Início » Antivírus e Segurança » Macs com novo processador Apple M1 já são alvo de malware

Macs com novo processador Apple M1 já são alvo de malware

Malware nativo para Macs com processador Apple M1, conhecido como "GoSearch22", é relatado por pesquisador de segurança

Bruno Gall De BlasiPor

Não demorou muito, e os novos Macs com Apple M1 já se tornaram alvos de um malware conhecido como “GoSearch22”. É o que conta o pesquisador de segurança e fundador do Objective-See, Patrick Wardle, que encontrou uma ameaça nativa para os primeiros computadores da Apple com arquitetura ARM e sem processador da Intel.

MacBook Pro (2020) com Apple M1 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

MacBook Pro (2020) com Apple M1 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Os detalhes sobre o malware foram apresentados em um relatório neste fim de semana. Com sua conta de pesquisador do VirusTotal, Wardle procurou por softwares maliciosos que fossem nativos para o Apple M1. Eis que, entre tantas ameaças para iOS, que também utiliza arquitetura ARM, surgiu a extensão para Safari “GoSearch22”.

O que o malware para Macs com Apple M1 faz?

A ameaça se trata de uma variante do “Pirrit”, um adware que assombra proprietários de Mac há alguns anos. Quando instalado no computador, o malware tende a apresentar anúncios incômodos de origens duvidosas. Além disso, o software também deve coletar dados do usuário, como o IP, informações do navegador, entre outras.

Segundo o pesquisador, o app chegou a ser assinado por uma conta de desenvolvedor da Apple em 23 de novembro de 2020. Mas o certificado foi revogado logo em seguida. “O que não se sabe é se a Apple autenticou esse código”, disse. “Não podemos responder a esta pergunta, porque neste momento a Apple revogou o certificado”.

Apple Silicon (Imagem: Tecnoblog)

Apple Silicon (Imagem: Tecnoblog)

Wardle também afirma que computadores com macOS podem ter sido atingidos pela ameaça, dado que o malware foi reportado por um usuário ao VirusTotal através de uma ferramenta da Objective-See em dezembro. O software malicioso, porém, não deve mais funcionar no sistema, a não ser que um novo certificado seja gerado para o app.

A assinatura do app malicioso ocorreu pouco após o lançamento dos primeiros computadores com o processador Apple M1. Em 10 de novembro, a fabricante do iPhone apresentou seus novos Mac Mini, MacBook Air e MacBook Pro nos Estados Unidos, dando largada à transição de processadores Intel para a arquitetura ARM.

Os novos dispositivos da Apple chegaram ao Brasil em meados de dezembro de 2020. Os preços sugeridos dos computadores começam em R$ 8.699, para o Mac Mini, R$ 12.999, para o MacBook Air, e R$ 17.299, para o MacBook Pro.

Com informações: 9to5Mac, Ars Technica e Objective-See

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
2 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Eu (@Keaton)

Até que demorou. Fico imaginando o tanto de exploit que deve ter aberto. É arquitetura novissima ainda.