Início » Celular » Netflix coloca filme de graça no YouTube, mas se esquece dos brasileiros

Netflix coloca filme de graça no YouTube, mas se esquece dos brasileiros

Filme Os 7 de Chicago, da Netflix, está disponível de graça no YouTube por tempo limitado, mas sem legenda em português

Bruno Gall De Blasi Por

Você não precisa ter uma assinatura da Netflix para assistir ao filme Os 7 de Chicago (The Trial of the Chicago 7, em inglês). Pelo menos, por enquanto: a companhia disponibilizou, nesta sexta-feira (19), o longa-metragem no YouTube, em todo o mundo, por 48 horas. Mas a exibição gratuita não tem opção de legenda em português.

Netflix (Imagem: Cottonbro/Pexels)

Netflix (Imagem: Cottonbro/Pexels)

Ao todo, oito opções estão disponíveis no YouTube: alemão, coreano, espanhol (América Latina e Espanha), francês, italiano e japonês. A lista destoa dos idiomas encontrados no player da Netflix, onde há tanto legenda em português quanto áudio dublado. As demais alternativas são alemão, inglês, francês e italiano.

Netflix exibe Os 7 de Chicago no YouTube

De acordo com Aaron Sorkin, escritor e diretor do longa, a exibição gratuita é para comemorar o aniversário do julgamento retratado pelo filme. Trata-se de um episódio conhecido como Os Sete de Chicago, quando sete manifestantes foram acusados pelo governo de conspiração e incitação à violência, nos Estados Unidos. O título está entre os indicados ao Globo de Ouro 2021.

“Quando começamos a filmar no inverno passado, sabíamos que a história que estávamos contando não era apenas um capítulo importante da história americana, mas também era bastante relevante para os eventos atuais”, disse Aaron Sorkin.

O filme da Netflix ficará disponível no YouTube desta sexta-feira (19), às 5h, até o próximo domingo (21), às 04h59, no horário de Brasília.

https://www.youtube.com/watch?v=2k9CIfJsONw

Com informações: Netflix (Newsroom) e The Verge

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

Bom, se precisar dá pra arranhar com o espanhol latino americano pelo menos.
No es ideal, pero ya ayuda.