Início » Internet » Facebook inicia combate à desinformação no Brasil sobre mudança climática

Facebook inicia combate à desinformação no Brasil sobre mudança climática

Facebook expande Centro de Informações da Ciência do Clima para o Brasil; página possui informações sobre mudança climática

Bruno Gall De BlasiPor

O Facebook anunciou novidades ao Centro de Informações da Ciência do Clima. A partir desta quinta-feira (18), usuários brasileiros poderão acessar a página com informações sobre mudança climática diretamente pela rede social. A ferramenta também ganhou uma nova seção para desmentir mitos comuns em relação ao tema.

Centro de Informações da Ciência do Clima do Facebook (Imagem: Divulgação/Facebook)

Centro de Informações da Ciência do Clima do Facebook (Imagem: Divulgação/Facebook)

O serviço está disponível desde o fim do ano passado na Alemanha, Estados Unidos, França e Reino Unido. Agora, o recurso também poderá ser utilizado em mais países, como o Brasil, África do Sul, Arábia Saudita, Bélgica, Canadá, Espanha, Holanda, Índia, Indonésia, Irlanda, México, Nigéria e Taiwan.

“O Centro de Informações da Ciência do Clima conecta pessoas no Facebook com notícias baseadas na ciência, informações acessíveis e recursos das principais organizações de mudança climática do mundo”, explicaram em um comunicado à imprensa. “O centro inclui imersões aprofundadas que vão além dos fatos básicos, bem como maneiras de se envolver com o tema”.

Ao pesquisar sobre o assunto, os usuários são encaminhados ao portal. Nele, há publicações sobre o tema, a temperatura média por ano em estados brasileiros, sugestões de páginas de organizações conhecidas, entre outros. Mas, caso a central não esteja disponível no país, as pessoas são direcionadas ao Programa Ambiental da ONU.

Além de expandir o acesso ao recurso, o Facebook introduziu uma seção para desmentir alguns mitos. Para isto, a rede social contará com apoio de especialistas em comunicação climática da Universidade George Mason, do Programa de Comunicação sobre Mudanças Climáticas de Yale e da Universidade de Cambridge.

“Adicionamos uma seção que apresenta fatos que desmentem mitos climáticos comuns, incluindo: muito dióxido de carbono na atmosfera prejudica a vida vegetal da Terra, e que as populações de ursos polares estão diminuindo por causa do aquecimento global”, anunciaram.

Centro de Informações da Ciência do Clima do Facebook (Imagem: Divulgação/Facebook)

Centro de Informações da Ciência do Clima do Facebook (Imagem: Divulgação/Facebook)

Facebook terá aviso em posts sobre mudança climática

Também nesta quinta-feira (18), a rede social apresentou outra iniciativa para conter a desinformação sobre mudança climática. A começar pelo Reino Unido, o Facebook começará a apresentar avisos em posts que falem a respeito do assunto, a fim de direcionar os usuários ao Centro de Informações da Ciência do Clima.

“Expandiremos essa abordagem para mais países”, afirmaram. Ainda assim, não há previsão de lançamento dos rótulos no Brasil.

Com informações: Facebook (Newsroom)

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

Espera-se que seja baseado na ciência que tem o maior consenso na comunidade científica.
No caso sobre a mudança climática, o consenso é de que ela existe e que é causada pelo homem.
A NASA tem uma página dedicada sobre isso.

Tem um artigo publicado em 2016 que concluiu que 98% dos artigos sobre mudança climática concordam com a afirmação de que ela existe e que é causada pelo homem.
https://iopscience.iop.org/article/10.1088/1748-9326/11/4/048002

Em 2019 um outro estudo mostrou 100% de consenso numa amostra de 11602 artigos revisados por pares e publicados nos primeiros 7 meses do ano.
https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0270467619886266?journalCode=bsta&

Tem cientistas que discordam desse consenso? Sim, tem.
Mas são minoria. E aparentemente os estudos que tentam provar que o consenso está errado ou não são replicáveis ou contém erros.

Tem debates que podem ser feitos sobre o consenso em si, os riscos de sua existência para a ciência e tudo mais, mas não acho que caiba o debate nesse comentário.

JulioCampos (@juliocesar)

Parece que a desinformação já tem surtido efeito mesmo.