Início » Aplicativos e Software » Linux 5.11 é lançado com suporte ao Wi-Fi 6E e às GPUs RTX 3000

Linux 5.11 é lançado com suporte ao Wi-Fi 6E e às GPUs RTX 3000

Outras novidades do kernel Linux 5.11 incluem suporte às GPUs Intel Iris Xe e mais desempenho com chips AMD

Emerson AlecrimPor

Linus Torvalds fez, no último domingo (14), o anúncio oficial do Linux 5.11. A nova versão do kernel não tem nenhuma grande novidade, mas, como de hábito, traz um conjunto de pequenos aprimoramentos que a tornam bastante relevante, como suporte nativo ao Wi-Fi 6E, às GPUs Nvidia RTX 3000 e aos gráficos Intel Iris Xe.

Computador com Ubuntu Linux (imagem: divulgação/Lenovo)

Computador com Ubuntu Linux (imagem: divulgação/Lenovo)

Relativamente recente, o padrão Wi-Fi 6E vem ganhando espaço no mercado lentamente, mas tende a se tornar popular por conta de seus atributos, entre eles, capacidade de trabalhar nas frequências de 2,4 GHz, 5 GHz e 6 GHz e suporte a velocidades de até 9,6 Gb/s (gigabits por segundo).

Pois bem, o kernel Linux 5.11 adiciona compatibilidade com a frequência de 6 GHz — todas as frequências são suportadas a partir de agora, portanto — e passa a suportar chips para Wi-Fi 6E de companhias como Intel, MediaTek e Qualcomm.

Mas, provavelmente, o suporte melhorado a GPUs é que mais chama atenção. Graças ao driver Nouveau, o novo kernel é compatível com as placas de vídeo de arquitetura Ampere da Nvidia, isto é, com a recente série GeForce RTX 3000, embora o suporte à aceleração por hardware nessas placas tenha ficado para uma fase posterior.

As GPUs dedicadas Intel Iris Xe estão apenas dando os primeiros passos no mercado, mas já são suportadas nativamente pelo Linux 5.11. E os adendos relacionados à Intel não terminam aí: a ferramenta de telemetria Intel Platform Monitoring Technology (PMT) também é suportada a partir de agora.

O mesmo vale para o Intel Software Guard Extensions (SGX), tecnologia que protege áreas da memória contra acesso não autorizado — já existia algum suporte ao SGX no ecossistema do Linux, mas só agora o recurso foi definitivamente incorporado ao kernel.

Também há novidades para o ecossistema da AMD. As APUs Van Gogh e Dimgrey Cavefish agora são oficialmente suportadas e a placas de vídeo Radeon RX 6800 deverão ter desempenho melhorado no novo kernel. Chips de arquitetura Zen 2 e Zen 3 também poderão apresentar algum ganho de performance.

Outras características do Linux 5.11 incluem suporte a determinados processadores da MediaTek (como o MT8192, usado em Chromebooks, e o Helio P90, para celulares), melhorias na compatibilidade com OpenRISC e RISC-V, e mais recursos de virtualização.

Com informações: Phoronix, OMG! Ubuntu!

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
2 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Eu (@Keaton)

O Linux agora suporta a melhor GPU que ninguém acha para comprar… se bem que na Kabum até tinha umas 3080.