Início » Telecomunicações » Anatel multa clínica veterinária por usar produto sem homologação

Anatel multa clínica veterinária por usar produto sem homologação

Câmera IP comprada no Mercado Livre foi apreendida pela Anatel; produto causava interferência no 4G de 700 MHz da Vivo

Lucas BragaPor

O uso de eletrônicos não homologados podem gerar dor de cabeça, e isso aconteceu com uma clínica veterinária em Lauro de Freitas (BA): a empresa utilizava câmeras IP sem certificação que causavam interferência no 4G da Vivo. Os equipamentos foram apreendidos pela Anatel e o estabelecimento deverá pagar multa.

Selo da Anatel

Produtos que emitem radiofrequência precisam ser homologados pela Anatel (Imagem: Divulgação)

O Tecnoblog apurou que um processo foi instaurado contra a clínica veterinária. Além disso, a Anatel apreendeu duas câmeras sem fio que operavam na frequência de 2,4 GHz, mas causavam interferência no espectro de 700 MHz licenciado para a Vivo.

Câmera IP apreendida foi comprada no Mercado Livre

No processo, a Anatel incluiu fotos das câmeras que foram apreendidas na clínica veterinária. Não há descrição de marca ou fabricante, e modelos similares são facilmente encontrados em lojas virtuais. A proprietária do estabelecimento afirmou que comprou o produto no Mercado Livre e não sabia da ausência da homologação.

Câmeras IP causavam interferência no 4G da Vivo (Imagem: Divulgação/Anatel)

Câmeras IP causavam interferência no 4G da Vivo (Imagem: Divulgação/Anatel)

Durante a fiscalização, a Anatel detectou que as câmeras geravam interferência em torno da frequência de 729 MHz e imagina que o sinal “provavelmente deve ser radiado por problema de isolamento das placas e conexões”.

Ao desconectar o receptor Wi-Fi da placa-mãe, o ruído parou de ser emitido. A apreensão dos equipamentos foi feita porque a Vivo indicou que o sinal gerado por essas câmeras tinha potencial para interferir na rede móvel.

Analisador de espectro detectou interferência na faixa de 729 MHz (Imagem: Reprodução/Anatel)

Analisador de espectro detectou interferência na faixa de 729 MHz (Imagem: Reprodução/Anatel)

A Anatel considera que o uso de equipamentos sem homologação é uma infração grave, e aplicou multa no valor de R$ 440. A agência concederá desconto de 25% caso o infrator renuncie ao direito de recorrer do processo.

Colaborou: Everton Favretto

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
23 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Kleverton Soares (@Kleverton)

Importante irem atrás de quem vendeu os equipamentos também, vai resolver muito mais problemas do que multar a clinica.

Para pessoas como nós que frequentam o tecnoblog, é normal saber sobre essas questões de anatel etc, mas as vezes o dono da clinica jamais imaginou que precisasse checar isso.

Everton Favretto (@evefavretto)

Sim, mas ao mesmo tempo, sem investigar a fonte da interferência, não teriam como descobrir.
E nesse caso específico, que interfere no 4G, mais gente pode ser prejudicada.
440 reais de multa (ou até menos se aceitarem o desconto e não continuarem o processo), me parece até razoável.

Kleverton Soares (@Kleverton)

Sim, não é nenhuma multa absurda. Quando digo ir atrás de quem vendeu é justamente para evitar isto, esse foi um caso que investigaram. Imagina a quantidade de lugar em que o sinal não pega bem e não se faz ideia de que seja por um equipamento desses.

Everton Favretto (@evefavretto)

É de se esperar que agora que sabem quem vendeu esse equipamento, possam correr atrás de aplicar sanções a quem vendeu.

André (@andre00)

Acho que quem tinha que ser multado era o vendedor e o Mercado Livre. O usuário só deveria ser multado em caso de reincidência.

Nunca nem pensei em verificar selo da Anatel em nada.

imhotep (@imhotep)

Fosse eu dono da clínica eu processaria a Vivo e o prestador de serviço q especificou o equipamento.

Bruno (@Unknown)

Ok, mas como descobriram que a clínica tinha estes equipamentos?

Marco Dondi (@Marco_Dondi)

Na vdd poucos conhecem o código das telecomunicações… Essa interferência só foi achada e vieou notícia porque interferiu na vivo… Hoje em dia as interferências vem de todos os lugares, lâmpadas led, geladeiras inteligentes, carregadores de celular, iluminação publica, postes de energia sem manutenção e por ai afora… Eu sofro interferências das mais variadas e ANATEL pede pra eu protocolar e fica por isso… Nunca protocolei! E conhecidos aguardam até hoje…
Quem tover um radinho de AM liga ele e escuta pra ouvir o que digo…
Coitada da clinica.
O fornecedor…hi nessa hora some…
Tudo que vem da china vem com baixo preço e baixa qualidade de projeto.

Abs.

Everton Favretto (@evefavretto)

A Vivo fez uma denúncia, devem ter detectado a interferência na ERB dela e a Anatel foi fiscalizar.

Roger Santos (@Roger_Santos)

Alguém que morava perto desta loja, não conseguia usar o wifi da vivo direito. Eles chamaram os técnicos da vivo para descobrir o que era. Aí, usaram algum aparelho para captar quais ondas eletromagnéticas estavam presente no local, e identificaram uma igual a da vivo, mas não era deles. Aí, eles investigam todos os aparelhos que usam onda de rádio perto do local onde o wifi não funciona direito. No momento que chegaram perto da clinica, o sinal foi mais forte.

Bruno (@Unknown)

Foi o que imaginei, já ouvi histórias assim antes mas nunca no Brasil.

// (@Francisco)

Qual modem? A falta do selo da Anatel não significa que seja um aparelho sem homologação, as vezes ele cai ou fica na caixa do aparelho com o técnico.
Você pesquisou o modelo no site da Anatel?

Vítor Gomes Neves Oliveira (@vctgomes)

Achei um absurdo ter multado a clinica.

Uma pessoa comum jamais saberia que uma câmera do Mercado Livre poderia gerar interferências na telefonia móvel.

Deveriam multar e punir o Mercado Livre que permitiu que itens como esse fossem vendidos na loja deles.

Imagine quantas outras câmeras dessas esse mesmo vendedor já não vendeu e hoje estão interferindo em redes de outras cidades?

@doorspaulo

Considerando o histórico da Anatel, é só ignorar a multa e vida que segue.
Se funciona com as teles, deve funcionar com uma clinica veterinária.

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Adoro vim aqui ler uns absurdos, principalmente os jurídicos.

Mas a regra na vida é simples, se não tem comprovação de origem, não pode reclamar quando a fiscalização bater, duvido que quem venda essas porcarias de câmeras tenha emitido uma nota fiscal, provavelmente nem cnpj deve ter, e produto sem nota fiscal é quase certo que não segue as normas.