Início » Aplicativos e Software » LastPass piora plano grátis e te obriga a escolher entre PC e celular

LastPass piora plano grátis e te obriga a escolher entre PC e celular

Usuários do LastPass Free deverão escolher se vão acessar serviço por computadores ou por dispositivos móveis

Victor Hugo Silva Por

O LastPass fez mudanças em sua versão gratuita na tentativa de estimular a migração para planos pagos. O gerenciador de senhas limitou o acesso entre PCs e celulares aos usuários que não pagam por seu serviço. Com a mudança, quem tem o plano grátis deverá indicar se vai usar o serviço pelo computador ou por dispositivos móveis.

LastPass

O primeiro dispositivo usado para acessar o LastPass Free a partir do dia 16 de março será considerado o tipo escolhido pelo usuário. O gerenciador de senhas define duas categorias: computadores, que inclui acesso em navegadores em desktops e notebooks, e dispositivos móveis, que vale para smartphones, smartwatches e tablets.

Mesmo depois do primeiro acesso, o serviço permitirá que usuários alterem três vezes seu dispositivo padrão. Na terceira mudança, a escolha será definitiva. Enquanto a nova regra não entra em vigor, os usuários da versão gratuita podem continuar acessando dados como senhas, arquivos e cartões de pagamento a partir de qualquer dispositivo.

LastPass Free remove suporte por e-mail

Em seu anúncio, o LastPass também anunciou que a versão gratuita não contará mais com suporte por e-mail. A partir de 17 de maio, o atendimento só estará disponível para usuários dos planos Premium e Families. Com a decisão, os usuários sem assinatura poderão contar apenas com a documentação e o fórum do serviço.

Para incentivar a mudança para a versão paga, o LastPass tem uma promoção por tempo limitado. O plano Premium, que custa US$ 3 por mês, foi reduzido para US$ 2,25 ao mês para os usuários que já contam com a versão gratuita. A oferta é válida somente para o primeiro ano de assinatura de novos usuários do plano pago. Se você considera mudar de serviço, confira esta lista do Tecnoblog com os melhores gerenciadores de senhas.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
24 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

João M. (@RonDamon)

Bitwarden >>>> abismo de 1 milhao de km >>>> isso. Saí do LastPass tem uns bons 4 anos quando vazou tudo lá.

Emanuel Schott (@Emanuel_Schott)

O que esses gerenciadores de senha tem que a sincronização nativa dos navegadores não tem?

Frank O Terrível (@frankaldaron)

Ele funciona além dos navegadores, se tu tem um Iphone por exemplo ele tem integração com o teclado e preenche suas senhas automaticamente em qualquer app

imhotep (@imhotep)

Acabei de fazer aqui…deu tudo certo!

Diogo Nóbrega (@diogoan)

Tem também o MYKI, igualmente excelente, que assim como o Bitwarden, sincroniza as senhas entre os próprios dispositivos, e não depende do servidor do serviço.

Vinicius Schulz (@vinnamaral)

Migrei do LastPass para o Bitwarden 1 ano atrás e só alegrias.

Kawe (@kaweantonio)

O BitWarden não tem limite para a quantidade de senhas ou qualquer item que você possa cadastrar no serviço. Você pode verificar as limitações do plano gratuito nesta página.

As diferenças mais notáveis para o plano premium são: o suporte a geração de códigos 2FA direto da aplicação para os sites que você configurou esse tipo de verificação, espaço em nuvem para armazenamento de arquivos encriptados, e relatórios de segurança do seu cofre para senhas fracas, notificação de vazamentos etc (é similar a função do lastpass).

Mateus B. Cassiano (@mbc07)

A Microsoft não divulgou muito na época, mas clientes antigos poderiam manter o armazenamento antigo mediante a um opt-in. Minha conta gratuita do OneDrive permanece com 30 GB até hoje…