançamento de um novo produto faz as gerações anteriores custarem menos. Porém, a demanda por placas de vídeo está tão alta que, em muitos mercados, os preços das opções mais antigas superam os seus valores de lançamento.

Placa de vídeo GeForce GTX 1050 Ti (imagem: divulgação/EVGA)

Placa de vídeo GeForce GTX 1050 Ti (imagem: divulgação/EVGA)

Nos Estados Unidos, por exemplo, a GeForce RTX 2060 tem sido encontrada por preços superiores a US$ 800. Quando o modelo foi lançado, no começo de 2019, o seu preço sugerido era de US$ 350.

Já a GTX 1050 Ti foi lançada em 2016 custando cerca de US$ 140. Com algum esforço, é possível encontrá-la no mercado americano com valores próximos a US$ 200, mas boa parte das lojas a vende com preços na casa dos US$ 400. A situação só não é pior porque a GTX 1050 Ti não é um modelo indicado para mineração de Ethereum por conter “apenas” 4 GB de memória.

A expectativa é a de que, com a Nvidia voltando a jogar alguma luz sobre as GPUs RTX 2060 e GTX 1050 Ti, os preços desses modelos caiam, pelo menos um pouco. Isso vai depender de alguns fatores, porém, como a quantidade de chips que a companhia disponibilizará no mercado.

Com informações: The Verge, PCWorld.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando