Início » Telecomunicações » Rio oferece internet grátis para Google Classroom em app de ensino remoto

Rio oferece internet grátis para Google Classroom em app de ensino remoto

Aplicativo Rioeduca em casa leva ensino remoto para 650 mil alunos da rede municipal com acesso gratuito ao Google Sala de Aula

Lucas BragaPor

A secretaria de educação da cidade do Rio de Janeiro lançou nesta terça-feira (23) o aplicativo Rioeduca em casa. A novidade irá permitir o ensino à distância para mais de 650 mil alunos da rede pública municipal, e o consumo de dados do Google Classroom (Sala de Aula) não será descontado do plano de celular.

Aluno usando laptop e escrevendo em caderno. Foto: Stocksnap/Pixabay

Aplicativo Rioeduca em casa levará internet grátis para ensino remoto (Imagem: Stocksnap/Pixabay)

O aplicativo foi desenvolvido pela empresa IP.TV, que fornece soluções de ensino remoto para alunos da rede pública estadual do Rio de Janeiro e estudantes do Amazonas, Paraná, Pernambuco e São Paulo. A ferramenta também será utilizada por professores, que poderão lecionar sem gastar internet móvel.

Os dados móveis utilizados pelo Rioeduca em casa serão patrocinados pela Prefeitura do Rio de Janeiro. Após a configuração inicial, o app irá configurar uma VPN no smartphone do aluno, e a partir de então o tráfego das ferramentas educacionais não será descontado do plano de celular.

Além do acesso ao Google Sala de Aula, o Rioeduca em casa possui aulas gravadas, além de chat para tirar dúvidas, material em PDF e envio de exercícios para correção. Os professores também poderão acompanhar os alunos e visualizar a participação na classe.

Por enquanto, o Rioeduca em casa está disponível apenas na Play Store para Android com versão 5.1 ou superior. A Prefeitura do Rio promete que o aplicativo chegará ao iOS em breve.

Cidades e estados fornecem 4G grátis para ensino remoto

Com as aulas presenciais suspensas, outros estados e municípios também adotaram medidas para viabilizar o ensino remoto durante a pandemia.

O estado de São Paulo prometeu distribuir 750 mil chips de internet 4G para alunos e professores da rede pública em situação vulnerável. São até 5 GB de internet por mês durante um ano, além de acesso liberado ao aplicativo de conteúdo pedagógico.

Já a prefeitura de Fortaleza se comprometeu a fornecer 240 mil chips de internet com pacote mensal de 20 GB, atendendo todos os professores e os 231 mil alunos da rede pública municipal.

O Distrito Federal firmou uma parceira de zero rating com Claro e TIM, e estudantes que utilizam essas operadoras têm acesso gratuito à plataforma de ensino. Já o Rio Grande do Sul fez um acordo com Claro, Oi, TIM e Vivo para patrocinar os dados gastos com o Google Classroom.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação