Início » Finanças » Apostando no bitcoin, duas empresas compram mais de US$ 1 bilhão

Apostando no bitcoin, duas empresas compram mais de US$ 1 bilhão

MicroStrategy anuncia compra de US$ 1 bilhão em bitcoin (BTC); Square revela que adquiriu US$ 170 milhões na criptomoeda

Bruno IgnacioPor

O preço do bitcoin (BTC) voltou a subir para acima dos US$ 50 mil após duas importantes compras do ativo serem anunciadas nesta quarta-feira (24). A MicroStrategy, empresa de software empresarial, revelou que adquiriu o equivalente a US$ 1 bilhão na criptomoeda. Enquanto isso, a Square, empresa de finanças e pagamentos de Jack Dorsey, também comunicou que investiu US$ 170 milhões no criptoativo.

Bitcoin se recupera após queda histórica (Imagem: MichaelWuensch/ Pixabay)

Bitcoin se recupera após queda histórica (Imagem: MichaelWuensch/ Pixabay)

MicroStrategy possui mais de 90 mil BTC

Já conhecida como uma das empresas que mais detém bitcoins no mundo, a MicroStrategy comprou agora 19.452 BTC sob o preço de US$ 52.765 (com todas as taxas inclusas). No total, a empresa americana gastou US$ 1,026 bilhão no investimento. Trata-se de uma das maiores compras do ativo da história, ficando atrás apenas da Tesla, que no início de fevereiro comprou US$ 1,5 bilhão em BTC.

Agora, a empresa de software possui um patrimônio que totaliza 90.531 BTC, montante que equivale a cerca de US$ 4,7 bilhões na criptomoeda. Contudo, em comunicado oficial, a companhia revelou que, pelo seu histórico de compra de bitcoin, ela desembolsou no total US$ 2,171 bilhões, um gasto médio de US$ 23.985 por cada moeda digital. Dada a cotação atual do ativo, a empresa já conseguiu duplicar seu investimento.

“A empresa continua focada em nossas duas estratégias corporativas de crescimento de nosso negócio de software de análise corporativa e aquisição e manutenção de bitcoins”, disse Michael J. Saylor, CEO da MicroStrategy.

Apesar dos ganhos bilionários, a companhia reitera que seu objetivo é usar a criptomoeda como reserva de valor. “A Square agora possui mais de 90.000 BTC, reafirmando nossa crença de que o bitcoin, como a criptomoeda mais amplamente adotada no mundo, pode servir como uma reserva confiável de valor”, conclui Saylor.

Square realiza segundo grande investimento em BTC

O CEO do Twitter, Jack Dorsey, é publicamente um defensor do bitcoin. Sua empresa de finanças e pagamentos Square agora anunciou um novo investimento na criptomoeda. Desta vez, foram US$ 170 milhões gastos na compra de 3.312 BTC, conforme revelou um relatório da companhia nesta quarta-feira.

A Square comprou cada bitcoin pelo preço de US$ 51.236, um tanto mais barato que a MicroStrategy. Trata-se de um aporte três vezes maior que seu primeiro investimento público na criptomoeda. Em outubro de 2020, a empresa de Dorsey revelou sua primeira compra do ativo, de US$ 50 milhões, marcando sua entrada no mercado.

“Alinhada com o propósito da empresa, a Square acredita que a criptomoeda é um instrumento de capacitação econômica, proporcionando uma maneira para os indivíduos participarem de um sistema monetário global e garantir seu próprio futuro financeiro”, afirmou a companhia no comunicado.

Além disso, a empresa reafirmou seu apoio ao criptoativo: “O investimento é parte do compromisso contínuo da Square com o bitcoin”. A companhia revelou que planeja avaliar suas aplicações para tornar a criptomoeda um fator contínuo de suas finanças.

Bitcoin se recupera após queda histórica

Nas últimas 24 horas, o bitcoin se valorizou em mais de 6 mil e retomou o patamar dos US$ 50 mil. Nesta semana a criptomoeda sofreu duas grades quedas, uma delas se tornando a maior desvalorização diária da história do ativo.

As retrações de segunda e terça-feira ocorreram após as falas de Elon Musk e da Secretária do Tesouro dos EUA. O dono da Tesla afirmou no Twitter que os preços do bitcoin e do ether estariam “realmente muito altos”, o que foi rapidamente interpretado como as criptomoedas estarem supervalorizadas.

Enquanto isso, Janet Yellen, Secretária do Tesouro americano, voltou a falar que o bitcoin favorece atividades ilícitas. Além disso, ela também disse que a criptomoeda é “extremamente ineficiente para transações” e que se preocupa com “as perdas potenciais que os investidores podem sofrer”.

Mesmo assim, as aquisições de duas grandes empresas retomaram a confiança de investidores nas criptomoedas. Após os anúncios da Square e da MicroStrategy, o bitcoin saltou do preço mínimo de US$ 45.275 para a máxima do dia de US$ 51.445, conforme aponta o índice CoinDesk. A recuperação se mantém estável, e o ativo segue operando em cerca de US$ 50 mil no momento desta publicação.

Com informações: CoinDesk, The Verge

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando